CDMCC realiza “provas abertas” de canto

Alunos fazem apresentações em exames com entrada franca no Salão “Villa-Lobos”

499
A professora Érica Masson, coordenadora da área de MPB/Jazz (foto: AI Conservatório)
Publicidade

A música popular brasileira é destaque nesta semana na programação cultural da cidade. Começaram na segunda-feira, 16, e seguem até sexta-feira, 20, as provas abertas de canto e MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí.

Alunos de diferentes cursos e níveis de aperfeiçoamento irão apresentar-se para uma banca examinadora e todas as avaliações serão abertas ao público. As audições são realizadas das 8h20 às 12h, no Salão “Villa-Lobos”, na rua São Bento, 415, com entrada gratuita.

A área de MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí foi fundada em 1989 pelo professor Paulo Braga e é um dos setores mais concorridos da instituição. Em 1990, primeiro ano letivo do segmento, o corpo docente tinha Braga (piano e prática de conjunto), Paulo Flores (prática de conjunto, piano complementar e música eletrônica), Paulo Hildebrand (guitarra), Mário Campos (baixo elétrico), Ricardo Lobo (harmonia e arranjo), Rui Carvalho (bateria e rítmica) e Hudson Nogueira (saxofone).

Na época, os cursos de MPB/Jazz seguiam o modelo da “Berkeley School”. Por volta de 1994, os professores sentiram a necessidade de construir uma grade curricular mais voltada para a música popular brasileira e o novo conceito tornou-se o diferencial da área de MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí. As pesquisas também levaram ao desenvolvimento de um departamento de choro, que passou a funcionar como área independente em 2009, tamanha a procura e repercussão.

Atualmente, a área de MPB/Jazz é coordenada pela professora Érica Masson e tem corpo docente altamente qualificado. Os cursos têm como foco principal a improvisação e estimulam o aluno a desenvolver a sua capacidade técnica e perceptiva no instrumento de sua escolha, tornando-o apto a enfrentar o mercado de trabalho.

Publicidade

Durante todo o curso são abordadas as características de diversos estilos musicais, com ênfase nos ritmos brasileiros. O estudante é estimulado a participar de grupos com diferentes formações, como duos, trios, quartetos, combos e big bands. Desta forma, ele pode colocar em prática todo o material fornecido pelos professores nas aulas teóricas e de instrumento. Além dos grupos formados nas aulas de prática de conjunto, o curso ainda agrega a Big Band Jovem do Conservatório de Tatuí.

A área de MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí compreende os seguintes cursos: bateria, baixo acústico, baixo elétrico, canto, clarinete, flauta transversal, guitarra, piano, saxofone, trompete, trombone, percussão e violão.

Todos os alunos matriculados também participam das aulas de teoria e percepção, harmonia popular, história da música popular e arranjo. Também são disciplinas eletivas: maracatu, ritmos brasileiros, piano ou violão complementar, percussão complementar e prática de big band, além das atividades de prática de conjunto.

A coordenadora da área de MPB/Jazz é mestre em música pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) com a dissertação “Elementos da Escrita de Nailor Azevedo ‘Proveta’ para Instrumentos de Sopro em seus Arranjos para Big Band”, sob orientação de Antônio Rafael Carvalho dos Santos.

Desde 2000, atua como professora de piano, arranjo, harmonia e prática de conjunto “repertório” no curso de MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí. Formada em música – habilitação em piano – pela Faculdade “Carlos Gomes”, em São Paulo.

Também se formou pelo Conservatório de Tatuí no curso de piano MPB/Jazz. Lecionou piano popular e prática de repertório durante o 1o Festival de Música de Ourinhos, em 2001; ministrou aulas de harmonia, piano popular e performance no Conservatório Allegro em São Carlos; integrou o duo de pianos, juntamente com o pianista Paulo Braga (1999-2002); e participou, como convidada especial de algumas apresentações do grupo Bonsai Machine, formado pelo saxofonista Mané Silveira, Braga e o percussionista Guello.

Publicidade