CDMCC anuncia o fim de ingressos pagos

Conservatório informa que todas as apresentações e espetáculos serão de graça

3932
Cenário do evento comemorativo de 64 anos, idealizado peloa artista plástico Jaime Pinheiro, com destaque para réplica de o 'Apascentador' (foto: Eduardo Domingues)
Publicidade

Durante o Sarau Literário e Musical, realizado na quarta-feira, 29, para celebrar os 64 anos de fundação do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, o diretor executivo Ary Araújo Júnior anunciou que todos os espetáculos da instituição passariam a ter entrada franca.

De acordo com Araújo Júnior, a medida, que já está em vigor, foi tomada para atrair ainda mais público ao Conservatório, garantindo-se que o valor do ingresso deixasse de ser eventual empecilho.

Segundo ele, “todo tatuiano merece estar presente no local, que possui diversos grupos de música e teatro. A população precisa voltar a prestigiar a escola”, comentou.

“As pessoas vêm até aqui e retiram os ingressos, gratuitamente, para assistirem aos espetáculos conosco. Queremos o povo tatuiano de volta no lugar que é dele: no teatro ‘Procópio Ferreira’”, declarou o diretor executivo.

Araújo Júnior comunicou mais duas novidades que pretendem levar o nome do Conservatório para outras cidades, atraindo mais públicos, novos alunos e turistas.

Publicidade

Uma das propostas é de não apenas receber, mas ir até ao encontro do público de outros municípios. A ideia, segundo o diretor, ainda em formação, deve fazer da escola um “conservatório itinerante”, para abranger todo o estado de São Paulo.

“Já temos nos apresentado em vários locais, como no Metrô de São Paulo, com mais 16 apresentações previstas até o final do ano”, expôs Araújo Júnior.

Conforme o diretor executivo, esse trabalho, “realizado a partir do talento dos professores e alunos, irá levar o nome do município e do Conservatório a outras cidades e, até, a nível nacional”.

Outra ação a ser realizada leva em conta a ascensão de Tatuí à condição de MIT (município de interesse turístico). Por ela, o Conservatório articula a abertura de novos cursos, aos sábados.

Araújo Júnior afirma que pretende atender pessoas da cidade que trabalham fora e, ainda, os estudantes de municípios vizinhos que têm alguma dificuldade para virem a Tatuí durante a semana.

O diretor considera que os novos cursos aos finais de semana possibilitarão a abertura do Conservatório para a visitação de turistas.

“Sem dúvida nenhuma, sendo a Capital da Música e MIT, Tatuí pode receber ainda mais turistas se o Conservatório puder ser visitado”, destacou.

Em discurso realizado na abertura do evento, Araújo Júnior agradeceu a atual gestora do Conservatório, a Organização Social Abaçaí Cultura e Arte. Ele ressaltou a gestora tem o propósito de “sustentar Tatuí como a Capital da Música no Brasil e muita vontade de retomar tradições”.

O diretor reforçou que tem firmado parcerias, especialmente com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude.

Em outras frentes, Araújo Júnior afirmou buscar colaborações com a Associação Comercial e Empresarial, clubes de serviço e a Maçonaria, além de estar articulando projetos sociais em conjunto com o Lar Donato Flores, Cosc (Conselho Social da Comunidade) e Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais).

Já na instância educacional, o diretor informou sobre parcerias com o Centro Paula Souza, por intermédio da Etec (Escola Técnica) em cursos profissionalizantes, e com a Fatec (Faculdade de Tecnologia), colaborando com o curso de produção fonográfica.

Além das fronteiras municipais, o diretor executivo disse buscar apoio com organizações sociais ligadas à Secretária de Estado da Cultura, como a Emesp (Escola de Música do Estado de São Paulo), a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a Jazz Sinfônica e, ainda, na área de teatro, com a SP Escola de Teatro.

De acordo com Araújo Júnior, todas essas parcerias possuem o intuito de “recolocar o Conservatório de Tatuí como a maior escola teatral e musical da América Latina”.

Sarau Literário e Musical

Em celebração aos 64 anos de fundação do Conservatório de Tatuí, foi promovido o Sarau Literário e Musical, que reuniu músicos, escritores e atores tatuianos, o qual também encerrou a programação oficial de aniversário de 192 anos do município.

Apresentado pelo diretor municipal da Cultura, Rogério Vianna, o evento contou com a presença da prefeita Maria José Vieira de Camargo, do secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, e demais convidados.

O teatro “Procópio Ferreira” recebeu a primeira apresentação da banda Nova Tatuiense, regida pelo mestre de bandas Marcelo Afonso. Logo depois, houve a participação literária do escritor Lúcio Rodrigues Júnior.

O Quinteto de Cordas, formado por Abner Antunes Aragão, Janaína Almeida e Juan Marino (violinistas), Tiago Almeida (violoncelista) e Davi Muneratto (contrabaixista) subiu ao palco antes de nova participação literária, protagonizada por André Kaires e Marcelo Proença.

O violinista Abraham Perez, o violoncelista Patrick Silva e o pianista Guilherme Frazatto formam o “Trio Antares”, que se apresentou antes da terceira e última participação literária, realizada pelo escritor Odimar Martins.

Logo depois, os professores de viola caipira e acordeão Zeca Collares e Bráulio Vidile, respectivamente, fizeram o público cantar a música “Cabecinha no Ombro”, antes de serem ovacionados.

Encerrando o sarau, o grupo Seresteiros com Ternura, constituído por Pedro Adilson Pavanelli (violão), Paulo Rita Aguiar (cavaquinho), Léo da Sanfona (sanfona), Carlos Mendes (timba), Gabriela (flauta transversal) e Maria Inês Camargo (voz e afoxé) foram as atrações.

Araújo Júnior disse ter ficado muito orgulhoso por realizar o evento comemorativo do aniversário do Conservatório. De acordo com o diretor executivo, as entregas dos prêmios Paulo Setúbal, realizadas no teatro “Procópio Ferreira”, motivaram a realização do sarau.

“Naquele dia, presenciei o orgulho do povo tatuiano de estar aqui e pisar neste palco. Isto mexeu muito comigo”, contou.

Logo no dia seguinte, Araújo Júnior disse ter procurado os assessores artístico e pedagógico, Gustavo Barbosa-Lima e Pedro Persone, para discutir a possibilidade de organizar o sarau, pois “gostaria de reunir os artistas premiados com os alunos e professores”.

Sinisgalli parabenizou a Abaçaí, Araújo Júnior e toda a equipe que possibilitou a realização do espetáculo. Segundo ele, “o sarau foi brilhante e magnífico, encerrando a programação de aniversário da cidade com chave de ouro”.

Publicidade