Carnaval tatuiano reúne público ‘familiar’

Conforme secretário Sinisgalli, “o principal objetivo da administração foi alcançado”

338
(foto: Eduardo Domingues)
Publicidade
Da reportagem

O “Tatuí Folia – Samba e Alegria” conseguiu alcançar o objetivo principal de reunir as famílias tatuianas para quatro dias de festa e folia na Praça da Matriz. A afirmação é do secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli.

A programação oficial do Carnaval 2020, iniciada no sábado, 22, estendeu-se até terça-feira, 25, e reuniu, segundo o titular da pasta, mais de 20 mil pessoas no espaço público, atraindo inúmeras famílias.

Neste ano, a abertura oficial contou com a presença da prefeita Maria José Vieira de Camargo, secretários e diretores municipais, apresentação do Cordão dos Bichos, grupos de dança, animação do DJ Du Avallone e show de André Pupe, Vivi e Banda.

No domingo, 23, das 16h às 18h30, ocorreu a matinê infantil, com oficina de máscaras, pintura facial, apresentação de animadores e participação do Cordão dos Bichos Mirim, além de DJ carnavalesco.

Após a pausa para a missa da Paróquia-Santuário Nossa Senhora da Conceição, às 19h, a folia retornou às 20h30, com encontro de blocos. A atividade começou com concentração dos grupos em frente à escola “Eugênio Santos”.

Publicidade

De lá, os blocos desfilaram pela rua 11 de Agosto até chegarem à Praça da Matriz. O encontro teve início com o Cordão dos Bichos e, na sequência, apresentaram-se: Banda do Bonde, Unidos da Americana, Clube de Campo e Império do Samba, em conjunto com a escola Unidos de Votorantim.

O terceiro dia de folia, segunda-feira, 24, foi marcado pelo “Baile Carnavalesco”. A programação começou às 20h, com apresentação do DJ Du Avallone e show de André Pupe, Vivi e Banda.

Na terça-feira, 25, a partir das 16h, aconteceu a segunda matinê infantil, também contando com oficina de máscaras, pintura facial, apresentação de animadores e participação do Cordão dos Bichos Mirim, além de DJ.

Sem missa na Igreja Matriz, o encontro de blocos começou mais cedo, às 19h. Mais tarde, a partir das 21h, o público pôde acompanhar o show da cantora Suellen Santos, encerrando a programação carnavalesca.

De acordo com Sinisgalli, apesar de estar crescendo a cada ano, as matinês infantis o surpreenderam. Segundo ele, o sucesso do evento evidencia que “as pessoas estão acreditando no projeto do Carnaval em Tatuí e, desta forma, os pais comparecem com os filhos”.

Conforme ele, a prefeitura montou uma força-tarefa entre todos os órgãos municipais envolvidos – como a Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária, Corpo de Bombeiros, departamentos municipais e seguranças –, visando “zelar pela boa convivência e segurança dos foliões, com foco na melhor organização dos festejos”.

Sinisgalli afirma que não houve registros de incidentes durante a programação carnavalesca. “Solicitei para que a GCM me envie um relatório, mas já me adiantaram que não houve qualquer tipo de ocorrência durante os quatro dias”, reforçou.

“Os foliões se sentem seguros com o Carnaval na Praça da Matriz, pois é um evento bem familiar, bastante organizado e com boas atrações oferecidas gratuitamente”, complementou o titular da pasta.

Para Sinisgalli, “a atual administração ‘plantou uma semente’ em 2017, ao não deixar o Carnaval morrer no município, e está colhendo os frutos”. Segundo o secretário, o evento está crescendo e já superou as expectativas dele.

“Nós tivemos dois ou três anos sem festas carnavalescas durante a gestão anterior. Quando assumimos a prefeitura, mesmo sem recursos, retornamos com um Carnaval alternativo, ao incentivarmos os blocos da cidade”, aponta.

De acordo com o titular, na época, Tatuí contava apenas com dois blocos: a Banda do Bonde e a União da Vila Esperança, atual Império do Samba. Atualmente, ainda há o Unidos da Americana e o Clube de Campo, além do tradicional Cordão dos Bichos e o Bloco do Vagalume – este realiza o pré-Carnaval.

Ele reforça que os blocos tatuianos estão se estruturando a cada ano. “O Clube de Campo tem uma bateria e conta com mais de 200 elementos. A Banda do Bonde já era um sucesso e se fortaleceu ainda mais. Além dos integrantes, possui cerca de 150 membros apenas na bateria”, argumenta.

“O Unidos da Americana conseguiu ‘sair do papel’ apenas com moradores do bairro. E o Império do Samba, em conjunto com o Unidos de Votorantim, fez uma apresentação linda e surpreendente”, completou o secretário.

Sinisgalli fez questão de agradecer a presença de todos os blocos. Conforme o titular, “sem eles, não haveria Carnaval em Tatuí”. Pelo segundo ano consecutivo, no encontro de blocos promovido na noite de terça-feira, 25, a prefeitura premiou cada um deles com um troféu.

“Optamos por premiar a participação, ao invés de realizarmos um concurso. Os representantes dos blocos, mesmo sendo um troféu simbólico, ficam muito gratos pelo reconhecimento”, conta o secretário.

“É uma forma de a prefeitura agradecê-los. O mais importante é incentivar o Carnaval no município. É a soma de esforços do órgão público, dos clubes sociais e dos blocos que estão se estruturando mais a cada ano”, salienta.

O titular sustentou a importância do Carnaval para Tatuí como MIT (município de interesse turístico), para movimentar o “trade” turístico e o comércio local, em lanchonetes, bares, restaurantes e supermercados.

Para Sinisgalli, “o maior evento cultural do Brasil” permite, simultaneamente, contribuir para a geração de empregos temporários. “Muitas pessoas dependem dessa época para trabalhar como seguranças, músicos e profissionais para montagem de infraestruturas, além de estamparias e costureiras de abadás e fantasias”, observa.

Um dos fundadores da Banda do Bonde, em conjunto com Jorge Ribeiro e Sérgio Gonçalves de Oliveira, o Lagartixa, o cenógrafo e artista plástico Jaime Pinheiro contou a O Progresso que “os dias de folia são cansativos, pois mais trabalha do que se diverte”. Contudo, se disse triste com o término do Carnaval.

A agremiação manteve o modelo de atividades tradicional, com dois passeios por ruas do município, passando pela Praça da Matriz durante os encontros de blocos, e duas festas restritas, nas dependências do XI de Agosto: a “Festa do Bonde”, no sábado, 22; e a “Festa à Fantasia”, dois dias depois.

Conforme Pinheiro, atualmente, a Festa à Fantasia se tornou um dos eventos mais concorridos do município. A respeito dos passeios, ele aponta que os foliões gostam bastante e, depois que retornam ao XI de Agosto, ainda permanecem mais um tempo juntos para brincar e confraternizar.

Pinheiro afirmou que, em 2020, somando os integrantes e os convidados, a Banda do Bonde contou com 850 foliões, sendo cerca de 200 somente na bateria. Segundo ele, o grupo manteve a média do ano anterior e pretende sustentar um número próximo em 2021.

De acordo com o fundador, a proposta da agremiação sempre foi a de que os pais pudessem se divertir junto com os filhos. Conforme ele, muitas pessoas deixavam de sair, pois não tinham onde deixar os filhos.

“As crianças são muito importantes para nós. Discutimos o assunto várias vezes e conseguimos manter um esquema tranquilo o suficiente para ser bem confortável”, relata.

“Família é uma coisa boa e que não dá problema. São pessoas que acabam fazendo parte do bloco de alguma forma. Já é enraizado, não tem como falar da Banda do Bonde sem citar a questão familiar”, complementa Pinheiro.

Ele revela que “os organizadores do grupo trabalham para tirar o máximo de proveito de cada evento e, posteriormente, apresentar propostas de melhorias e inovações, sempre voltadas ao conforto dos foliões”.

“Nós olhamos como participantes, não como um evento a ser vendido. Cada pessoa é parte do bloco e não convidada do bloco”, sustenta.

“É muito bonito ver a ‘criançada’ e as famílias saindo felizes e agradecendo o evento. Creio que cumprimos a meta mais uma vez”, concluiu Pinheiro.

Presentes em dois bailes carnavalescos e na programação do Carnaval de 2019, os cantores André Pupe, de Laranjal Paulista, e Vivian Forner, de Campinas, já fizeram inúmeras apresentações em Tatuí.

“Já me apresentei em casas noturnas e baladas sertanejas tatuianas, tanto sozinho como com a Vivian. Estive aqui, na Praça da Matriz, no ano passado e, há uns dez anos, já cantei em um Carnaval na ‘Praça do Barão’”, revelou Pupe.

Vivian destacou a forma com que é organizada a programação carnavalesca no município, segundo ela, “proporcionando uma riqueza cultural à população”. Conforme a artista, a maioria das cidades brasileiras não promove mais festas de rua durante o Carnaval.

Pupe agradeceu a oportunidade de poder participar de um evento musical na Capital da Música. Ele expôs que, por “rodar” o país, conhece músicos de diversas localidades e sabe o respeito que Tatuí possui na área musical.

“Tatuí é um município formador de diversos músicos de renome e segue formando. Para nós, além de ser uma honra, também temos uma responsabilidade muito grande quando tocamos aqui”, finalizou o cantor.

Publicidade