Avaliação sobre pronto-socorro aponta 2 terços de aprovação

268
Publicidade





Enquete realizada ao longo da semana, por meio de “O Progresso Digital”, aponta que 35% dos leitores avaliaram que o atendimento do Pronto-Socorro Municipal é “regular”.

A pesquisa disponibilizou outras quatro possíveis alternativas. Entre as quais, 32% analisam o atendimento como “bom”, 22% como “péssimo”, 7% como “ruim” e 5% como “ótimo”. A pergunta ficou disponível para votação de sábado, 10, até a tarde de sexta-feira, 16, no site www.oprogressodetatui.com.br.

A questão foi baseada em reportagem veiculada no domingo passado, 11, intitulada “’Atrito’ no PS pode gerar falta de médicos”.

Na segunda-feira, 5, o vereador Dione Batista (PDT) publicou vídeo na internet em que ele aparece afirmando, dentro do pronto-socorro, que havia dois médicos dormindo em horário de expediente.

Publicidade

Conforme Batista, na madrugada da segunda-feira, 5, o PS estava um “caos”, com muitas pessoas esperando para serem atendidas.

A coordenadora municipal de urgência e emergência, Roberta Lodi Molonha Machado, rebateu o vereador, afirmando que a sala de espera não tinha muitas pessoas.

“Pelo que vimos na câmera, tinha uma pessoa na recepção e duas no corredor, coisa bem baixa. Depois da meia-noite, o PS dá uma reduzida nos atendimentos”, ressaltou.

A coordenadora afirmou que não sabe se os médicos estavam realmente dormindo, porém, disse que os plantonistas têm direito de descanso durante as 12 horas de plantão que fazem.

A coordenadora preferiu não divulgar os nomes dos médicos que estariam envolvidos na confusão, mas afirmou que dois deles pediram afastamento do PS.

Para esta semana, a enquete aborda a falta de chuva em diversas cidades, inclusive, Tatuí. De acordo com o meteorologista do (CPTEC) Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, Fábio Rocha, este ano, o volume de chuva está 300 milímetros abaixo do esperado.

Ainda de acordo com Rocha, não há previsão de chuva significativa, o que pode piorar a situação dos rios e reservatórios de água, que enfrentam forte seca (reportagem nesta edição).

O problema da falta de chuva pode gerar racionamento, o que levanta a questão sobre abusos na utilização de água.

Assim, o jornal questiona: “Em sua opinião, o que deve ser feito para conter o uso excessivo de água?”. As respostas são: “campanhas de conscientização”, “multa” e “racionamento”, as quais podem ser escolhidas a partir deste sábado, 17, até a tarde de sexta-feira, 23. O resultado será divulgado na edição do próximo domingo, 25.


Publicidade