Auxiliar o Próximo!

212
Publicidade
RAUL VALLERINE

Se você quer que os outros sejam felizes, pratique a compaixão. Se quiser ser feliz, pratique a compaixão.

Dalai Lama

A correria do dia-a-dia, a falta de oportunidade, a timidez e por aí vai.  Poderíamos listar uma série de justificativas que impedem de ajudar pessoas que passam por inúmeros desafios e cruzam o nosso caminho. Mas, na maioria das vezes, o ato altruísta pode estar mais ao nosso alcance do que imaginamos.

A solidariedade é uma das grandes virtudes do ser humano. Faz parte de esse lindo sentimento estar ao lado das pessoas próximas compartilhando momentos de alegria ou as confortando em momento de dificuldade.

Fugindo do seu círculo pessoal de amizades, também faz parte dessa característica ajudar a quem você não conhece.

Ajudar os outros não é apenas bom para eles e uma coisa boa a se fazer, mas também nos ajuda a ser mais felizes e saudáveis.

Publicidade

Podemos ajudar com nosso tempo, ideias e energia. Então, se você quer se sentir bem, faça o bem!

Fazer coisas pelos outros, tanto faz se pequenas, não planejadas ou no caso de voluntariar-se regularmente é uma maneira poderosa de reforçar nossa própria felicidade e a dos outros ao redor.

Podemos ajudar estranhos, familiares, amigos, colegas ou vizinhos. Pode ser velhos ou jovens, estar por perto ou bem longe.

Doar aos outros pode ser algo tão simples como uma palavra, sorriso ou gesto gentil. Pode ser doar tempo, cuidado, habilidade, preocupação e atenção. Às vezes isto é tão importante quanto ou talvez mais do que presentes materiais.

Estudos científicos mostram que ajudar os outros impulsiona a felicidade. Aumenta os níveis de satisfação, proporciona senso de sentido, aumenta nossa sensação de competência, melhora nosso humor e reduz o estresse. Pode ajudar a retirar nossas mentes da fixação em nossos problemas também.

A gentileza com os outros é a cola que conecta a felicidade individual com comunidades maiores e com o bem-estar social. Dar aos outros nos ajuda a conectar com pessoas e supre uma das necessidades básicas humanas: relacionar-se.

Gentileza e cuidado também parecem ser contagiosos. Quando vemos alguém fazer algo gentil ou carinhoso ou quando nós mesmos recebemos alguma gentileza, somos inspirados a ser mais gentis.

Desta maneira a gentileza se espalha de um para outro, influenciando o comportamento de pessoas que nem mesmo viram o primeiro ato de gentileza acontecer.

Gentileza é realmente a chave para criar uma comunidade mais feliz e confiável. Existem fortes ligações entre a felicidade e ajudar aos outros. Primeiramente, a felicidade nos dá suporte para ajudar os outros.

Pessoas felizes são mais propensas a ajudar é mais provável que pessoas assim tenham realizado algum ato gentil recentemente ou tenham doado um percentual maior de seu tempo ou dinheiro ajudando outros.

Ajudar os outros tem uma relação causal mais forte com saúde mental do que receber ajuda. Estudos mostram que voluntários tem menos sintomas de depressão e ansiedade, e eles se sentem mais esperançosos.

Está também relacionado a sentir-se bem consigo mesmo. Também pode servir para distrair as pessoas do hábito de ficar remoendo os próprios problemas para que se sintam gratos por aquilo que tem.

Ajudar é gratificante. Doar é gratificante. Quanto mais você doa amor para o próximo, mais amor você recebe da vida.

Quanto mais você ajuda, compartilha, conecta pessoas, cria e constrói pontes ao seu redor, mais a vida te retornará.

É engraçado como aquela afirmação, “o universo conspira a teu favor” é inabalável. Que tal essa semana você começar a praticar a missão de ajudar o próximo? Pode ser algo simples, mas faça com amor!

Publicidade