Atlas aponta Tatuí como o quarto município mais pacífico do Brasil

4239
O secretário da Segurança e Mobilidade Urbana José Roberto Xavier da Silva
Publicidade
Siltec

Tatuí teve o melhor resultado da RMS (Região Metropolitana de Sorocaba) e está entre as quatro cidades com menores índices de homicídios no país. A apuração foi divulgada na edição deste ano do “Atlas da Violência: Políticas Públicas e Retratos dos Municípios Brasileiros”, baseada em estatísticas de 2016.

O estudo, realizado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), é um mapeamento das mortes violentas nos municípios brasileiros com população superior a 100 mil residentes, com base nos dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM/MS).

Conforme a pesquisa, a taxa de homicídios tatuiana foi de 5,9 casos para cada 100 mil habitantes. O ranking nacional levou em conta 309 municípios brasileiros com população acima de 100 mil. No total, o Brasil registrou, em 2016, 62.517 homicídios.

No atlas divulgado no ano passado com índices de 2015, Tatuí teve o terceiro melhor resultado da RMS e ficou na 29a posição entre as cidades com menores índices desse tipo de crime no Brasil.

De acordo José Roberto Xavier da Silva, secretário municipal da Segurança Pública e Mobilidade Urbana, a melhora no índice deve-se ao trabalho em conjunto entre diversos setores.

Publicidade
Siltec

“O trabalho da Policia Civil, da Militar e da Guarda Civil Municipal é muito importante no sentido de diminuir os índices de criminalidade, mas, o resultado também se deve ao trabalho realizado em conjunto com outros setores, principalmente a Secretaria de Educação e Saúde. Uma área isolada não consegue um número expressivo, é preciso trabalhar unido”, apontou Xavier.

Na RMS, Tatuí é considerada a mais pacífica, pela pesquisa. Itu esta na 34a posição, com 11,9 homicídios para cada cem mil habitantes, e Salto, na 37a, com índice em 11,5.

Na região, foram mais violentas as cidades de Votorantim, com 21 homicídios para cada 100 mil habitantes, Sorocaba, com 17, e Itapetininga, também com 17.

No índice geral das cidades, Brusque, em Santa Catarina, é a mais pacífica. A cidade habitada por 125.810 mil pessoas teve 4,8 homicídios para cada 100 mil habitantes.

Na sequência, aparece o município paulista de Atibaia, com 138.449 mil habitantes e índice de 4,8 homicídios para cada 100 mil. Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, é a terceira cidade mais pacifica do Brasil, com índice de 5,4 em 167,3 mil habitantes. Em seguida, vem Tatuí, com 117.823 mil habitantes e 5,9 de índice. Das dez cidades mais pacíficas, seis ficam no Estado de São Paulo: Atibaia, Tatuí, Jaú (6,9), Botucatu (7,1), Indaiatuba (7,2) e Limeira (7,4).

Em 2017, os dois municípios catarinenses estavam bem colocados na pesquisa, que usava dados estatísticos de 2015. Na época, Jaraguá do Sul era considerada a mais pacífica entre as cidades pesquisadas e Brusque, a segunda.

No período, Jaraguá do Sul tinha 163.735 moradores e a taxa de homicídios de 3,1. Já em Brusque, que na época tinha 122.775 habitantes, a taxa era de 4,1.

O Atlas também apresenta outros fatores com relação aos municípios, como índices de pobreza, trabalho, gravidez na adolescência e vulnerabilidade juvenil. Os indicadores se referem ao ano de 2010 e foram calculados com base no Censo Demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para Xavier, o levantamento feito pelo Atlas mostra também o papel da prevenção social dentro de uma abordagem de políticas efetivas de segurança pública. O estudo aponta que, entre os fatores, um pilar “crucial” consiste na prevenção social focada nas populações vulneráveis.

“Quando se fala em índice de homicídios, é muito complexo fazer uma análise baseada somente em estáticas policiais, pois os dados também dizem respeito às condições socioeconômicas das pessoas mais atingidas pela violência”, apontou Xavier.

O secretário avalia que a cidade tem índices a serem melhorados, mas garante que considera o município seguro. “Se fizer uma comparação com cidades do mesmo porte que Tatuí, nós estamos bem” garantiu.

Para melhorar a segurança da cidade, o secretário diz que aposta em mais trabalho na rua, mais rondas e atividades em conjunto com a GCM e as policias Civil e Militar. “Nesta somatória, se Deus quiser, o ano que vem estaremos melhores ainda. Não digo o primeiro, mas se manter está muito bom”, argumentou.

(fonte: Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) – MS/SVS/CGIAE e Estimativas de População (IBGE)

Índice brasileiro

As dez cidades com maiores taxas de assassinatos no Brasil têm nove vezes mais pessoas na extrema pobreza do que as cidades menos violentas, conforme o Atlas. Sete das dez cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia e no Rio de Janeiro.

Segundo o estudo, os dez municípios com mais de 100 mil habitantes e menores taxas de homicídios têm 0,6% de pessoas extremamente pobres, enquanto os dez mais violentos têm 5,5%, em média.

A porcentagem de pessoas sem saneamento básico é de 0,5% nas cidades menos violentas e de 5,9% nas mais violentas. A taxa de desocupação de jovens também é maior nas cidades com mais assassinatos.

Sete das dez cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia e no Rio de Janeiro. Queimados, na região metropolitana do Rio, foi a recordista, seguida por Eunápolis, na Bahia. Entre as dez, há, ainda, Maracanaú, no Ceará, Altamira, no Pará, e Almirante Tamandaré, no Paraná.

Publicidade
Siltec