Anunciados os premiados do 40º ‘Salão de Humor de Piracicaba’

161
Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova





Reprodução

Caricatura de Bruno Harmzagic, de Taboão da Serra, levou 1º lugar em salão que tem mostra histórica

 

O Salão Internacional de Humor de Piracicaba celebrou 40 anos com exposição aberta no sábado, 24. Além da mostra, a organização anunciou os nomes dos vencedores da edição histórica em solenidade realizada a partir das 20h.

O troféu “Zélio de Ouro”, o grande prêmio do salão (R$ 10 mil), ficou com o cartunista sérvio Goran Divac. Ele obteve a 1a colocação na categoria cartum e tem trabalho exposto no Engenho Central. O endereço é a avenida Maurice Allain, 454. A mostra tem entrada gratuita e as visitas seguem até o dia 20 de outubro.

Publicidade
Antuerpia
Fabio Villa Nova

Segundo a organização, Divac teve o nome escolhido entre os vencedores de quatro categorias (cartum, caricatura, charge e tiras/HQ – histórias em quadrinhos). Cada um dos premiados recebeu R$ 5.000. “Divac também venceu entre as charges, portanto, acumulou R$ 20 mil”, cita a assessoria do Salão.

A melhor tira tem assinatura de José Antonio Costa (Jota A), de Teresina (PI), enquanto Bruno Hamzagic, de Taboão da Serra (SP) venceu em caricaturas. “Quando soube do falecimento do flautista Altamiro Carrilho, em agosto passado, pensei nesse tributo”, declarou Hamzagic para a organização.

O cartunista, vencedor do “Grande Prêmio” no ano passado, ressaltou o caráter vanguardista do Salão, que aceita obras nas mais variadas técnicas: “Isso democratiza e encoraja a participação de artistas do Brasil e do mundo”.

Já os prêmios temáticos ficaram com o mexicano Angel Boligan Corbo, que venceu a categoria “futebol” e levou R$ 5.000; o brasileiro Lézio Custódio Junior, de São José do Rio Preto, que recebeu R$ 3.000 na categoria “saúde Unimed”; e o argentino Pablo Ezequiel Lobato, que faturou o prêmio aquisitivo “Câmara de Vereadores de Piracicaba” (R$ 3.131,11).

“O desgoverno total e o sofrimento gerado pela falta de comprometimento deixam as pessoas à mercê do caos no SUS (Sistema Único de Saúde”, disse o brasileiro a respeito da obra dele. O cartunista tem trabalhos selecionados no Salão desde 1998 e foi premiado em cartum (2004) e caricatura (2010).

Outros 14 artistas gráficos receberam menções honrosas no 40o Salão. Destes, quatro são brasileiros: Caetano Cury Nardi, de Ribeirão Preto (SP), em tiras; Rafael Corrêa, de Porto Alegre (RS), em charge; Josimar Costa de Lima, de Campinas (SP), em futebol; e Silvano Mello, de Jaboticatubas (MG), em saúde Unimed.

As 14 menções concorrem ao prêmio júri popular “Alceu Marozi Righetto”, no valor de R$ 5.000. A votação acontece pela internet e pode ser feita pelo link www.salaodehumor.piracicaba.sp.gov.br/humor/juri-popular.

Durante a abertura, artistas e intelectuais relembraram as origens do Salão, criado em 1974 para demonstrar a insatisfação com a Ditadura Militar. Ex-prefeitos e ex-secretários municipais que contribuíram para a manutenção da mostra receberam homenagens.

Também houve menção aos fundadores do salão: Adolpho Queiroz, Fausto Longo, Luis Antônio Lopes Fagundes e Carlos Colonnese – este último, presidente da edição 2013.

A secretária da Ação Cultural, Rosângela Camolese, ressaltou o compromisso com o acervo do CEDHU Piracicaba (Centro Nacional de Humor Gráfico), órgão da Semac responsável pelo Salão. Já Eduardo Grosso, diretor do centro, parabenizou os fundadores. Ele também destacou a presença de cartunistas de todo o país no evento. Entre eles, Paulo Caruso, Paffaro, Alcy, Álvaro de Moya, Baptistão, Santiago, Nani e Gustavo Duarte.

A solenidade contou com discursos do prefeito de Piracicaba, Gabriel Ferrato, do então prefeito da cidade no ano de criação do Salão, Adilson Maluf, e do presidente da 41o edição, anunciado no sábado, o jornalista Evaldo Vicente.

A mostra principal do Salão de Humor conta com 442 obras de 64 países, sendo 142 cartuns, 97 caricaturas, 74 charges, 73 tiras/HQs e 53 com o tema futebol. Ao todo, 30 exposições paralelas – a metade no próprio Engenho Central – estão espalhadas por Piracicaba e podem ser vistas também na capital paulista, nas estações do metrô.

O Salão engloba, também o 11o Salãozinho de Humor, o 4o Festival Paulista de Circo, além de workshops realizados pela Oficina Cultural Carlos Gomes, do governo do Estado, com os profissionais Daniel HDR, Danilo Beyruth, Gustavo Duarte e Avelino.


Publicidade
Fabio Villa Nova
Antuerpia