Ajudante é indiciado por cárcere privado e violência doméstica

723
Publicidade
Da redação

Um ajudante de 27 anos foi preso, no início da noite de quarta-feira, 1º, acusado de violência doméstica e manter a namorada dele em cárcere privado, no Jardim América. A ocorrência foi atendida pela Guarda Civil Municipal.

De acordo com a GCM, por volta das 18h30, uma equipe foi acionada para atender a uma ocorrência de violência doméstica na rua Antônia Hernandes Barrinovo. No endereço, os agentes encontraram uma funcionária pública municipal e o ajudante.

Conforme a GCM, a mulher informou que o namorado disse que iria sair com um amigo para fumar maconha, mas ela não concordou e pegou o celular dele, que estava na cozinha.

Na sequência, segundo a GCM, ela se dirigiu ao quarto do casal, onde o namorado a teria imobilizado com um “mata-leão” e a agredido com vários socos no abdômen, causando hematomas e arranhões nos braços dela.

Conforme o boletim de ocorrência, a funcionária pública afirmou que, no domingo, 26 de junho, o ajudante a havia agredido com um soco em um dos olhos. Contudo, ela não registrou ocorrência porque o namorado a teria deixado trancada na casa até quarta-feira.

Publicidade

Segundo o boletim, após ser novamente agredida pelo namorado, a mulher se trancou no banheiro e acionou a GCM. O acusado afirmou aos guardas ser usuário de drogas e que estava com “um cigarro de maconha”.

Posteriormente, o suspeito, Jonatas Augusto Nunes Gonçalves, recebeu voz de prisão por agressão. O casal foi levado ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto” e, depois, à Central de Flagrantes. Lá, foi elaborado boletim de ocorrência de lesão corporal, violência doméstica, sequestro e cárcere privado, ficando Gonçalves à disposição da Justiça.

Publicidade