44% se opõem a projetos sociais oferecidos pelo governo federal

367
Publicidade

A oferta de projetos sociais, por parte do governo federal, para atender à população de baixa renda em Tatuí não tem a aprovação de 44% dos leitores do jornal O Progresso. O percentual é o maior entre os que participaram de enquete virtual realizada pelo bissemanário.

Entre os dias 6 e 12, o periódico registrou que a maioria dos leitores discorda da disponibilização de ajuda por entender que “assistencialismo não ajuda em nada”. Já 35% dos participantes da pesquisa afirmaram que concordam, “por ser um modo de atingir a igualdade social”.

Por sua vez, 22% dos leitores disseram “não concordar e nem discordar”. No entendimento desse percentual, os programas “não são a única solução” para ajudar a população de baixa renda a ter melhores condições de vida.

A enquete teve como tema os programas sociais por conta de reportagem publicada pelo bissemanário sobre o número de pessoas, na cidade, vivendo em situação de “extrema pobreza”. Os dados são do MDS (Ministério do Desenvolvimento Social), produzidos a partir de um diagnóstico.

O estudo revelou que 2,2% da população da cidade são extremamente pobres. Os dados de extrema pobreza, informados pelo MDS no final de 2017, são referentes à população de 2010, ano da última realização do Censo Demográfico.

Publicidade

Na pesquisa, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apurou que a cidade possuía um total de 107.326 habitantes.

Instituída em 2005, a enquete virtual é realizada semanalmente e tem como temas reportagens publicadas pelo bissemanário. Nesta semana, o jornal propõe nova discussão, desta vez sobre a imunização contra a febre amarela.

Em entrevista a O Progresso, a enfermeira da VE (Vigilância Epidemiológica), Elis Diniz, informou que 90% dos munícipes estão imunizados. Ela também informou que as vacinas são aplicadas durante todo o ano e que, por não haver casos confirmados, não há necessidade de correria aos postos (reportagem nesta edição).

Por conta da temática, o jornal pergunta: “Você ainda pretende tomar a vacina contra a febre amarela?”. As opções de resposta são “sim” e “não”, as quais podem ser escolhidas a partir da manhã deste sábado, 13, até a próxima sexta-feira, 19. O resultado final será divulgado no dia 21, data da circulação da edição impressa.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

  1. so concorda quem precisa , quem precisa do cras do bolsa familia mas por sorteio so ganha quem nao precisa entao nao adianta nada .

Comments are closed.