Notas policiais

1166
Publicidade
  • Filho é acusado de ter furtado a própria mãe dentro de casa

Um jovem de 19 anos é acusado de ter furtado dinheiro e um cartão bancário da mãe, uma dona de casa de 46 anos. A mulher procurou o plantão da Polícia Civil na tarde de terça-feira, 16, para denunciar o próprio filho.

Conforme relatado, a vítima notou a falta do cartão da conta poupança e, em contato com o gerente da agência bancária, soube que vários saques haviam sido efetuados sem a autorização dela.

A declarante teria solicitado o bloqueio junto ao banco, mas não soube informar desde quando o cartão estava desaparecido, por usá-lo poucas vezes.

Na Delegacia Central, a mulher apontou o filho como o principal suspeito pelo crime. Ela informou aos policiais de plantão que o jovem é dependente químico e que já teria causado diversos transtornos à família.

A mulher denunciou que vem percebendo o sumiço de pequenas quantias em dinheiro há algum tempo, mas, até então, não havia denunciado o filho. O marido da vítima, pai do jovem, teria questionado o rapaz, e ele teria confessado os furtos.

Publicidade

O filho ainda teria devolvido o cartão para a mãe e confessado o fato também através de mensagem de texto enviada à vítima, através do aplicativo “WhatsApp”. A mulher não informou o valor exato que fora furtado.


  • Homem acaba preso por “VD” após trancar esposa em casa

Um homem de 29 anos, morador da vila Santa Adélia, foi detido na madrugada de sexta-feira, 19, acusado de violência doméstica. Ele teria batido na esposa, de 24 anos, e depois trancado-a dentro da casa do casal, alegando que era para evitar que ela – que seria usuária – saísse em busca de drogas.

De acordo com a Polícia Militar, a equipe acionada para atender à ocorrência teve que arrombar o cadeado do portão para poder entrar na casa e resgatar a vítima. A mulher estaria trancada em um dos quartos da moradia e apresentava lesões pelo corpo.

Questionada, a mulher teria dito aos PMs que estava usando drogas e que o marido havia buscado ela das ruas e levado para a casa. A vítima ainda contou que teria sido agredida a socos e pontapés, e que, depois, o agressor teria saído para trabalhar, deixando-a impossibilitada de sair da residência.

Conforme a PM, com a descrição da vítima, os agentes foram até a fábrica onde o acusado estava trabalhando e o abordaram. Indagado, o homem teria confessado as agressões e alegado que queria evitar que a mulher saísse na rua e consumisse mais entorpecente.

Segundo o boletim de ocorrência, a mulher foi encaminhada ao Pronto-Socorro “Erasmo Peixoto”, onde o médico plantonista atestou lesões corporais leves. O homem, encaminhado à Delegacia Central, prestou depoimento e recebeu ordem de fiança de R$ 1.000.


  • Criminoso invade loja e agride vendedora para roubar celular

Um homem invadiu uma loja na vila Santa Helena, terça-feira, 9, e agrediu uma adolescente de 17 anos, que estava no balcão do estabelecimento, para roubar aparelhos celulares. O proprietário procurou a PC na tarde de quarta-feira, 17, para registrar o crime.

Conforme relatado, o homem entrou no comércio por volta das 11h e agrediu a atendente que estava no balcão, exigindo que ela entregasse os telefones móveis. Na sequência, o ladrão teria fugido, levando cinco aparelhos que estavam na vitrine.

Segundo o boletim, a vítima descreveu o criminoso como um homem magro, alto e pardo. Ele estaria vestindo camiseta, bermudas coloridas e um boné preto no momento do assalto e teria uma tatuagem em um dos braços.


  • Tratorista acaba tendo ‘bolsa’ furtada durante o expediente

Um tratorista, de 55 anos, funcionário público, foi furtado na tarde terça-feira, 16, enquanto trabalhava na rua 13 de Maio, no centro. A vítima registrou a ocorrência na Delegacia Central, algumas horas depois do crime.

Conforme relatado, o homem deixou uma mochila pendurada em um muro próximo onde estava realizando o trabalho e, algum tempo depois, percebeu que alguém havia levado a bolsa.

Junto com a mochila, o bandido levou uma blusa marrom, uma caixinha de óculos, uma carteira de couro na cor preta, documentos pessoais, um cartão de débito, a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), o título de eleitor e R$ 470 em dinheiro.

Publicidade