Publicidade
Siltec

Em comemoração aos 193 anos do município, a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, realizou o tradicional desfile cívico, no domingo, 11, na rua 11 de Agosto.

O evento teve início às 9h, teve cerca de 3 horas e 45 minutos de duração e a participação de militares, unidades escolares, clubes de serviços, associações e grupos de cavaleiros.

As autoridades ficaram concentradas em palanque instalado em frente à Praça da Matriz. Além de vereadores, assessores parlamentares, representantes de deputados e secretários municipais, ocuparam o espaço a prefeita Maria José Vieira de Camargo, o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva e a presidente do Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí), Sônia Maria Ribeiro da Silva.

O local ainda recebeu arquibancada com uma parcela do público, que se espalhou em cerca de 900 metros, entre o início e o final das exibições.

O desfile teve início com o Hino a Tatuí, seguido pela ala dos militares, com viaturas e agentes da Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental e Polícia Militar Rodoviária.

Publicidade
Siltec

Na sequência, bombeiros mirins caminharam à frente dos veículos do Corpo de Bombeiros, seguidos pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), ostentando faixas dos projetos “Amigos do Samu” e “Samu Solidário”.

Antes das ambulâncias, ainda acompanharam o Samu o grupo “Heróis da Alegria Tatuí”, formado por diversos super-heróis, princesas e personagens de séries e programas infantis, como Capitão América, Homem de Ferro, Homem-Aranha, A Bela Adormecida, Chaves e Chapolin.

Ainda pela ala dos militares, esteve a Banda Regimental da Guarda Civil Municipal, seguida pela marcha de toda a corporação, canil e viaturas.

Em seguida, a Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) desfilou pela rua 11, representada por professores e voluntários, acompanhados por inúmeros assistidos, a pé e em caminhão.

A associação apresentou o projeto “AfroApaeana – A Cultura da Igualdade”, uma exposição fotográfica de Giancarlo Cornoló, uma apresentação de grupo de afro reggae, dança afro e maculelê, com apoio da Fundação Itaú Social. O NAF (Núcleo Afro Feminino) de Tatuí desfilou em conjunto com a Apae.

A Associação dos Conservadores e, logo após, as crianças e funcionários do ensino infantil, da rede municipal de ensino e de escolas particulares deram continuidade à marcha.

A crianças do ensino municipal levaram dezenas de balões infláveis com o formato de coração. Elas vestiam uniformes e agasalhos cedidos pela prefeitura.

A creche “Joaquim da Silva Campos”, do bairro Valinho, levou à avenida o primeiro Cordão dos Bichos Mirim e abriu caminho para a Escola Ternura, que apresentou uma fanfarra repleta de pequenos alunos.

Logo depois, o Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí) apresentou os projetos sociais, com destaque para o Envelhecer com Qualidade de Vida e o Abrace Tatuí.

Na sequência, o Centro Social Arte Pela Vida foi à principal rua da cidade com inúmeras crianças, conduzindo a animação do público. O Cosc (Conselho Social da Comunidade) apresentou todas as atividades que promove com os pequenos.

Depois, o Lar Donato Flores levou ao desfile todas as atividades que realiza, como oficinas de convivência e o projeto Jovem Aprendiz, que encaminha ao mercado de trabalho, por meio de grandes empresas.

Na sequência, foi a vez do Cordão dos Bichos. O grupo folclórico levantou o público ao som de marchinhas. As personagens puxaram a plateia com a participação de componentes como a Bruxa, além dos bonecos gigantes, incluindo figuras de animais da fauna brasileira.

As unidades escolares da rede municipal desfilaram com a temática unificada “Tatuí – Uma Cidade do Coração”, buscando valorizar e ressaltar a representatividade do termo “ternura”, “pelo qual Tatuí é carinhosamente chamada por seus munícipes, que costumam ser bastante hospitaleiros, fazendo com que turistas se encantem pelas belezas artísticas e culturais da cidade”.

A proposta foi definida por membros do Departamento de Cultura junto aos professores das escolas municipais no início de julho, antes do recesso letivo. Muitas escolas exaltaram diversos pontos turísticos do município, como a Capela do Bemfica, e enalteceram a Feira do Doce.

A Emef “Professor Alan Alves de Araújo” abriu o desfile das escolas, seguida pelas Emefs “Professor Accácio Vieira de Camargo”, “Eugênio Santos”, “Professor José Galvão Sobrinho”, “Professora Eunice Pereira de Camargo”, “Professora Magaly Azambuja de Toledo” e “Professora Maria da Conceição Oliveira Marcondes”.

A parada continuou com as Emefs “Professor Firmo Antônio de Camargo Del Fiol”, “Professora Maria Helena Machado”, “Professor Mauro Antônio Mendes Fiusa”, “João Florêncio” e Nebam (Núcleo de Educação Básica Municipal) “Ayrton Senna da Silva”.

Também houve a participação das Emefs “Professora Maria Eli da Silva Camargo”, “Professora Sarah de Campos Vieira dos Santos”, “Professor José Tomás Borges”, “Paulinho Ribeiro”, “Professora Lígia Vieira de Camargo Del Fiol” e “Professora Teresinha Vieira de Camargo Barros”.

Durante a marcha das escolas municipais, um avião e um planador do Aeroclube de Tatuí ficaram sobrevoando a principal rua do município.

Neste ano, o desfile cívico contou com o retorno do Conservatório Dramático e Musical “Doutor Carlos de Campos”. Os estudantes apresentaram diversos personagens das artes cênicas e uma bateria de escola de samba.

Os clubes de serviços, escolas particulares e associações seguiram após as escolas municipais. O Departamento Municipal de Esportes foi o primeiro a percorrer a rua 11 de Agosto.

Esportistas de atletismo, basquete, futebol, judô, caratê e voleibol ostentaram inúmeros troféus e medalhas conquistadas, além de dezenas de meninas do balé, acompanhadas por pais e mães.

Entre eles, estavam os jogadores da seleção tatuiana sub-20 de futebol de campo, campeã invicta da 63ª edição dos Jogos Regionais, realizada no mês anterior, em Sorocaba.

O Centro de Artes e Esportes Unificados “Fotógrafo Victor Hugo da Costa Pires”, o CEU das Artes, apresentou as atividades que realiza no complexo. E a equipe de MTB (mountain bike) “Duas Rodas” pedalou pela rua 11.

Na sequência, a Etec (Escola Técnica Estadual) “Sales Gomes” apresentou docentes, alunos e fanfarra. Eles abriram caminho para o Lions Clube, Rotary Clube de Tatuí, Rotary Clube Cidade Ternura e Interact Club de Tatuí. O Rotary Clube aproveitou a oportunidade para promover a campanha de vacinação contra a poliomielite.

O Centro Educacional Sesi (Serviço Social da Indústria) deu continuidade ao desfile, seguido pelo Grupo de Escoteiros Goyotin e 3º Grupo de Escoteiro Tupancy.

O Colégio Objetivo relembrou as obras do escritor tatuiano Paulo Setúbal, antes de abrir espaço para a Fundação Educacional “Manoel Guedes” e o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

O Colégio Cenep (Colégio Estação – Núcleo Educacional Profissionalizante) fixou a fanfarra em frente à Praça da Matriz, enquanto professores e alunos passavam pelo local. Na sequência, veio o “Trenzinho da Alegria”.

Pouco depois, a Faesb (Faculdade de Ensino Superior Santa Bárbara) desfilou com os estudantes antes do Clube Aventureiros e Clube de Desbravadores (Igreja Adventista do Sétimo Dia).

A Academia Ronin Artes Marciais, pelo sensei Daniel Martino, homenageou o carateca Marcos Murilo Roza, falecido neste ano. A academia ainda divulgou a realização da terceira etapa da Copa Paulista de Karatê, a ser realizada no próximo domingo, 18, às 10h, no Clube de Campo.

Logo depois, foi a vez da Associação Esporte Clube Judô Pires, da Associação Atlética XI de Agosto e do Clube de Campo demonstraram as atividades desenvolvidas em diversos esportes. O Clube ainda distribuiu bolas ao público e contou, até, com aparelhos e usuários de academia em cima de um caminhão.

A parada ainda teve os motoclubes Tatus do Asfalto e Malcarater’s, desfilando em duas rodas, enquanto houve a exibição de carros “clássicos” e do grupo Stilo Rua, com diversos carros rebaixados.

O encerramento do desfile ficou a cargo do Centro de Treinamento Fire Horse, Associação de Cavaleiros e Muladeiros de Tatuí, Amigos Rancho Oliveira, demais cavaleiros e charreteiros.

Após o final do evento, a prefeita Maria José parabenizou Tatuí. Ela assegurou que a cidade comemorava “193 anos de muito trabalho e muita luta, mas também de belas histórias”.

Maria José ressaltou que continuará trabalhando para terminar obras. “Ainda temos muito trabalho pela frente”, declarou.

O secretário municipal do Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, Cassiano Sinisgalli, afirmou que o desfile cívico fora realizado conforme o planejado, ao ser reduzido em 30 minutos em relação ao ano passado.

“Estamos tentando aperfeiçoar o desfile a cada ano. Queremos deixá-lo um mais cívico e dinâmico, pois sempre houve a reclamação por conta do horário”, apontou.

“São mais de 60 entidades, além dos cavaleiros – que tentamos fazer uma inscrição, mas são poucos que fazem. Eles lotaram mais uma vez, desfilando por mais de meia hora e mostrando a tradição que este evento possui”, complementou o secretário.

Sinisgalli estimou a presença de, aproximadamente, 20 mil pessoas acompanhando o evento e quase 10 mil desfilando. Ainda exaltou os trabalhos apresentados pelas unidades escolares, de acordo com o tema “Tatuí – Uma Cidade do Coração”.

“O desenvolvimento de cada trabalho mostrou o olhar de cada um pela sua cidade. Esse tema era justamente para valorizar o nosso município”, reforçou Sinisgalli.

Já o diretor municipal da Cultura e gestor do Museu Histórico “Paulo Setúbal”, Rogério Vianna, observou a importância do desfile cívico para a população.

Ele afirmou ser no desfile de aniversário de Tatuí “o momento no qual a população mostra a si própria o que produz, em projetos sociais, escolas e clubes de serviços, por exemplo”.

“A gente fica abismado com os projetos que são realizados na cidade, e é no desfile cívico que isso aflora e que cada um pode mostrá-los. Neste ano, aproveitando o tema, foi exibido o que eles estão produzindo de coração em cada ‘cantinho’ da cidade”, frisou o diretor.

Ainda conforme Vianna, “é de grande importância a presença da população no evento, para que possam ver onde se encaixam dentro de cada atividade”. “Há diversas ações e projetos na cidade, e justamente no desfile cívico podem despertar no cidadão tatuiano um interesse que estava guardado”, concluiu Vianna.

Publicidade
Siltec