12.753 entregam fichas para concorrer a 652 novas casas

    194
    Publicidade
    Siltec
    Anglo
    Alessandra Bonilha, dra
    EleService institucional





    AC Prefeitura

    Técnicos da Prefeitura e da Caixa Econômica receberam formulários no Ginásio Municipal ‘A. D. Guerra’

     

    Entre os dias 8 e 20 de dezembro, a Prefeitura recebeu 12.753 fichas de inscrições de pessoas que querem concorrer a uma das 652 casas populares a serem construídas na região do bairro Tanquinho. Ao todo, mais de 15.000 formulários haviam sido distribuídos à população, pela internet e em endereços físicos.

    O dado é da Secretaria Municipal da Fazenda, Finanças e Planejamento, confirmado pelo Departamento Municipal de Comunicação e Desenvolvimento Estratégico. Na manhã de segunda-feira, 5, a assessoria do Executivo informou que as fichas estão sendo analisadas pela CEF (Caixa Econômica Federal).

    Publicidade
    Siltec
    Alessandra Bonilha, dra
    Anglo
    EleService institucional

    A instituição financeira é a responsável pela avaliação das condições financeiras das pessoas ou famílias candidatas a financiamento. Por conta do recesso de final de ano, o banco retomou nesta semana o trabalho de verificação.

    De acordo com o Executivo, o banco deve cruzar os dados financeiros e documentais das pessoas que estão pleiteando uma moradia popular para avaliar se elas se encaixam nos critérios de financiamento. As unidades a serem construídas no futuro Parque das Flores devem ser subsidiadas pelo governo federal, por meio do programa MCMV (Minha Casa, Minha Vida).

    Ao final do trabalho de triagem, a Caixa enviará todos os resultados para a Prefeitura. A expectativa é de que a entrega dos dados completo – já com os perfis detalhados dos possíveis mutuários – aconteça até o início da semana que vem.

    Com essa tabulação, a instituição financeira terá condições de verificar quem são as pessoas que poderão concorrer às unidades ou não. Também será possível verificar quais são os cidadãos que se encaixam no critério de prioridade (idosos, pessoas com deficiência, com renda familiar baixa, entre outros).

    A Prefeitura aguarda o retorno da CEF na segunda-feira da semana que vem, dia 12. Essa é a previsão divulgada pelo banco para o Executivo para a conclusão das análises das últimas fichas de inscrições. Até o início desta semana, 2.000 formulários entregues pela população ainda estavam sendo verificados.

    O novo bairro a ser formado no município terá casas destinadas a pessoas com duas faixas de renda. As unidades beneficiarão famílias que residam em Tatuí com renda entre zero e três salários mínimos e de três a seis salários mínimos.

    As 652 moradias populares fazem parte da primeira etapa do futuro loteamento Parque das Flores. Na segunda, devem ser construídas mais 300 unidades.

    Em função das dimensões de cada quadra, o empreendimento terá terrenos com dimensões variadas. Os lotes devem possuir entre 175 e 200 metros quadrados. Já os imóveis terão área construída de, aproximadamente, 46 metros quadrados.

    Para a Prefeitura, o loteamento representa “o maior programa habitacional popular da história da cidade”. De modo a criar facilidade para o cidadão, o Executivo implantou o “período de pré-inscrições” – somente para retirada de formulários.

    De 25 de novembro a 5 de dezembro do ano passado, a administração municipal contabilizou a retirada de 15 mil fichas. O total diz respeito aos formulários retirados em três unidades do Cras (Centro de Referência de Assistência Social), na vila Dr. Laurindo, jardins Gonzaga e Santa Rita de Cássia e pela internet. Somente no meio eletrônico, a Prefeitura registrou 2,5 mil pré-cadastros.

    Os formulários foram recebidos por técnicos do setor habitacional da Prefeitura e do governo federal no Ginásio Municipal “Araão Donizetti de Araújo Guerra”. O espaço fica na rua Professor Oracy Gomes, 599, vila Primavera.

    Durante a inscrição, os funcionários realizaram uma pré-conferência dos dados informados em cada uma das fichas. O exame “mais criterioso” fica com a Caixa. Por conta da entrega, os cidadãos receberam protocolo confirmando participação no programa e o encaminhamento dos dados para o banco.

    Na hipótese de a CEF validar todas as fichas entregues, a “concorrência” seria da ordem de 19,56 pessoas para uma casa, quase 20 inscritos para uma unidade. Entretanto, o número final deve oscilar, uma vez que pessoas que já possuam propriedade no nome, ou com outras restrições não poderão participar.


    Publicidade
    Alessandra Bonilha, dra
    EleService institucional
    Anglo
    Siltec