Médico é denunciado pela ex por violência e ameaça na terça

354





Um médico de 71 anos de idade recebeu voz de prisão depois de ter sido denunciado pela ex-mulher, uma auxiliar de enfermagem de 38, na manhã de ontem, terça-feira, 27.

O homem é acusado de violência doméstica e ameaça. Na Delegacia de Polícia Central, ele pagou fiança para poder responder em liberdade.

Conforme registro de ocorrência, a auxiliar havia acionado uma equipe da Polícia Militar por volta das 8h30. Ela contou aos PMs que estava tendo problemas com o ex-companheiro e que ele fazia ameaças na frente da residência dela.

A vítima mora no Jardim Santa Rita de Cássia e disse aos policiais militares que havia tido um “relacionamento conturbado” que durou quatro anos com o médico.

Ela alegou, ainda, que os dois haviam se separado há um ano. Disse que, desde então, vem sendo “perturbada” pelo ex-companheiro.

Na terça, o médico teria voltado a procurá-la. A auxiliar de enfermagem contou que havia saído do plantão às 7h, tinha ido à casa dela e levado o filho à escola.

Na volta, teria sido abordada pelo médico, que teria colocado o veículo dele na frente da garagem da residência dela, impedindo que entrasse.

Segundo BO, a mulher perguntou ao médico o que ele fazia no local. Inicialmente, o homem teria alegado que queria conversar, mas passado a ameaçar a ex-companheira de morte, depois de ter percebido que ela não queria ouvi-lo.

A vítima declarou que o médico chegou a dizer que iria atirar na cabeça dela. Teria, também, afirmado que “não daria nada para ele porque era idoso e tinha três faculdades”.

Na delegacia, a auxiliar de enfermagem sustentou a acusação e disse que havia sofrido ameaças anteriormente. Falou que o médico, inclusive, já teria apontado um revólver contra ela e manifestou desejo de solicitar medida protetiva.

O homem chegou a ser detido, mas acabou sendo solto após pagar fiança.