Mais uma excelente caminhada em Tatuí

64

No início deste mês, em uma madrugada chuvosa de domingo (lá pelas 5h da manhã!), Tatuí deu mais um grande passo na direção de profissionalismo de seu turismo local. Ou melhor: “caminhada”!

A novidade figurou reportagem no jornal O Progresso de Tatuí neste dia 10 e merece mais este registro, dado o ineditismo que representa para a área.

Desde o começo do movimento a buscar a valorização dos atrativos locais para a conquista do título de município de interesse turístico, muitos têm reforçado a importância de também se “criar artificialmente” opções de lazer e visitação na cidade.

Claro, iniciativas neste sentido, sempre, devem levar em conta as características, recursos naturais e a história tatuiana, assim garantindo-lhes legitimidade e peculiaridade – virtudes certamente indispensáveis ao interesse dos possíveis visitantes.

Todos sabem que a conquista da condição de MIT em muito deve-se ao Conservatório e, portanto, já se defendia uma menor dependência da escola de música, teatro e luteria para a valorização – e manutenção – do potencial turístico de Tatuí.

No momento, por conseguinte, quando se observa com grande expectativa os desdobramentos da mudança de gestão do CDMCC, torna-se ainda mais relevante o investimento em alternativas as mais diversas para Tatuí sustentar o status de MIT e, no futuro, até alcançar a condição de estância.

É fato: recentemente, a cidade não foi elevada a estância – de maneira até “surpreendente”, segundo o presidente da Amitur (Associação Brasileira dos Municípios de Interesse Turístico), Jarbas Favoretto. “Questões políticas” teriam interferido(que surpresa!), mas nem por isso a entidade entende que Tatuí deixou de fazer sua parte. Muito pelo contrário.

Daí conclui-se que, sim, há chances reais de elevação nos próximos ranqueamentos promovidos pelo estado de São Paulo. As vantagens de ser MIT ou estância já foram seguidamente registradas – inclusive neste espaço -, as quais podem ser resumidas como “dinheiro” para a cidade.

Por certo, a despeito de quaisquer mudanças a ocorrerem no Conservatório de Tatuí (cujo “fechamento” jamais foi sequer insinuado por “este jornal”, diferentemente de incorreta afirmação levada a público durante a mais recente reunião virtual do Conselho Municipal de Cultura), a musicalidade seguirá como principal “ativo” do município.

Por isso mesmo, além da necessária boa exploração de seus tradicionais títulos de Cidade Ternura e Terra dos Doces Caseiros, Tatuí terá oportunidade de ainda trabalhar muito, com justiça e orgulho, seu maior potencial não apenas turístico, mas artístico e cultural, o de ser conhecida nacionalmente como “Capital da Música”!

De qualquer forma, o investimento em atrações alternativas é muito mais que bem-vindo. O primeiro deles, oficialmente, concretizou-se nesse domingo frio e chuvoso, por meio da Rota Turística e de Peregrinação Religiosa “Caminhada da Fé de Tatuí”.

Com partida do Santuário Nossa Senhora da Conceição, a Igreja Matriz, a rota contou com mais de 240 pessoas – um verdadeiro sucesso, dado o ineditismo, o dia, a hora e o tempo.

O projeto, elaborado pelo Santuário e estruturado pela prefeitura, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, com apoio do Conselho Municipal de Turismo de Tatuí (Comtur) e do Departamento Municipal de Mobilidade Urbana, teve como ponto de chegada o Santuário Nossa Senhora de Fátima, no bairro Santuário.

De acordo com Cassiano Sinisgalli, secretário municipal da área, o número de participantes inscritos para a “Caminhada” surpreendeu a equipe da SECTLJ – responsável pela organização do roteiro turístico.

“Em poucos dias tivemos mais de cem inscrições. O número de pessoas na saída nos surpreendeu,e a caminhada também foi surpreendente”, comentou o secretário.

No trajeto, que compreende cerca de 20 quilômetros, os peregrinos e turistas puderam apreciar diversos pontos turísticos locais, como a Capela de São João do Bemfica e a represa do distrito de Americana, além de aproveitarem o momento para orações pelas diversas igrejas que compõem a rota.

Esta edição da “Caminhada da Fé de Tatuí” fez parte das atividades da 3ª Semana Municipal de Turismo, entretanto, é um projeto permanente. Placas de sinalização foram instaladas por todo o percurso, permitindo que as pessoas possam percorrê-lo em qualquer época do ano.

O secretário informou que, para lançar o roteiro, a secretaria preparou toda a infraestrutura. Quem participar poderá seguir as placas de identificação com “QR Codes”, fazer inscrição e receber certificado.

Para realizar o caminho e receber o certificado, é obrigatório o preenchimento de um formulário de inscrição, disponível nas placas do roteiro com “QR Codes” ou solicitando-o pelo e-mail caminhodafe.tatui@gmail.com.

Para receberem os certificados, os participantes devem apontar o celular para os “QR Codes” das placas e enviar três fotos “selfies”, sendo uma mostrando-os no começo do trajeto, outra no meio e uma no fim do percurso.

O trajeto tem 20 quilômetros e duração aproximada de cinco horas, entre a Praça da Matriz e o Santuário Nossa Senhora de Fátima, passando pela travessa dos Pracinhas, descendo a rua 15 de Novembro até a rodoviária e seguindo pela avenida Firmo Vieira de Camargo até o supermercado São Roque.

Depois, sobe a rua Francisco Pereira de Almeida, que passa em frente ao Lar São Vicente de Paulo. Continua pela rua 7 de Setembro até a Licínio Alves da Cruz, passando pela Paróquia Nossa Senhora das Graças.

Da rua Antônio Tricta Júnior, segue até a Chiquinha Rodrigues, que dá acesso à “ponte do Jardim Lírio”, terminando, assim, o percurso urbano da “Caminhada da Fé”.

Já na estrada vicinal Moisés Martins (do distrito de Americana), o caminho segue até a Capela de São João do Bemfica e passa pela represa do local.

De lá, os peregrinos percorrem por vias de terra até a entrada da estrada que liga Tatuí a Iperó, seguindo pelo bairro dos Mirandas até o santuário.

Sinisgalli informou que o município já está formatando outros roteiros, sendo a “Caminhada da Fé” um “piloto”. O próximo a ser lançado é um roteiro de doces, passando pelos pontos turísticos conhecidos por oferecê-los na cidade.

Os turismólogos da prefeitura, Jean Vinicius Sebastião e Rafael Halcsik Coutinho, destacam que os roteiros turísticos reforçam as ações do setor no município. Para eles, quanto mais roteiros turísticos a cidade tiver, mais pessoas devem visitar a cidade.

“Também estamos criando uma rota para o cicloturismo, nesta mesma pegada da Caminhada da Fé. A intenção é estruturar o caminho e ajudar na divulgação, para que as pessoas conheçam e possam fazer o percurso de forma independente”, concluiu Coutinho.

Com justificada fé no potencial turístico de Tatuí, o caminho para o sucesso é esse mesmo, bifurcando-se em variadas rotas – embora todas, na medida do possível,embaladas pela tradicional sonoridade da Capital da Música.