Lutadores se preparam para retorno de competições depois de 16 meses

CT Ariston França participará do 1º torneio desde o início da pandemia

355
Atletas tatuianos intensificam treinamentos nos dois últimos meses (foto: arquivo pessoal)
Da reportagem

Após 16 meses, os atletas do Centro de Treinamento Ariston França voltarão a participar de uma competição oficial de luta. O primeiro compromisso dos lutadores acontecerá no sábado, 22, em Piracicaba (SP), em disputa de muay thai.

Ao todo, a equipe tatuiana participará do evento “Pairojnoi Muay Thai Stadium” com quatro lutadores: Rafael Camargo, na categoria até 66 quilos; José Diniz, na disputa até 68 quilos; e Wesley Moraes e Diego Jesus, na categoria até 70 quilos. Rafael Cachoeira também lutaria, porém, machucou-se recentemente e teve de deixar a competição.

Camargo enfrentará Renam Cardoso, do Inside Edy Santos, a mesma equipe de Thierry Araújo, rival de Moraes. A luta de Jesus será diante de Bruno Gibi, da In Fight, enquanto Dinis tem confronto marcado contra o atleta Alan Biscoito, do CT Porto.

A O Progresso, o lutador Ariston França, responsável pela academia de MMA (artes marciais mistas) tatuiana, afirmou que o evento em Piracicaba será o primeiro desde o início da pandemia, em março de 2020. “Os atletas estão todos ansiosos para voltarem à ação”, garante França.

O último evento que o centro de treinamento havia participado aconteceu nos dias 25 e 26 de janeiro do ano passado. Cinco lutadores tatuianos competiram no “Mundial No Gi”, entre os quais quatro conquistaram medalhas.

A disputa internacional de jiu-jitsu, na modalidade “natural submission fight” (luta de submissão natural, em tradução livre), foi realizada pela CBJJE (Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo), no Ginásio “Mauro Pinheiro”, no Ibirapuera, em São Paulo.

Na ocasião, cerca de mil atletas inscreveram-se para competirem no Mundial No Gi, que promoveu disputas de lutadores de categorias infantil, a partir de 12 anos, até a sênior, acima de 51 anos.

A academia foi representada, na oportunidade, pelos atletas França, Jorge Luís de Albuquerque, Luan Ribeiro, Lucas Eduardo Campos dos Santos e Luís Eduardo Tartarini e retornou ao município com duas medalhas de prata e duas de bronze.

As pratas foram conquistadas por Ribeiro, na categoria faixa branca pesadíssimo, e por Santos, na faixa marrom pesadíssimo. França e Albuquerque alcançaram o bronze nas categorias faixa preta leve e faixa preta máster pesado, respectivamente. Tartarini competiu na faixa marrom máster pena.

França garante que, desde então, os lutadores não ficaram totalmente inativos e treinaram dentro das possibilidades impostas por decretos estaduais e municipais com diversas restrições para disseminar a proliferação do novo coronavírus.

O proprietário da academia informa que há cerca de dois meses os treinamentos dos lutadores foram intensificados visando à participação no evento de Piracicaba e da primeira edição do “AFC (Americana Fight Combat)”, em Americana, agendada para 26 de junho, um sábado, com lutas de MMA, muay thai e K1.

“Já estávamos aguardando o convite desses eventos e de muitos outros que seguem parados devido à pandemia. Estamos sempre prontos!”, completou França.