Jardim Sta. Rita deverá ter ‘PA’ com unidade móvel para emergência

262
Publicidade





 

 

A população da região do Jardim Santa Rita de Cássia deve ganhar reforço no atendimento à saúde. O Executivo anunciou, para os próximos meses, a implantação de um PA (pronto atendimento) no local. Trata-se de uma adaptação do uso da UBS (unidade básica de saúde) “Roseli de Oliveira Camargo”, em funcionamento desde 2012.

O posto é considerado o “maior do município” e deverá funcionar nos mesmos moldes do pronto atendimento da UBS “Antonio Rodrigues – Toninho Farmacêutico”, situado na vila Esperança.

Publicidade

Ele contará, ainda, com uma unidade móvel – uma ambulância para transporte de pacientes ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”, em caso de urgência e emergência.

A reestruturação exigirá a ampliação do horário de funcionamento da UBS. Conforme antecipou à reportagem o prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, o posto passará a funcionar até às 22h. A unidade básica de saúde atende, até o momento, das 8h às 17h. “Vamos estender o horário, e com uma ambulância”, disse Manu.

O prefeito também anunciou o “avanço” de processos ligados a melhorias para o bairro. A Prefeitura abriu, no dia 5 deste mês, as propostas de empresas que participaram de licitação para construção da 17a Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental), anunciada em agosto do ano passado.

A unidade terá capacidade para atender, aproximadamente, 350 alunos do primeiro ciclo (1o ao 5o ano) e será edificada com recursos próprios. Conforme o prefeito, a obra ficará a cargo da Construtora Civil, vencedora do certame.

O projeto anunciado no ano passado prevê 11 salas de aula distribuídas em prédio com área construída de 1.800 metros quadrados. O Executivo pretende instalar a nova Emef numa área ao lado da futura creche, também anunciada em 2013.

Essa unidade de educação infantil estava orçada em R$ 1 milhão, com início de obras previsto para o ano passado. Ela representará a primeira obra iniciada a partir de projeto próprio – elaborado pela atual administração.

“Essas coisas já estão sendo disparadas no Santa Rita”, comentou o prefeito. Conforme ele, a unidade é a primeira de duas creches que estão sendo gestadas pelo Executivo.

Manu afirmou que a Prefeitura tem planos de construir uma segunda unidade, também com valor de R$ 1 milhão, mas com recurso do governo federal, viabilizado pelo deputado federal e líder do governo da presidente da República Dilma Rousseff, Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Mais obras viárias

Juntamente como as ações voltadas ao Santa Rita, o prefeito divulgou a previsão de mais obras viárias. Dessa vez, as ações devem beneficiar diretamente moradores da vila Angélica, Jardins Aeroporto, de Tatuí e Gonzaga. Contudo, o prefeito afirmou que as obras terão impacto em toda a cidade.

Manu anunciou a obtenção de autorização do governador do Estado, Geraldo Alckmin, para o projeto de duplicação de dois quilômetros do trevo de acesso ao São Cristóvão até à Fatec (Faculdade de Tecnologias) “Wilson Roberto Ribeiro de Camargo”. “É um trecho, hoje, muito carregado”, comentou.

De acordo com o prefeito, foi necessária “muita habilidade” por parte da Prefeitura junto ao DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e ao governo para a autorização. A obra prevê a duplicação de dois quilômetros da rodovia Mário Batista Mori (SP-141), que dá acesso a Cesário Lange.

Manu afirmou que a duplicação permitirá maior segurança aos usuários da rodovia. O projeto inclui, ainda, a construção de uma ciclovia. A faixa exclusiva para ciclistas será implantada no perímetro de divisa da vila Angélica com a pista. “Ficará na frente da calçada que não foi terminada”.

O trecho será “emendado” com o Jardins de Tatuí e o Jardim Gonzaga, de modo a permitir um traçado maior para quem está disposto a utilizá-lo de bicicleta.

A autorização obtida pelo Executivo diz respeito à realização do projeto executivo da duplicação. “Esse é o último estágio para que se faça a obra. Autorizado a fazer o projeto, o governo dá uma nova autorização, e nós licitamos, ou o Estado licita. Depois disso, a obra deve ter início”, descreveu Manu.

Entretanto, o prefeito salientou que ainda não há prazo definido para a aprovação do projeto, abertura de licitação e início dos trabalhos.

“Creio que as coisas já estão andando muito bem, mas, agora, entramos naquele período eleitoral. Nós queremos resolver isso (o projeto executivo) ainda neste ano, para que, no ano que vem, possamos anunciar o início dessa obra”, concluiu.


Publicidade