Índice de furtos de veículos sobe 157,14%

179
Número de vítimas de furto de veículo dobrou em outubro deste ano (foto: @pmsp_foco)
Da reportagem

O indicador de furtos de veículos apresentou crescimento significativo em outubro deste ano comparado aos casos contabilizados em igual mês de 2020. Os dados, divulgados na tarde de quinta-feira, 25, estão disponíveis no site da SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo).

Conforme o levantamento do órgão estadual, sete casos de furtos envolvendo veículos foram registrados no décimo mês de 2020, enquanto, neste ano, 18 ocorrências deste tipo de crime foram apresentadas aos órgãos de segurança – o que representa aumento de 157,14%.

Os furtos em geral também apresentaram aumento no décimo mês. As ocorrências incluídas na categoria de crime contra o patrimônio sem o uso de violência contra a vítima subiram 58,69%, passando de 46 para 73.

Os indicadores de ocorrências e de vítimas de homicídio doloso (quando há intenção de matar) apresentaram aumento de 100%. O total de casos passou de zero (em 2020) para um (2021).

As tentativas de homicídio subiram de zero para um no período analisado. Já os casos de homicídio culposo por acidente de trânsito passaram de zero (em 2020) para dois casos no décimo mês deste ano.

Já os indicadores de homicídio culposo, lesão corporal seguida de morte, lesão corporal culposa, latrocínio e vítimas de latrocínio permaneceram zerados em outubro de 2020 e em igual mês deste ano.

Com relação ao trânsito, ainda permaneceram zerados os casos de homicídio doloso por acidente de trânsito e o número de vítimas deste tipo de crime.

Outros indicadores em alta no mês de outubro, na comparação com o décimo mês de 2020, são os de lesão corporal dolosa, que passaram de 10 para 32 (220%), e os de lesão corporal culposa por acidente de trânsito, com aumento de dois para três casos (50%).

Por outro lado, os índices de estupro apresentaram queda de 20%, passando de cinco para quatro ocorrências. A maior queda ocorreu nos casos envolvendo crianças, adolescentes e pessoas consideradas vulneráveis, passando de cinco para três no período.

Ainda conforme o levantamento da SSP, também com indicador em queda, aparecem os roubos em geral, passando de cinco casos, em outubro de 2020, para quatro, no décimo mês deste ano.

Não foram registradas ocorrências de roubo de veículos e roubos a banco em outubro deste ano e no décimo mês do ano passado. Já os roubos de carga passaram de zero para um caso neste ano.

Acumulado

Nos dez meses de 2021, o aumento nos casos de furtos de veículos representa 78,12% na comparação com as ocorrências registradas entre janeiro e outubro de 2020, passando de 64 para 114.

No indicador de furtos em geral, o crescimento nos dez meses deste ano é de 47,52% em relação aos dez primeiros meses de 2020, passando de 425 para 627 ocorrências de crimes contra o patrimônio.

Conforme o levantamento da SSP, entre janeiro e outubro deste ano, o município teve cinco vezes mais roubos de carga que no mesmo período do ano passado, subindo de uma para seis ocorrências.

Outro número em alta no acumulado do ano é o de roubos em geral. Nos dez meses de 2020, o município registrou 53 ocorrências nesta categoria e, em 2021, 57, o que representa aumento de 7,54%.

Os homicídios culposos por acidente de trânsito subiram 133,33% nos dez meses, passando de seis para 14 ocorrências neste ano.

De acordo com dados do mais recente levantamento, a cidade ainda teve mais ocorrências nos casos de lesão corporal culposa, que subiram de zero, entre janeiro e outubro de 2020, para três, nos dez meses deste ano.

Outros índices em alta foram: tentativas de homicídio, que subiram de cinco para oito casos (mais 60%) e lesões corporais culposas por acidente de trânsito, passando de 24 para 32 casos – o que representa aumento de 33,33%.

Em contrapartida, alguns dos crimes contra a vida apresentaram redução. Conforme o levantamento da SSP, os casos de homicídio com intenção caíram 66,66% nos dez meses deste ano, com duas vítimas contra seis no ano passado.

Entre janeiro e outubro dos dois anos analisados, não foram registradas ocorrências de homicídio doloso por acidente de trânsito, homicídio culposo, lesão corporal seguida de morte, latrocínio e roubo a banco.

Ainda na lista de quedas, aparecem os estupros. No ano passado, nove vítimas registraram ocorrência nesta categoria de crime durante os dez primeiros meses; já em 2021, oito pessoas foram vítimas no período – queda de 11,11%.

As ocorrências de estupro de vulnerável (menores de 14 anos e pessoas com deficiência) baixaram 2,43% no período, passando de 41 casos para 40 entre janeiro e outubro de 2021.

Já os casos de lesão corporal dolosa permaneceram equivalentes nos dez meses dos dois anos, com 212 ocorrências em cada.

Produtividade

Conforme a tabela, entre janeiro e outubro deste ano, foram instaurados 829 inquéritos policiais, contra 1.170no mesmo período do ano passado (menos 29,14%). Os flagrantes caíram de 503, em 2020, para 308 (38,76%), em igual período deste ano.

Ainda segundo a mesma fonte, os casos de porte de entorpecentes caíram de 32 para 19 nos primeiros dez meses (40,62%). O indicador de apreensão de drogas (somente as ocorrências em que houve apreensão sem pessoas envolvidas) caiu de dois para zero nos dez meses deste ano.

Já as ocorrências de tráfico de drogas passaram de 365, nos dez meses de 2020, para 214, entre janeiro e outubro deste ano – o que representa queda de 41,36%.

Nos dez meses, o número de ocorrências de porte ilegal de arma obteve redução, de 14, em 2020, para nove, neste ano. Já as apreensões de armas baixaram de 28 para 18, entre janeiro e outubro deste ano.

Nos dez meses deste ano, o número de menores apreendidos em flagrante teve queda de 18,60%. As apreensões passaram de 129, nos dez meses de 2020, para 105, em 2021. Já o número de menores apreendidos por mandado passou de zero para um nos dez meses.

Entre janeiro e outubro deste ano, 193 pessoas acabaram detidas por mandados de prisão, enquanto, no ano passado, ocorreram 177 registros no mesmo período. Já as situações de prisão em flagrante passaram de 348 para 598 em igual comparação.

No mesmo período, as forças de segurança ainda registraram a recuperação de 20 veículos neste ano, contra 50 no ano passado. Já o número de prisões passou de 668, em 2020, para 497, neste ano.

Região

A região de Sorocaba terminou o mês de outubro com redução nos casos e vítimas de homicídios dolosos e latrocínios, assim como apresentou queda nas ocorrências de estupros e nos roubos de veículos.

Os indicadores de extorsões mediante sequestro e roubos a bancos permaneceram zerados e as taxas de mortes intencionais foram as menores da série histórica, iniciada em 2001.

No décimo mês, foram contabilizados 16 boletins e vítimas de morte intencional na região – um recuo de um caso e três vítimas, se comparado a outubro de 2020, quando houve 17 ocorrências com 19 vítimas. Os totais atuais são os segundos menores da série.

Com a redução, as taxas dos últimos 12 meses (de novembro de 2020 a outubro de 2021) caíram para 5,45 ocorrências e 5,81 vítimas de homicídio doloso para cada grupo de 100 mil habitantes. Os índices também são os menores da série para o período.

A tendência se estendeu para os roubos seguidos de morte. Os indicadores de casos e vítimas deste crime passaram de três para um, se analisado o décimo mês de 2020 e 2021. As somas atuais são as segundas menores da série.

Em comparação com outubro do ano anterior, a região apresentou recuo de 2,8% nas ocorrências de estupro no mês passado. O número passou de 106 para 103.

No período, houve quatro boletins a menos de roubos de veículos. A quantidade caiu de 55 para 51. Ou seja, menos 7,3%. O total é o menor da série histórica.

Os indicadores de extorsões mediante sequestro e roubos a bancos permaneceram zerados no período. O primeiro não apresenta ocorrências em um mês de outubro pela 20ª vez e o segundo, pela quarta vez consecutiva.

Em contrapartida, os roubos em geral oscilaram de 223 para 289 e os roubos de cargas, de cinco para oito. Já os furtos em geral e de veículos cresceram 38% e 51,6%, respectivamente.

O trabalho das polícias paulistas na região de Sorocaba, no mês passado, resultou em 1.090 prisões e na apreensão de 52 armas de fogo ilegais. Também foram registrados 236 flagrantes por tráfico de entorpecentes.