Índice de Covid-19 sobe 336% em um mês

443
Publicidade
Da reportagem

Dois meses depois de confirmar o primeiro caso de contágio por coronavírus, Tatuí chegou a 61 moradores infectados e quatro mortes pela doença. O índice consta em relatório divulgado na terça-feira, 19, pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica.

Somente nos últimos 30 dias, o aumento representa salto de 336% no número de pessoas infectadas. Conforme dados apresentados pelo órgão, no dia 19 de abril, o município somava 14 pacientes com a doença (primeiro caso foi confirmado no dia 20 de março).

Até a divulgação do mais recente boletim, atualizado por volta das 11h30, o município somava 264 notificações por Covid-19, sendo 32 casos suspeitos aguardando resultados dos testes, 171 descartados e 61 positivos.

Dos casos confirmados, 36 pacientes estavam considerados recuperados, quatro faleceram e 22 seguiam em tratamento, sendo 19 em isolamento domiciliar, um homem de 71 anos internado na unidade de terapia intensiva da Santa Casa e uma mulher de 47 anos na UTI do hospital particular.

Dos 32 casos suspeitos, 22 estavam em tratamento domiciliar e sete na Santa Casa (uma mulher de 67 anos, na UTI; duas mulheres, de 37 e 77 anos, e quatro homens, de 37, 60, 67 e 81 anos, em isolamento).

Publicidade

No hospital particular, estavam internados, em área de isolamento, três pacientes com quadros estáveis e aguardando resultados, sendo duas mulheres, de 76 e 81 anos, e um homem, de 70 anos.

Até sexta-feira, 15 (data de fechamento da edição anterior), a cidade somava 219 notificações, sendo 17 casos suspeitos (incluindo um óbito), 146 descartados e 56 positivos, dos quais três foram a óbito.

Nos últimos quatro dias, a cidade confirmou cinco novos casos positivos e mais um óbito. A morte foi informada no boletim de sábado, 16. A vítima é um homem de 60 anos, que estava internado desde o dia 11 na Santa Casa de Misericórdia. O paciente faleceu na tarde de sexta-feira, 15. Ele não tinha registros de outras doenças pré-existentes.

Também no sábado, a VE divulgou um novo caso positivo de coronavírus. Uma jovem de 21 anos, que estava em tratamento domiciliar, com sintomas da doença, passou por exame e testou positivo para a doença. O quadro de saúde da paciente estava estável.

O boletim ainda revelou que o óbito suspeito de uma mulher de 39 anos fora descartado. A paciente estava internada na Santa Casa e morreu com suspeita de Covid-19 na terça-feira da semana passada, 12. Ela foi submetida ao teste e o resultado deu negativo.

Na ocasião, a VE também notificou mais 16 casos suspeitos da doença, envolvendo oito mulheres, de 18, 20, 28, 37, 47, 52, 55 e 67 anos, e oito homens, de 20, 21, 27, dois de 31, 60, 65 e 81 anos. Todos estavam em tratamento domiciliar, com quadros estáveis,

Por outro lado, dez casos que aguardavam o resultado dos testes foram descartados, de cinco homens (35, 37, 47, 52 e 62 anos) e cinco mulheres (de 22, 27, 34, 43 e 47 anos). Os testes foram negativos.

No domingo, 17, a VE divulgou o 59º caso confirmado de Covid-19. O paciente infectado é um homem de 41 anos. Ele chegou a ser internado na Santa Casa de Misericórdia, contudo, teve melhora e foi liberado para tratamento domiciliar.

No mesmo boletim, a VE registrou cinco novas notificações de casos suspeitos da doença. Duas mulheres, de 27 e 36 anos, estavam em tratamento domiciliar, com quadros estáveis. Outros três casos seguiam em internação: uma mulher de 76 anos, no hospital particular, e dois pacientes na Santa Casa de Misericórdia (um homem e uma mulher, ambos de 67 anos).

O relatório do órgão ainda apontou que quatro mulheres (duas de 37 anos, uma de 38 e outra de 45) que fizeram o exame para a Covid-19 testaram negativo e tiveram os casos descartados.

Na segunda-feira, 18, mais um caso foi confirmado. O paciente é um homem de 71 anos, internado na unidade de terapia intensiva da Santa Casa. Ele apresentava quadro de saúde grave.

No mesmo boletim, a VE comunicou que recebera uma nova notificação de caso suspeito de coronavírus. Trata-se da uma mulher de 76 anos, internada em isolamento no hospital particular.

O boletim ainda relatou que um homem de 48 anos, que estava internado com Covid-19 no Hospital São Luiz, em Boituva, recebera alta e voltará para casa, após passar pelo período de quarentena.

Já na terça-feira, mais 22 novos casos suspeitos foram registrados. Dezessete estavam em tratamento domiciliar, envolvendo: quatro homens, de 39, 41, 48 e 70 anos, e 13 mulheres, de 28, 32, 35 (2), 38 (2), 39, 48, 52, 56 (2), 67 e 71 anos. Outros cinco pacientes precisaram de internação.

Por outro lado, foram descartados 11 casos: quatro homens, de 21, 39, 44 e 52 anos, e sete mulheres, de 34 (2), 36, 43, 47 e 52 anos, além da paciente de 67 anos internada na UTI da Santa Casa.

O primeiro caso suspeito de Covid-19 em Tatuí foi notificado no dia 16 de março. Desde então, a prefeitura instituiu o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Covid-19 e vem alertando ser necessário o isolamento social para conter a disseminação do vírus.

O CMPEC é responsável por estratégias adotadas durante a pandemia e levantamento de dados e de estatísticas referentes à doença. O grupo ainda formulou um estudo que apontou que o município pode chegar a 18 mil pessoas infectadas pelo vírus.

A médica ginecologista e obstetra Maria Laura Lavorato Matias, diretora clínica da Santa Casa de Misericórdia, foi responsável por apresentar o estudo e, na ocasião, explicou que a estatística fora baseada em dados do governo estadual, que apontam que a doença pode acometer de 1% a 10% da população.

Desses acometidos, é previsto que 20% vão precisar de internação hospitalar e cerca de 6%, de atendimento em UTIs.

Como prevenção, o município alerta ser necessário haver conscientização da população e seguir à risca as orientações do Ministério da Saúde, ou seja, permanecer em casa e evitar o contato social.

A secretária da Saúde, Tirza Luíza de Mello Meira Martins, destaca que a progressão do vírus é muito rápida e dobra a cada três dias. “Por isso, é importante que nós tomemos medidas para conter o vírus”.

Ela alerta que muitos casos de pacientes infectados pela Covid-19 podem não ser nem contabilizados pelo sistema, por serem assintomáticos, e reforçou serem necessários cuidados para evitar a disseminação da doença.

Tirza declarou que a meta do município é manter o melhor cenário ou abaixo dele. Contudo, enfatiza ser necessário que a população colabore com as medidas de prevenção tomadas pela prefeitura.

A médica reiterou que a melhor ação para evitar a disseminação do vírus é o isolamento social e orientou: “Fiquem em casa, usem máscara, lavem as mãos, ou usem o álcool em gel 70%, levem sempre o rosto e as narinas e evite tocar na face sem higienizar as mãos”.

Publicidade