Igreja Matriz tem presbitério reformado

410
Publicidade





Marina Frattini

Piso do presbitério passa pelo processo de polimento

 

Mais um espaço da Paróquia-Santuário Nossa Senhora da Conceição, a Igreja Matriz, tem reforma concluída. Trata-se do presbitério – altar principal –, com as partes desgastadas trocadas e que recebe “os últimos retoques”.

A informação é do padre Elcio Roberto de Goes, que havia divulgado o início da reforma do espaço em entrevista a O Progresso em março deste ano. Neste mês, o pároco responsável informou que o presbitério passa por trabalho de polimento.

Publicidade

“Estamos vindo de uma série de reformas, como foi feito no Salão Pio X e no Calvário. Na verdade, como o prédio da igreja é antigo, naturalmente, ele necessita de reformas. Sobretudo, uma igreja histórica como esta”, declarou ele.

O padre enfatizou que as melhorias são realizadas no decorrer do ano, e sempre quando há necessidade. “O que eu fiz, quando assumi como pároco, foi dar continuidade”, comentou. Goes disse que está priorizando necessidades. “Uma delas inclui a reforma e a melhoria do presbitério”, adicionou.

Por conta da reforma, a igreja providenciou a troca da mesa usada para as celebrações e as cadeiras do presidente e dos auxiliares. Na sequência, houve o restauro do piso e troca de pedras que ficam no altar ou que dão acesso a ele.

O padre explicou que a equipe responsável pela reforma trocou partes do piso que estavam danificadas. Para isso, buscou materiais semelhantes ao original. Nos trechos em que foi possível recuperá-lo, a ação se restringiu ao polimento.

Além de reparar o espaço, Goes disse que a Matriz teve trocada toda iluminação interna e externa. O próximo passo será a reforma do mezanino, com a troca do piso – que é de madeira – e do forro de PVC (material sintético). “Estamos trabalhando para melhorarmos cada vez mais, mas isso, com o tempo”, disse.

Para a finalização da reforma do presbitério, após o polimento, será realizado um trabalho de impermeabilização (proteção contra infiltrações de água). O padre considerou a obra como relativamente rápida, uma vez que não houve necessidade de substituição do piso do entorno da mesa que fica no altar.

Uma missa inaugural está prevista pelo pároco. Entretanto, ela não tem data marcada. “Provavelmente, nós teremos uma programação especial”, relatou Goes.

Mais obras

Em março deste ano houve inauguração da restauração do “Calvário de Jesus Cristo”. O espaço passou a ser recuperado a partir de sugestão de Ana Villa Nova.

O teto e a imagem de Nossa Senhora precisaram de restauração, tendo o teto sofrido por conta de ação de cupim e, a imagem, apresentando descascamento. Na época, o padre informou que a base da santa estava tomada por cupim.

O processo começou pelo telhado e, depois, chegou até as pinturas. Para proceder com o restauro, um profissional fotografou todas as pinturas, colocando PVC e, na sequência, refez os desenhos no telhado, após a recuperação.

O calvário é composto pela figura de Jesus Cristo crucificado, do Senhor morto, de Nossa Senhora, Maria Madalena aos pés de Jesus e, de João Evangelista. Todas as imagens que integram o espaço passaram por reforma.

A reforma demorou, aproximadamente, 45 dias. O processo de restauro teve início em 27 de dezembro de 2013, sendo entregue em 7 de fevereiro deste ano. Durante a restauração, a parte onde está situado o calvário foi tampada.

O custo ficou em R$ 16 mil, sendo que R$ 9.200 partiram das associações e o restante, de pessoas que doaram dízimo. Na ocasião, o padre afirmou que a recuperação não custou barato, mas argumentou que ela “foi necessária”.

No dia da inauguração do espaço da Matriz, em 8 de março, houve a elevação da imagem de Nossa Senhora da Conceição ao altar também reformado.


Publicidade