Homem pede ajuda, tenta ferir GCM e é suspeito de estupro

375





Um homem de 33 anos recebeu voz de prisão depois de pedir socorro a guardas civis municipais na manhã de sexta-feira, 17. Pedro Diogo Valencio é acusado de tentativa de homicídio, lesão corporal, dano qualificado e estupro.

Conforme nota divulgada pela GCM, o homem teria entrado na base comunitária instalada no Jardim Santa Rita de Cássia por volta das 7h45.

Ele apresentava ferimentos e teria dito que havia sido atacado por um cachorro. Um pouco antes, a corporação havia recebido denúncia anônima de que um homem estava andando pelo bairro com “alguns ferimentos no rosto”.

Depois de recebê-lo, os guardas acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Num determinando momento, um dos GCMs teria sido surpreendido pela atitude de Valencio. O suspeito estaria portando duas facas e teria ameaçado de morte o guarda, que conseguiu se desvencilhar dele.

Na sequência, Valencio teria pegado dois tijolos e corrido em direção à rua Teófilo Andrade Gama. O suspeito acabou sendo rendido por guardas que ocupavam uma viatura de apoio. Antes, ele arremessou dois tijolos na viatura e “partiu para cima da guarnição”. Contido, Valencio recebeu voz de prisão.

Durante a averiguação da identidade dele, os guardas relataram que um casal reconheceu o suspeito como sendo “responsável pelo ataque a uma mulher”. A vítima disse que o suspeito pegara-a pelo braço e tentara forçar um beijo.

O homem teria ameaçado a mulher com um tijolo, tendo sido impedido de “consumar o abuso” pelo marido dela. Valencio teria entrado em luta corporal com ele e atirado o objeto contra o marido da vítima, acertando a perna esquerda dele.

Para os guardas, o marido disse que conseguira ferir o suspeito, detido pela guarnição. Levado ao plantão da Polícia Civil, Valencio teve voz de prisão ratificada e permaneceu detido, aguardando transferência para unidade prisional.