Fusstat abre novas turmas no 2º semestre

1400
Sônia Maria Ribeiro da Silva, presidente do Fusstat, fala das ações da entidade (foto: Diléa Silva)
Publicidade

O Fusstat (Fundo Social de Solidariedade de Tatuí) fechou o primeiro semestre com a qualificação de mais de 400 alunos nos cursos gratuitos oferecidos pela entidade e, para o segundo semestre, já está com vagas abertas para novas turmas em mais de 20 cursos, todos oferecidos de forma gratuita.

As capacitações fazem parte do programa de trabalho elaborado pela equipe do Fusstat, presidido por Sônia Maria Ribeiro da Silva, e pelas coordenadoras dos centros de capacitação que ficam no Jardim Gonzaga, vila Angélica, vila Esperança, CDHU, Santa Rita, Santa Cruz e centro.

A entidade já abriu vagas para os cursos de esmalteria, “Recicla Vida”, patchcolagem, docinhos, costura básica, escola da moda, crochê, crivo, traçados em fita, informática, panificação artesanal, bolo confeitado, “Brincando com as Panelas”, informática, “Segredos da Vovó”, “Saboreando a Amizade”, manicure e cabeleireiro.

Nos centros de capacitação, a abertura oficial dos cursos deve acontecer entre os dias 16 e 18 de julho.

Até o final deste ano, mais um curso poderá ser oferecido pelo Fundo Social, em parceria com o DMJ (Departamento Municipal de Juventude) – os de sushiman e pizzaiolo já são realizados com o apoio do departamento.

Publicidade

A intenção é abrir turma para o curso de governança de hotéis. “Estamos estudando. Já temos o local e o professor, precisamos fazer os últimos acertos com o DMJ para que passamos iniciar as aulas”, contou a presidente.

Sônia detalhou que o Fundo Social entrará com a infraestrutura necessária para a realização dos cursos (como insumos e o quarto). O departamento ficará encarregado de procurar profissionais qualificados para ministrar as capacitações.

“Ainda estamos em negociação, porque precisamos de verba. Como eles (DMJ) têm verba para pagar professores e nós, não, resolvemos somar forças”, explicou.

O curso terá dez aulas, uma vez por semana, ministradas na Cozinha Solidária da vila Esperança. Conforme a presidente, após a reforma, o espaço já teve um quarto instalado com esta finalidade.

Ainda segundo Sônia, a ideia inicial era dar um curso de camareira. Mas, com a ascensão das redes hoteleiras, surgiu a necessidade de capacitar mão de obra na área de governança, que é mais abrangente. “Mais uma oportunidade para geração de emprego e renda”, sustentou.

As capacitações podem ser frequentadas por qualquer pessoa, desde que atendendo a critérios. O órgão dá prioridade para as pessoas de baixa renda ou em vulnerabilidade social.

“Geralmente, atendemos pessoas que estejam desempregadas e em situação financeira complicada. Mas, quando sobram vagas, sempre procuramos encaixar”, garantiu.

O Fundo Social mantém oito unidades voltadas à qualificação, mais o projeto Envelhecer com Qualidade de Vida, e, neste ano, caminha para a conquista do oitavo centro de capacitação. O novo espaço deverá atender à região da vila Dr. Laurindo.

“O local ainda será definido, queremos um lugar que pegue toda a região da Dr. Laurindo e bairros vizinhos, mas ainda estamos procurando um prédio que seja bom e comporte bem os nossos alunos”, comentou Sônia.

Conforme a presidente, o Fusstat ainda não tem previsão para inaugurar o novo centro. “Estamos trabalhando para que, até o mês de outubro, a gente consiga este novo centro, mas ainda não posso garantir”, argumentou.

A entidade tem um cronograma extenso de atividades. Na quarta-feira, 4, aconteceu a formatura do curso de panificação no bairro Americana e do projeto “Brincando com as Panelas”, no centro de capacitação do Jardim Santa Rita de Cássia.

Nesta semana, a programação inclui participação na Feira do Doce, que começou nesta sexta-feira, na Praça da Matriz, e segue até o feriado de 9 de julho, das 10h às 22h.

O estande da entidade oferece geleia de maracujá com manga e limão, brownie, pipoca “gourmet”, beliscão, bolo de mandioca, pirulito chupetinha e maçã do amor.

Em paralelo, o Fusstat realiza o atendimento à população que deseja fazer cadastro para receber parte das roupas arrecadadas na Campanha do Agasalho 2018.

Uma equipe está atendendo no barracão da loja Caetano, localizada na rua Juvenal de Campos, 643 (em frente à Caixa Econômica Federal), das 9h à 12h e das 13h às 16h, para realizar os cadastros e fornecer as roupas.

O encerramento da Campanha do Agasalho e a entrega simbólica das doações aconteceram na sexta-feira, 29 de junho, no Centro Cultural. Mais de 12 mil peças de roupas foram destinadas às entidades cadastradas.

As doações foram direcionadas ao Centro de Orientação e Serviços à Comunidade (Cosc), Casa de Acolhimento, Casa de Apoio Irmãos de Rua, Pastoral da Criança da Paróquia Santa Rita de Cássia, Grupo de Estímulo a Vida (Grev), Força para Viver, Lar Donato Flores, Casa de Nazaré, Recanto Betel, Centro Social Arte Pela Vida, Paróquia Santa Terezinha e Lar São Vicente de Paulo.

Conforme levantamento do órgão, no período de 21 de abril a 9 de junho – em que aconteceu a Campanha do Agasalho no município -, foram arrecadadas 42 mil peças, por meio de caixas distribuídas em empresas, escolas municipais e estaduais, pré-escolas, creches e órgãos públicos, entidades e no comércio.

“O nosso muito obrigada a todos os que colaboraram por meio de doações, ou até mesmo ajudando a divulgar a Campanha do Agasalho entre os amigos e nas redes sociais. Vocês são agentes da transformação, deixando o inverno mais confortável em muitos lares”, comemorou a presidente.

Além das entidades, serão beneficiadas, com os kits da Campanha do Agasalho, 300 famílias cadastradas em programas sociais do município.

Nos próximos dias, ainda com data a ser definida, devem ser lançados oficialmente os programas “Costurando o Futuro” e o “Natal Espetacular”.

O primeiro consiste na confecção de 500 kits de uniformes a serem doados para os alunos das escolas municipais e o segundo visa trabalhar com o reaproveitamento de garrafas a serem utilizadas na decoração de Natal no fim do ano.

Estes programas serão realizados em parceria com o Fussesp (Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo), por meio de convênios assinados no mês passado, no Palácio dos Bandeirantes.

Publicidade