Fã mirim realiza sonho de conhecer Luan Santana no dia final de rodeio

415





Divulgação

Luan Santana recebe a pequena Melry no camarim

 

Chegar perto, tirar foto e entregar uma carta e um desenho. A pequena Melry Eduarda Fogaça, 6, conseguiu realizar todos esses desejos na noite de domingo, 20. Depois de quase quatro horas de espera, muita tensão e longa campanha iniciada pelos pais, ela conseguiu conhecer o cantor Luan Santana.

O artista apresentou-se pela segunda vez em Tatuí, no último dia do “Tatuí 2013 Rodeio Festival”, realizado por meio de parceria entre Prefeitura e a empresa Cia. do Rodeio RR. A empresa organizou a festa, ficando responsável pela bilheteria, a praça de alimentação e “demais custos”.

Incentivada pelos pais Dilcéia Paulino Fogaça e José Eduardo Fogaça, Mel (apelido dado pela família), conheceu, “de longe”, Luan Santana no dia 17 de janeiro de 2010, quando tinha três anos. O cantor veio ao município para o “Festival de Verão”, no pátio do antigo Uaná Club.

Na época com 18 anos, o cantor trouxe uma multidão de fãs para a “Capital da Música” e exibia números impressionantes. Ele havia atingido, naquele ano, mais de 45 milhões de visualizações no YouTube, sendo 10 milhões com uma única música, “Meteoro”.

Neste domingo, Luan Santana voltou a lotar a arena de shows, as arquibancadas e o camarote. Na última noite do rodeio, ele cantou músicas do novo trabalho e grandes sucessos que marcaram a carreira dele, como “Tô de Cara”.

Desta vez, Mel reviu o cantor um pouco mais de perto. Ela conseguiu, com apoio do jornal O Progresso, da ZF Som e Iluminação e de diversas autoridades, entrar no camarim do artista. A menina entregou uma carta ao artista e um desenho que havia feito especialmente para a ocasião.

“Ele nem era conhecido quando ela começou a gostar dele”, contou a mãe, que acompanhou a menina no quarto show musical que marcou o encerramento do evento.

O rodeio teve apresentações das duplas sertanejas João Bosco e Vinicius (dia 17), Fernando e Sorocaba (18) e Thaeme e Thiago (19).

Dilcéia começou a ação que resultou na realização do desejo da filha. “Quando soube que ele (Luan Santana) viria a Tatuí, nós passamos a pedir ajuda para que ela pudesse, pelo menos, conhecê-lo de perto”, contou ela, enquanto aguardava autorização para o acesso ao camarim utilizado pelo artista.

Para tentar fazer com que a menina pudesse chegar perto do cantor, ela começou a divulgar, inicialmente entre amigos, o desejo da fã mirim. Na sequência, comprou – junto com o marido – os ingressos para o show.

A história da menina chegou até O Progresso no início do mês. O bissemanário viabilizou, por meio de Maria Cristina Xavier da Silva, contato com a produção do show. Com apoio da ZF Som e Iluminação, Mel alcançou os objetivos dela. Abraçou e tirou uma foto ao lado do cantor.

“Nós não conhecemos tanta gente, mas fomos falando, de um para outro, para que alguém pudesse nos ajudar para ela conhecer o cantor”, contou a mãe da menina.

Mel, como todas as crianças, adolescentes e adultos que acompanharam o artista, exibia adornos em homenagem ao cantor. A menina usou uma fita na cabeça com o nome dele e segurou, durante quatro horas, a carta que conseguiu entregar no camarim.

Luan Santana chegou ao local do show por volta das 19h45. Ele estava em uma “van” e, assim que entrou, subiu ao camarim e encontrou-se com um grupo de fãs. Mel teve de aguardar por quase duas horas para poder conhecê-lo.

Seguranças do cantor precisaram conter um grupo de pessoas que se aglomeraram para vê-lo. Do lado de fora, mais fãs de todas as idades aguardavam para tentar conhecer o ídolo de perto. Entre elas, Rosana Aparecida Souza, 19, que reside em Cesário Lange e viajou a Tatuí para ver o show.

“Ele é muito lindo, muito talentoso e simpático”, disse a estudante, enquanto aguardava pelo artista. Luan Santana subiu ao palco perto das 22h. Meia hora antes, teve “um encontro rápido” com a fã mirim de Tatuí.

A reportagem de O Progresso obteve acesso para a menina até a entrada do camarim com autorização do diretor do Departamento Municipal de Comunicação e Gestão Estratégica, Alexandre Scalise.

Depois de quase 60 minutos de espera, ela teve entrada liberada ao camarim por Fábio Luiz Barth de Freitas. Proprietário da ZF Som e Iluminação, ele acompanhou a reportagem do jornal e a criança até a porta do camarim.

Por determinação da equipe de segurança, o cantor pôde apenas tirar uma foto com a menina. O encontro no camarim durou alguns segundos. O tempo foi, conforme a mãe, “suficiente para não ser esquecido” pela fã mirim.

Após a apresentação, houve a final da penúltima etapa do circuito estadual de rodeios, com premiação de até R$ 20 mil aos melhores competidores.

Em 2013, a festa de peão ganhou nova “roupagem”. Ela passou a se chamar “Tatuí 2013 Rodeio Festival” e contou com um “megapalco orbital, som, luz e recursos audiovisuais de última geração”.

O público que compareceu aos quatro dias de festa teve acesso, também, a praça de alimentação coberta e a eventos paralelos, como o “bailão do cowboy” e a “balada eletrônica”.