Estado investirá R$ 149,3 mi na SP-129 entre Tatuí­ e Porto Feliz

547
Publicidade





O governador Geraldo Alckmin assinou na terça-feira, 23, três financiamentos com órgãos internacionais, no valor de aproximadamente R$ 2,9 bilhões.

Os recursos serão aplicados na realização de obras em rodovias estaduais do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e para a compra de trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Para a região de Sorocaba, foram destinados R$ 742,8 milhões, sendo R$ 593,5 milhões provenientes de financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e R$ 149,3 milhões, do Banco Mundial.

Tatuí, Boituva e Porto Feliz são três das cidades beneficiadas pelos financiamentos, com obras na rodovia Gladys Bernardes Minhoto (SP-129).

Publicidade

Conforme o governo, será contemplado o trecho do quilômetro zero ao 29,852. As obras incluem duplicação da pista e melhoria entre as cidades, com prazo de execução de 18 meses e investimento de R$ 149,3 milhões.

O prefeito José Manoel Correa Coelho, Manu, participou da solenidade no Palácio dos Bandeirantes. Ele esteve acompanhado dos prefeitos Edson Marcuso (Boituva) e Levi Rodrigues Vieira (Porto Feliz).

Em nota, Manu informou que as obras incluem construção de ciclovia, acostamento asfaltado e passarelas.

“Ficamos muito satisfeitos com esse investimento que irá completar a nova estrutura viária da cidade, juntamente com a recuperação da SP-141 (Mário Batista Mori), no trecho entre Tatuí e Cesário Lange; com a nova marginal na SP-127 (Antonio Romano Schincariol); além da interligação com a avenida Pompeo Reali, que terá um novo acesso inferior, com investimentos de R$ 40 milhões”, declarou o prefeito, em material enviado pela assessoria de comunicação.

Manu citou que as melhorias se somarão à entrega da primeira etapa do anel viário. A obra está “prestes a ser concluída”. “Graças ao apoio do governo do Estado, conseguimos cumprir nosso planejamento apresentado à população durante nossa campanha eleitoral. É um novo ciclo de desenvolvimento que chega a Tatuí”, declarou.

O governador também manifestou-se por meio da assessoria de comunicação da Secretaria de Logística e Transportes do Estado de São Paulo. Em nota, Alckmin afirmou que o Estado viveu “um grande dia para a mobilidade”.

“São três financiamentos que mostram a recuperação financeira do Estado, que tem hoje o seu menor endividamento das últimas décadas”, destacou o governador.

“As obras trarão investimentos para o Estado, com geração de novos empregos, além de promover o desenvolvimento e ser uma vacina contra os acidentes rodoviários”, adicionou.

Os recursos são captados por meio de financiamentos entre o Estado e o Banco Mundial, BID e BEI (Banco Europeu de Desenvolvimento). A assinatura do contrato com o Banco Mundial prevê a liberação de US$ 300 milhões, aproximadamente R$ 710 milhões, provenientes do Banco Santander, com garantia MIGA.

Trata-se da primeira operação de financiamento privado internacional a um Estado brasileiro envolvendo seguradora do Banco Mundial, a Miga. O valor será destinado à realização de 12 obras rodoviárias, totalizando mais de 351 quilômetros de rodovias modernizadas e beneficiando 26 municípios.

Ao todo, mais de 351 quilômetros de rodovias serão modernizadas, beneficiando 26 municípios, conforme meta do Programa de Transporte, Logística e Meio Ambiente.

O programa, que é uma parceria entre o governo do Estado e o Banco Mundial, prevê o investimento de U$ 729 milhões para recuperação de até 7.000 quilômetros de rodovias estaduais não concedidas.

Os US$ 300 milhões provenientes do Banco Santander, com garantia da Miga, serão acrescidos de U$ 129 milhões de contrapartida do Estado e liberados após a assinatura de contrato.

Outros US$ 686,2 milhões – aproximadamente R$ 1,6 bilhão – serão obtidos com o Banco Interamericano de Desenvolvimento. Desse valor, US$ 480,1 milhões vêm do BID e US$ 206,1 são de contrapartida do Estado.

O recurso é destinado à realização de 15 obras rodoviárias, totalizando mais de 757 quilômetros de rodovias modernizadas e beneficiando 41 municípios.

Os recursos do BID serão destinados ao DER, que será responsável pela contratação das empresas que executarão os serviços nas rodovias estaduais. Das obras, uma encontra-se com o projeto concluído e em fase de atualização.

As outras 14 obras têm os projetos em fase de elaboração. A previsão é de que todas as obras tenham início em 2015, após a conclusão de seus projetos.

Com o Banco Europeu de Investimento, foi assinado financiamento no valor de 200 milhões (R$ 616 milhões), montante que será destinado à compra de trens pela CPTM.


Publicidade