Escolas públicas recebem matrículas para o ensino fundamental e ao EJA

Ação visa buscar crianças, adolescentes, jovens e adultos sem escolaridade

3
Secretaria municipal da Educação, Elisângela da Costa Rosa Cecílio (foto: Diléa Silva)
Publicidade
Da reportagem

A Secretaria Municipal de Educação informa que, até sexta-feira, 17, todas as escolas das redes municipal e estadual de ensino estão recebendo matrículas de crianças, adolescentes, jovens e adultos para o ano letivo de 2022.

De acordo com a secretária da Educação, Elisângela da Costa Rosa Cecílio, a chamativa é a primeira para o próximo ano e exclusiva às pessoas em idade escolar que ainda estão fora da escola.

“Sabemos que ainda existem muitas crianças e adolescentes fora da escola. O índice é baixo, mas é necessário reforçarmos o período de matrículas para que todos em idade escolar estejam matriculados e estudando”, explicou a secretária.

Segundo ela, pelo levantamento da pasta, a taxa de estudantes fora da escola não chega a 1% dos alunos matriculados na rede de ensino pública. Contudo, ela aponta ainda existir crianças e jovens cujos pais ou responsáveis não os colocaram na escola.

“Este período é um reforço para que ninguém fique fora da escola. Além de ser um dever dos pais e responsáveis estarem matriculando os filhos, é também direitos das crianças e jovens estarem estudando”, reforça Elisângela.

Publicidade

As inscrições estão abertas para qualquer ano do ensino fundamental, em escola estadual ou municipal, inclusive para a pré-escola (fase 1 e 2) e na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Nesta fase, é preciso levar somente os documentos pessoais do interessado, sendo que, na fase de cadastro/matrícula, serão exigidos documentos complementares. Para os menores de idade, é necessário que os pais e/ou responsáveis estejam presentes.

As unidades escolares da prefeitura funcionam de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h. Mais informações podem ser obtidas com a Secretaria Municipal de Educação, pelo telefone (15) 3251-5848.

Conforme a secretária, a próxima fase ocorrerá em outubro, quando a rede de ensino abrirá o período de rematrículas voltado aos estudantes já inseridos nas escolas públicas, desde as primeiras fases do fundamental até o médio.

Creches

A Secretaria Municipal de Educação também está com inscrições abertas para a admissão de crianças nas creches da rede pública, que voltam a funcionar em período integral a partir de quarta-feira, 8.

“As unidades já estão funcionando, mas, a partir da semana que vem, as crianças de berçário (1 e 2) e maternal (1 e 2) que já estão sendo atendidas e que os pais quiserem terão opção de ficar na creche em período integral”, informou Elisângela.

As inscrições para as vagas das creches seguem abertas até sexta-feira, 10, para o berçário 1 (4 meses a 1 ano), berçário 2 (1 ano e um mês até 2 anos), maternal 1 (2 e 3 anos) e maternal 2 (3 anos a 3 anos e 11 meses).

A primeira lista de admitidos sai até o final da primeira quinzena de setembro para os alunos que já efetuaram as inscrições. A Secretaria entrará em contato com os pais e responsáveis, por creches de interesse, para que não haja aglomeração.

“Temos ainda algumas crianças esperando vagas desde o ano passado, no começo da pandemia. Então, vamos atender esses alunos e mais as inscrições novas, de acordo com a ordem de inscrição e do número de vagas que nós temos”, afirmou a gestora.

Segundo Elisângela, como a fila de espera por creche é maior que o número de vagas, serão priorizadas, para a admissão, as crianças que tenham pais e responsáveis trabalhando. É necessário comprovar a atividade.

“Nós vamos tentar atender o maior número possível de crianças, contudo, temos que lembrar que será necessário seguir criteriosamente o número de alunos em sala, de acordo com o distanciamento exigido, já que ainda estamos em meio a uma pandemia”, completou a secretária.

Já os alunos da pré-escola fase 1 (de 4 anos a 4 anos e 11 meses) e fase 2 (5 anos a 5 anos e 11 meses) ainda serão atendidos no período parcial. “Esses alunos não têm demanda reprimida, é só fazer a matrícula e será atendido na escola mais próxima da residência”.

Publicidade