Dia de Finados!

293
RAUL VALLERINE

Neste Dia de Finados quero me rodear de pensamentos bons e lembranças de todos que já vi partirem. Vou orar por todos que sofrem com o luto, e pedir a Deus que transforme a dor em saudade serena. Que os que já se foram sejam hoje lembrados com carinho, e os que ficaram encontrem paz na saudade.

O dia de finados deve ser um dia de oração, de homenagem cristã aos nossos entes queridos falecidos, e, também, um dia de reflexão sobre o mistério da morte e da ressurreição que marcam nossas vidas.

Porém, devemos lembrar que a vida eterna começa aqui e agora. Quem vive com Deus neste mundo viverá com Ele eternamente.

Quem tem Cristo na sua vida, vai tê-lo na outra vida. Quem vive no amor e na harmonia com seus irmãos, continuará na outra vida na plenitude do amor.

Quem vive uma vida reconciliada e pacificada com seus irmãos, também, continuará na outra vida na perfeita reconciliação. Por isso, a hora de amar, de perdoar, de servir, de espalhar o bem é agora.

Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje! Pois, o amanhã pode não acontecer!

No momento do encontro final com Deus, de nada vale o dinheiro, o sucesso, o prestígio, a beleza, a fama. Porém, o que conta são nossas boas obras e a retidão do agir. Levaremos em nossa bagagem, o bem que realizamos ao longo da vida.

Superar o medo da morte é um processo longo, complexo, mas para o cristão constitui uma experiência religiosa muito profunda, que o desafia a aprofundar na consciência de si mesmo e em sua capacidade de confiar em Deus.

Não é a morte aquela que deve dar sentido à nossa vida, mas ao contrário, só aprendendo a viver é que se aprende a morrer. Mesmo que nos restasse apenas um segundo de vida, faríamos muito mal em pensar na morte. Seria muito mais positivo viver plenamente esse segundo.

Vencer o medo da morte é reconhecer que a vida sempre é um dom, não o resultado de nosso esforço; e que, por isso mesmo, o essencial não é encontrar um caminho para alcançar a imortalidade, mas aprender a “morrer em Cristo”.

De fato, aqueles que vivem com mais intensidade são os que deixam a segurança da margem e se dedicam apaixonadamente à missão de comunicar vida aos outros.

A vida se expande quando compartilhada e se atrofia quando permanece no isolamento e na comodidade.

E a morte é o instante da expansão plena para aquele que soube dar um sentido inspirador à sua existência. Podemos afirmar, então, com muita propriedade, que todos morremos para o interior da Vida.

Não é a morte aquela que deve dar sentido à nossa vida, mas ao contrário, só aprendendo a viver é que se aprende a morrer. Mesmo que nos restasse apenas um segundo de vida, faríamos muito mal em pensar na morte. Seria muito mais positivo viver plenamente esse segundo.

Dia de finados é dia de lembrar-se de quem já esteve ao nosso lado e partiu! É um dia especial de saudade! Mas não de uma saudade doída e sim de uma saudade dos bons momentos vividos com aquela pessoa que tanto amamos e que esteve ao nosso lado por tanto tempo.

Finados é um dia especial para agradecer a Deus pela oportunidade de ter uma pessoa tão querida ao nosso lado dividindo sonhos, momentos importantes, vida e alegria. Dia para lembrar-se de quem se foi! Sem Tristeza! Sem choro! Mas com muito amor no coração!

Saudade é coisa boa quando nos dá um sentimento pleno da felicidade que vivemos! Portanto, no Dia de Finados lembranças são bem vindas em forma de homenagem!

Através de uma prece singela, para lembrar com saudade da pessoa amada que já não está entre nós! Dia de Finados, dia de saudade, não de tristeza!