Deputado do PSB recebe visitas em Tatuí e tem encontro com prefeita

575
José Carlos Ventura recepcionou o deputado Luiz Lauro Filho juntamente com Rodolfo Hessel Fanganiello (foto: Cristiano Mota)
Publicidade

Eleito em 2014 com 105.247 votos, o deputado federal Luiz Lauro Ferreira Filho cumpriu agenda em Tatuí na quinta-feira, 1º. Na cidade, ele recebeu autoridades da região na sala da presidência da Câmara Municipal – cedida para o parlamentar – e participou de reunião com a prefeita Maria José Vieira de Camargo.

O primeiro e o segundo encontros ocorreram a partir da chamada “agenda propositiva”, apresentada pelo secretário parlamentar do deputado, o ex-vice-prefeito Vicente Aparecido Menezes, e pela equipe de assessoria de Lauro Filho.

Em Tatuí, o deputado – que foi eleito pela região de Campinas – disse que a passagem não teve cunho estratégico e negou que estivesse “tentando inserir-se na região de Tatuí”. Ele salientou que o PSB já tem um político na região (Carlos Cezar), que é de Sorocaba.

O deputado argumentou que a presença na cidade está ligada à atribuição recebida. Lauro Filho foi designado pelo vice-governador do Estado e presidente do PSB, Márcio França, a “contribuir para o crescimento da legenda”.

Na cidade, o PSB tem como presidente Menezes e dois vereadores: Rodolfo Hessel Fanganiello e José Carlos Ventura. Lauro Filho afirmou que Menezes fez o PSB crescer na cidade. “O partido era pequeno e hoje tem uma bancada com dois vereadores, que começaram a nos procurar”, declarou.

Publicidade

A pedido dos edis, Lauro Filho encaminhou emenda no valor de R$ 250 mil para infraestrutura. Conforme o deputado, o recurso já foi aplicado e permitiu o recapeamento de ruas em três bairros: Jardim Tóquio e vilas São Cristóvão e Esperança. Receberam novos recapes as vias Otávio Azevedo, Antonio Pereira Fiuza, Professor Mario Baiardi e Alberto Vitalle.

A ampliação das bases acontece em um momento de perspectiva para o PSB. Lauro Filho afirmou que a legenda pode ter, nos próximos meses, o cargo mais importante do Estado. O vice-governador preside a executiva estadual do Partido Socialista Brasileiro e, em abril, poderá assumir o posto de governador.

“Certeza, só Deus tem, mas, pelo que tudo caminha, Geraldo Alckmin – pré-candidato à Presidência da República, pela lei eleitoral – deverá afastar-se no prazo máximo de 7 de abril”, disse.

Na Câmara tatuiana, Lauro Filho conversou com prefeitos, vice-prefeitos, presidentes da legenda, vereadores e articuladores do PSB. Também trocou informações com secretários municipais das cidades nas quais o partido possui representantes.

Na região, Lauro Filho informou que os representantes foram unânimes em pedir recursos para a Saúde. Em função disso, o deputado encaminhará, neste ano, 100% das emendas para ela. “A lei fala que tem que ser no mínimo 50%”, lembrou.

Contudo, ele programa para Tatuí mais um recurso de R$ 250 mil, para uso na segurança pública. O pleito é do vereador Ventura, que esteve com o deputado no paço municipal para o encontro com Maria José. O recurso seria usado na aquisição de uma viatura “especial”, para uso no patrulhamento rural.

Pré-candidato à reeleição como deputado federal, Lauro Filho começou a carreira em Campinas, como vereador (eleito por dois mandatos) e, depois, subiu para a Câmara dos Deputados.

Lá, tornou-se vice-líder do PSB, a sétima maior bancada da Câmara Federal; presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e coordenador da bancada paulista da legenda.

O político espera ter mais votos em Tatuí neste ano. Em 2014, obteve 162 votos. “Eu não tinha trabalho aqui. Então, fiquei feliz”, disse. Nesse ano, recebeu apoio somente de sindicalistas e amigos que intercederam em nome dele.

Para 2018, espera crescimento por conta da presença de um assessor e dois vereadores. Entretanto, Lauro Filho preferiu não falar em números.

O deputado ainda frisou que os tatuianos podem esperar dele “retribuição” – em forma de emendas – e “comprometimento”, além do currículo, que inclui intervenção ao discurso da ex-presidente da República, Dilma Rousseff, em 2016, quando ela discursou em evento na ONU (Organização das Nações Unidas).

Lauro Filho viajou como representante da Câmara para rebater eventuais críticas que a ex-presidente fizesse ao processo de impeachment o qual resultou na deposição dela. Na época, o deputado declarou ter como requisito “inglês fluente”.

Em 2017, o deputado recebeu quase R$ 7 milhões em emendas parlamentares, liberadas pelo governo do atual presidente da República, Michel Temer. Lauro Filho é, ainda, autor do PL (projeto de lei) que prevê o “direito ao esquecimento”. A proposta prevê que todo cidadão tenha o “direito de requerer a retirada de dados pessoais que sejam considerados indevidos ou prejudiciais à sua imagem, honra e nome, de qualquer veículo de comunicação de massa”.

Pelo PL, quem se sentisse “desrespeitado” poderia pedir que veículos de imprensa “despublicassem” informações a seu respeito. Os pedidos poderiam ser feitos extrajudicialmente e os veículos teriam até 48 horas para responder.

A respeito do PL, o deputado comentou que ele é fruto de iniciativa de uma universitária da cidade dele (Campinas). De acordo com o deputado, a jovem demonstrou preocupação com a velocidade da divulgação das “fake news” (notícias falsas) e na propagação delas em comparação com o prazo da Justiça.

“Muitas vezes, vidas de adolescentes acabam sendo destruídas. Já tivemos suicídios no Brasil por conta de fatos íntimos vazados na internet”, justificou.

O deputado chegou a protocolar um artigo, acrescentado no projeto, prevendo que pessoas públicas, detentoras de mandatos políticos ou que respondessem processos na Justiça, não fossem beneficiados com a futura legislação.

“Mas, nós já tomamos uma decisão: o projeto será tirado da pauta, porque foi mal interpretado. Vamos retirar para debater um pouco mais sobre o assunto”, concluiu.

Publicidade