Coop comemora Dia do Cooperativismo com ações sociais

491

A Coop – Cooperativa de Consumo tem bons motivos para festejar o Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado neste dia 7. Alinhada aos princípios da doutrina, a maior cooperativa de consumo da América Latina leva a sério o compromisso de promover a qualidade de vida das comunidades onde está instalada, como prega o sétimo princípio cooperativista.

A política de responsabilidade social da Coop, amadurecida ao longo dos quase 64 anos de mercado, conta atualmente com vários projetos e iniciativas, alguns deles desenvolvidos ininterruptamente há quase 20 anos.

É o caso do “Ciclo de Palestras Coop”, programa lançado em 2001 que oferece, à comunidade, oficinas de artesanato, culinária e palestras educativas para que o aprendizado se transforme em fonte de renda aos participantes.

De lá para cá, 153.492 alunos já participaram da ação. Há 17 anos, a empresa também mantém ativo o projeto “A Escola vai à Coop”, que consiste na visita de alunos de escolas públicas e particulares às dependências das suas lojas. Tem como objetivo “formar o futuro consumidor”.

Durante as visitas, o estudante recebe uma cartilha com conteúdo sobre cooperativismo, consumo consciente e alimentação saudável, e, desde 2002, já houve a participação de 3.712 escolas, que geraram 10.735 visitas com a presença de 391.483 alunos.

Além dessas iniciativas, a empresa mantém um programa com a proposta de incentivar a prática de esportes e promover a qualidade de vida.

Anualmente, cerca de 900 cooperados/clientes participam da ação. Outra iniciativa é a “Blitz da Saúde”, que oferece um serviço de orientação e informação de saúde, buscando fidelizar ainda mais o cooperado e estabelecer um conceito de preocupação real com a sua saúde.

Entre 2012 e março de 2018, foram realizadas 1.788 blitzes com 164.964 participantes.

Entidades beneficentes que atuam nas cidades do Grande ABC e interior de São Paulo onde a Coop mantém lojas também são atendidas com programas específicos.

Anualmente, durante a assembleia geral, os cooperados autorizam uma verba, referente às sobras da cooperativa, de até R$ 350 mil para aporte às entidades assistenciais – um compromisso social assumido há 13 anos e que já beneficiou 241 instituições com a doação de R$ 4,7 milhões no período.

As Apaes são beneficiadas por meio do programa “Troco do Bem”, que tem como proposta arrecadar pequenas doações de clientes que fazem o pagamento das compras em dinheiro, as quais são revertidas em ajuda para a Federação das Apaes, que faz o repasse.

Desde 2012, foi arrecadado o valor de R$ 1.316.098 e, graças à “Revista Coop”, que destina 50% do valor de venda, descontados os impostos, para a Apae, a Coop alcançou o montante de R$ 1.223.979 em oito anos.

A cooperativa ainda mantém, em suas lojas locais, arrecadação de notas fiscais de consumidores que não querem a identificação de CPF no cupom fiscal; patrocínios de projetos culturais via Lei de Incentivo Fiscal e auxílio funeral às famílias de seus cooperados, além de doar produtos impróprios para a venda, porém, próprios para o consumo, por meio dos bancos de alimentos das cidades e do Programa Mesa Brasil. Desde 2001, foram doadas 2,8 mil toneladas de alimentos.

Além de todas essas ações voltadas à comunidade, a Coop também proporciona, aos seus cooperados, o retorno das sobras (lucro), proporcionais às suas aquisições durante o exercício.