‘Contação de histórias’ é destaque na Biblioteca ‘Brigadeiro Jordão’

Evento será no dia 21 em 2 horários, pelo Programa Viagem Literária

3
Camila Signorini e Paula de Castro, especialistas em arte-educação (foto: AI Prefeitura)
Da redação

A Biblioteca Municipal “Brigadeiro Jordão”, da prefeitura, receberá no dia 21, uma quinta-feira, às 9h e às 14h, a Companhia Mandingueiras da Pracinha, que integra o Programa Viagem Literária, no módulo “Contação de Histórias: Contos Populares”.

A companhia é formada pelas contadoras de histórias e professoras Camila Signorini e Paula de Castro, especialistas em arte-educação e capoeiristas pela Associação Refúgio Cultural Capoeira Angola.

“Apaixonadas pela arte e cultura popular, elas estudam brincadeiras, danças e ritmos percussivos desde 2014, ‘amarrando as saias’ e ‘bebendo na fonte’ da literatura, da oralidade e da história brasileira para contar, cantar e encantar todas as pessoas que queiram fortalecer as rodas cheias de ginga e axé”, conforme divulgado pela assessoria de comunicação da prefeitura.

“Os contos populares nos aproximam, resgatam nossas raízes e nos dão de presente a possibilidade de sermos o futuro, aquele encarregado de dar continuidade a uma história”, comenta a dupla.

No módulo “Contação de Histórias: Contos Populares”, da 13ª edição do Viagem Literária – que conta com apoio do governo federal, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura -, as contações de histórias acontecem presencialmente, respeitando os protocolos sanitários, em função da pandemia de Covid-19.

Por este motivo, somente participarão da atividade os interessados previamente inscritos pelo e-mail biblioteca@tatui.sp.gov.br ou pelo telefone (15) 3259-5647, no horário de funcionamento da biblioteca, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 16h30.

A Biblioteca Municipal “Brigadeiro Jordão” está situada na rua Santa Cruz, 405, centro.

Viagem Literária

O programa de estímulo à leitura é promovido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, do governo do estado de São Paulo, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB) e realizado pela organização social SP Leituras.

Desde o início do “Viagem Literária”, em 2008, até o ano passado, foram percorridos 227 municípios paulistas, com 220 convidados, que “dialogaram” com mais de 345 mil pessoas.

“Foram bate-papos, oficinas, rodas de histórias e outros eventos que fizeram o conhecimento e o afeto circularem no território estadual”, ainda segundo a assessoria.

A 13ª edição começou com o módulo “Poesia”, em novembro de 2020, tendo como proposta “estimular a formação de novos leitores e fortalecer os vínculos entre as bibliotecas públicas e a população local”.