Cidade tem queda de infecções de Covid e alta em número de óbitos

65
Publicidade
Da redação

O período entre sábado da semana passada, 23, e sexta-feira, 29, demonstrou números distintos sobre o efeito do novo coronavírus no município.

Simultâneamente, a Secretaria Municipal de Saúde registrou queda no número de novas infecções e crescimento de mortes causadas pela doença, em comparação com a semana anterior, entre os dias 16 e 22.

De acordo com os relatórios da pasta, publicados diariamente pela Vigilância Epidemiológica, o número de óbitos provocados pela doença apresentou crescimento de 300%. Nos sete dias recentes, quatro pessoas faleceram em decorrência da doença, enquanto, na semana anterior, de 16 a 22, um paciente morreu.

O óbito mais recente foi divulgado na manhã de sexta-feira, 29. Trata-se de uma mulher de 79 anos, que estava internada na unidade de terapia intensiva da Santa Casa de Misericórdia e faleceu no dia anterior.

Em boletim publicado no sábado, 23, a VE comunicou a morte de um homem de 88 anos, com suspeita da doença, que havia falecido no dia anterior, enquanto internado na UTI da Santa Casa. O órgão informou, na quarta-feira, 27, que o exame do idoso havia testado positivo.

Publicidade

Na terça-feira, 26, o serviço municipal registrou o falecimento de um homem de 65 anos, que morreu na noite anterior, e, na quinta-feira, 28, notificou a morte de um idoso de 80 anos. As duas vítimas fatais estavam internadas na UTI do hospital público.

Com os novos óbitos, a cidade somava, até esta sexta-feira, 29, 119 vítimas fatais do novo coronavírus, sendo 56 mulheres (41 na faixa dos 60 anos e 15 entre 39 e 59 anos) e 63 homens (52 acima dos 60 anos e 11 entre 39 e 59 anos).

Os números representam taxa de 1,89% de letalidade – índice calculado pelo número de óbitos em comparação à quantidade total de casos confirmados de infecção.

Em contrapartida, no mesmo período, o órgão municipal informou ter notificado 232 novos casos positivos da doença, enquanto 313 moradores se infectaram no período anterior. Os 81 exames positivos a menos representam queda de 25,39%.

Já em relação ao período de 2 a 8 de janeiro, considerado a semana de pico (quando houve a maior quantidade de casos confirmados em período de sete dias), com 457 casos da doença, a queda é de 49,23%.

A média de diagnósticos em sete dias, até esta sexta-feira, era de 33,1 infectados a cada 24 horas, equivalente a 1,4 pessoa por hora. Somente nos últimos três dias, o município registrou 497 novas notificações, das quais 107 foram confirmadas (21,53%) e 389, descartadas (78,27%).

Até terça-feira, 26 (data do fechamento da edição anterior de O Progresso), Tatuí havia atingido 26.956 notificações da doença, sendo 55 casos suspeitos aguardando resultado dos testes, 20.698 descartados e 6.203 positivos, com 116 mortes em decorrência da Covid-19 e uma suspeita.

No dia seguinte, quarta-feira, 27, além de confirmar a doença como causa do óbito registrado como suspeito, a VE afirmou ter notificado 39 novos casos positivos (25 homens e 22 mulheres), 160 suspeitos (70 homens e 90 mulheres) e 120 descartados (64 homens e 56 mulheres).

No boletim divulgado na manhã de quinta-feira, 28, além de uma morte, foram comunicados 56 casos positivos (23 homens e 33 mulheres), 213 suspeitos (90 homens e 123 mulheres) e 165 descartados (73 homens e 92 mulheres).

Já na sexta-feira, 29, além de mais um óbito, a VE informou ter notificado 12 novos casos positivos da doença (quatro homens e oito mulheres), 124 suspeitos (51 homens e 73 mulheres) e 104 descartados (49 homens e 55 mulheres)

Conforme o boletim epidemiológico mais recente, publicado por volta das 10h30 de sexta-feira, a cidade possuía 27.453 notificações da doença, sendo 56 casos suspeitos aguardando resultado dos testes (0,20%), 21.087 descartados (76,81%) e 6.310 positivos (22,99%), com 119 óbitos confirmados.

Dos positivos, 6.124 pacientes já estavam recuperados (97,05%) e 67 (1,06%) ainda seguiam em tratamento: 19 em hospitais e 48 em casa. Dos casos suspeitos, 56 ainda estavam em tratamento: 16 em hospitais e 40 em casa.

Após terminar o período anterior e por mais quatro dias consecutivos nesta semana registrando lotação máxima dos leitos de UTI da Santa Casa, a ocupação nesta sexta-feira, por pacientes com Covid-19 ou casos suspeitos, era de 85%. Já a ocupação de leitos clínicos de internados pela doença ou suspeitos era de 81%.

Estavam internados, na Santa Casa, 30 pacientes, sendo 12 na UTI (seis positivos e seis suspeitos), com quadros que inspiravam cuidados, e 18 no isolamento (oito positivos e dez suspeitos), com quadros estáveis.

No hospital particular, estavam internados cinco pacientes, sendo dois confirmados com a Covid-19 na UTI, com quadros que inspiravam cuidados, e três, também com testes positivos para a doença, na ala de isolamento, com quadros estáveis.

Vacinação

O órgão municipal iniciou a primeira fase da vacinação contra o novo coronavírus na quinta-feira da semana passada, 21. Nos nove primeiros dias, até às 9h desta sexta-feira, conforme a VE, 1.733 pessoas haviam recebido a primeira dose da vacina.

Publicidade