Chuva de 55 milímetros causa estragos em regiões da cidade

607
Publicidade
Da reportagem

As chuvas que caíram no município na tarde de sábado, 14, resultaram em 55 milímetros de água em menos de uma hora. Houve alagamentos em áreas urbanas e queda de árvores na área rural. As informações são da Defesa Civil.

O coordenador da DC, Adriano Henrique Moreira, informou que o volume atingido não era esperado para o período. Segundo ele, até a manhã de sábado, o boletim meteorológico da coordenadoria estadual de Defesa Civil apontava apenas pancadas de chuvas no final da tarde.

“Não estava prevista tanta água em curto espaço de tempo. Das 16h até 16h50 mais ou menos, veio uma chuva muito mais forte do que estava previsto, e o boletim é atualizado duas vezes ao dia”, contou Moreira.

Com a força da água e das rajadas de vento, a Defesa Civil recebeu notificação de queda de uma árvore na rodovia Gladys Bernardes Minhoto e esteve no local para desobstruir a via, contudo, o trecho não precisou ser interditado.

Além disso, foram verificados estragos no asfalto da avenida Teófilo Andrade Gama. Conforme Moreira, houve alagamento no local e, com a força da água, alguns buracos se formaram na avenida.

Publicidade

Vídeo enviado a O Progresso mostra uma motociclista sendo arrastada pela correnteza durante o temporal. O coordenador afirma, porém, que a Defesa Civil não foi acionada para atender ao caso.

A mulher teria caído ao tentar atravessar a água, enquanto pilotava a moto, e acabou sendo levada pela força da água. A vítima foi socorrida por moradores e levada ao Pronto-Socorro Municipal “Erasmo Peixoto”.

“Soubemos da enxurrada da Teófilo (por vídeos que estão nas redes sociais), mas não recebemos nenhum chamado. Só fomos acionados depois que a enxurrada cessou. Aí, verificamos que havia buracos na via e avisamos a prefeitura”, apontou Moreira.

Ainda segundo ele, o Departamento de Obras da prefeitura foi acionado e os serviços de reparação no asfalto foram efetuados. “Fora isso, não tinha muito que fazer. A única coisa é evitar a situação: se tiver enxurrada, procure um local seguro e não tente enfrentar a água”, orienta.

Moreira acrescenta que, em caso de acidentes, é necessário acionar o serviço de resgate do Corpo de Bombeiros, pois “eles têm os equipamentos necessários e a equipe preparada para este tipo de atendimento”.

“Se algo neste sentido ocorrer, procure o serviço de resgate imediatamente, não tente entrar no meio da enxurrada para ajudar. É muito perigoso! A pessoa pode acabar sendo arrastada também e colocar a vida em risco”, orienta o coordenador.

Conforme a DC, não houve ocorrências de estrago em residências ou danos pessoais. “Podemos dizer que foram poucas as ocorrências e já foram todas atendidas e sanadas”, mencionou Moreira.

Ainda segundo ele, não há previsão de novas chuvas fortes para os próximos dias, mas, ele salienta que a Defesa Civil está disponível pelo telefone 199, em caso de situações de risco por fenômenos naturais, como chuvas, enxurradas e inundações. O serviço funciona 24 horas.

Alagamentos

Moreira reconhece que, em alguns pontos da cidade, os alagamentos são recorrentes e orienta ser necessário evitar transitar por locais como a região do terminal rodoviário e a avenida Teófilo Andrade Gama em momento de chuvas fortes.

“O que a Defesa nota em muitos espaços é a falta de boca de lobo para o escoamento das águas pluviais. Na avenida, por exemplo, não existe, e a água desce com a força da gravidade e acaba alagando. Mas, a prefeitura está tomando providências e deve instalar novas tubulações”, segundo o coordenador.

De acordo com o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, a duplicação da avenida Teófilo de Andrade Gama, incluindo a ponte sobre o rio Tatuí, já foi iniciada no mês passado e contempla os serviços de drenagem necessários para sanar a falta de escoamento que ocorrem em alguns trechos na via.

O trecho duplicado vai acontecer a partir da UBS do Rosa Garcia, em uma extensão aproximada de 1,3 quilômetro, incluindo a ponte sobre o rio Tatuí. A obra ainda contempla drenagem (por causa das enxurradas e acúmulo de água em determinados trechos), iluminação e sinalização.

Serão também construídas duas rotatórias e realizado o recapeamento de 7.000 metros quadrados de asfalto na mesma via. Na segunda-feira, 16, as obras de duplicação tiveram início na ponte do rio Tatuí.

“Começamos a instalar os ‘tubulões’ na água na segunda-feira já de manhã, e acho que daqui a duas semanas começamos os serviços de drenagem na avenida. Vai ser feita uma obra completa ali para acabar com o problema daquela região”, enfatiza o vice-prefeito.

Publicidade