Campanha “Janeiro é Vida” incentiva doação de sangue

116
Campanha visa aumentar número de doadores cadastrados (Foto: Lions Clube)
Publicidade
Da reportagem

Na terça-feira, 5, o Lions Clube de Tatuí lançou a campanha “Janeiro é Vida”, para incentivar a doação de sangue no município, em apoio ao Banco de Sangue “Fortunato Minghini”, da Santa Casa de Misericórdia.

Conforme o presidente do Lions Clube de Tatuí, Christian Pereira de Camargo, o objetivo da ação é aumentar o cadastro de doadores – atualmente, o órgão conta com 2.245 pessoas cadastradas, aptas a doarem sangue quando são requisitadas para as coletas.

Camargo e o presidente da Comissão do Banco de Sangue, Mário Celestino Peixoto, estiveram na unidade de saúde e se reuniram com o médico Paulo Baida, um dos responsáveis técnicos do BS.

O presidente do Lions lembra que a parceria com o Banco de Sangue é de “longa data” – inclusive, o lanche servido diariamente aos doadores é mantido pelo LC de Tatuí. O BS ainda tem apoio técnico do Hemonucleo de Botucatu, do Hospital de Medicina da Unesp, desde 2018.

“Neste tempo de pandemia, o BS não deixou de atender. Ele funciona 24 horas e ajuda a salvar vidas. No último mês de dezembro, por exemplo, foram 169 captações de doadores, com 120 aptos, 23 inaptos e 26 faltas”, informa Camargo.

Publicidade

De acordo com a assistente administrativa da unidade, Rita Corradi de Azevedo, mesmo durante a pandemia, a unidade segue funcionando normalmente, com coletas das 7h às 9h, todas as terças-feiras e quintas-feiras.

Segundo a assistente, o órgão está realizando as coletas apenas com atendimento agendado e horários diferenciados, para evitar aglomerações. A média de coleta envolve quatro pessoas a cada meia hora.

A medida visa preservar a saúde dos doadores e da equipe técnica do banco de sangue público, sem, no entanto, colocar em risco o estoque de bolsas, para continuar abastecendo os hospitais e prontos-socorros da região.

Na cidade, o estoque do banco de sangue atende à Santa Casa de Misericórdia, ao Pronto-Socorro “Erasmo Peixoto” e ao Hospital da Unimed.

A reserva também fornece bolsas de sangue ao Hemocentro do HCFMB (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu), para atender a hospitais da região, como os de Jaú e Sorocaba.

Para doar, é necessário apresentar RG ou outro documento com foto (original), não estar em jejum, dormir ao menos seis horas antes da doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes. Além disso, os requisitos são: ter boa saúde, pesar mais de 50 quilos e ter entre 18 e 69 anos.

A pessoa também não pode estar tomando medicamentos, como antibióticos e anti-inflamatórios. Quem ingeriu esses remédios deve esperar 15 dias para doar. Já para quem recebeu imunização contra algum tipo de doença (sarampo, febre amarela, entre outras) o prazo é de um mês.

Mulheres não podem doar se estiverem grávidas. Ainda são recusados os portadores de doença de Chagas, sífilis, hepatites B e C ou que tenham HIV. O doador não deve ter tido convulsões após os dois anos de idade ou frequentado regiões com incidência de malária nos últimos seis meses.

A idade máxima para a primeira doação é de 60 anos. Aos 16 e 17, a doação é autorizada somente com a presença do responsável legal, portando documento com foto de ambos. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente.

Os doadores já cadastrados no banco de dados da unidade podem agendar a coleta pelos telefones 3205-1333 ou 3259-3114, das 7h às 16h.

O mesmo horário vale para quem pretende fazer o cadastro, contudo, neste caso, é necessário que o interessado compareça à unidade com RG, cartão do SUS e comprovante de endereço. A atualização pode ser feita por telefone.

Publicidade