Caderno especial traz pelo 5º ano trabalhos de vencedores

284





Reprodução

Capa do suplemento traz foto do escritor que dá noem aos certames

 

Pelo quinto ano consecutivo, o jornal O Progresso divulga de maneira diferenciada os vencedores dos concursos que levam o nome do tatuiano Paulo de Oliveira Setúbal. Os ganhadores dos certames artísticos e literários são apresentados em suplemento especial gratuito distribuído neste domingo, 24, na forma de encarte.

O material é produzido pelo bissemanário, contando com apoio cultural da Secretaria Municipal da Educação. Ao longo de dez páginas, ele traz textos e desenhos produzidos pelos concorrentes ao 13º Concurso de Literatura e Artes Visuais e o 12º Prêmio Contos, Crônicas e Poesias.

Como nos anos anteriores, os certames registraram inscrições de pessoas de, praticamente, todas as partes do país. Os trabalhos vencedores estão reproduzidos no suplemento, juntamente com textos e desenhos que receberam menções honrosas.

A edição é do escritor, editor e jornalista responsável por O Progresso, Ivan Camargo, com projeto gráfico e diagramação de Erivelton de Morais e digitação de Altair Vieira de Camargo. O suplemento traz texto de abertura assinado pelo diretor do Departamento Municipal de Cultura e Desenvolvimento Turístico, Jorge Rizek.

Apresenta, também, informações sobre os valores recebidos pelos vencedores. Nos dois concursos, os ganhadores receberam prêmios em dinheiro e certificado.

A premiação aconteceu na noite do dia 8 deste mês e integrou as atividades da “Semana Paulo Setúbal”. Os vencedores foram conhecidos em solenidade realizada na sequência às atividades da “Praça Viva”, evento composto de atividades artísticas (música, teatro e artes plásticas) na praça Manoel Guedes.

A aluna Bruna Vieira Ferreira, da Etec (Escola Técnica) “Salles Gomes”, venceu o 13o Concurso “Paulo Setúbal” em literatura. Ela apresentou o trabalho “Sobre o Azul de Tatuí me ter feito Poeta”, escolhido pelos jurados.

Em segundo lugar, esteve o trabalho “A Visão do Sol de Tatuí”, da aluna Isabela Jorge Pereira de Araújo, do Nebam (Núcleo de Educação Básica Municipal) “Ayrton Senna da Silva”. Na terceira posição, ficou Patrícia Silveira Almeida, da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) “Maria Helena Machado”, com o trabalho intitulado “A Beleza que o Poeta Percebe”.

Em artes visuais, Alexandre Antonio G. Camargo Júnior ocupou o primeiro lugar. Aluno da Emef “Eugênio Santos”, ele recebeu orientação da professora Patrícia Festa.

Na mesma modalidade, a estudante Larissa Kirschner de Morais Fogaça, matriculada na Emef “Accácio Vieira de Camargo”, faturou o segundo lugar. Larissa apresentou trabalho orientado pela professora Kátia Rocha Garcia.

O terceiro lugar ficou com Thayná Paes Vieira. A estudante produziu trabalho sob orientação da professora Ione Takemouchi Bieco, da Emef “Maria Eli da Silva Camargo”.

Três estudantes receberam menções honrosas. São eles: Danielly Cruz Santos, da Emef “Maria Eli da Silva Camargo”; Tais Gabrieli Garcia, da Emef “José Galvão Sobrinho”; e Richard Silva Martins, da “Firmo Antonio de Camargo Del Fiol”.

Em contos, pelo 12o “Prêmio Paulo Setúbal”, Gilberto de Camargo Antunes, de Sorocaba, teve o trabalho “Cheirando a Fritura” escolhido como vencedor.

O segundo e o terceiro lugares ficaram com “Assassinato em um lugar chamado longe”, de Antonio Francelino de Oliveira, de São Paulo; e “O Doce Bichado”, de Ana Valério C. de Almeida Pereira, de Tatuí, respectivamente.

Célia Aparecida Moreira Lopes, de Capela do Alto, venceu em crônicas, com “O Poder da Sedução”. Nessa modalidade, o trabalho “Aonde Você Vai com os Bolsos Vazios”, de Ricardo Lahud, do Guarujá, ficou em segundo. Em terceiro lugar, esteve “Móveis Novos só Mudam a Sala”, produzido por Ramom Vilalba, da cidade de Nova Friburgo, Estado do Rio de Janeiro.

André Bueno Kaires venceu em poesia, com “Química”. Na mesma modalidade, Douglas de Melo Sá, de São Paulo, obteve o segundo lugar, com “Quintal”; e Odimar Justino Martins Proença, de Tatuí, ficou com o terceiro lugar, por conta do trabalho intitulado “A Propósito das Coisas do Vento”.