Biblioteca Brigadeiro Jordão recebe a13ª “Viagem Literária”

249
Eliane Marques realiza oficina e encontro na biblioteca (foto: AI Prefeitura)
Da redação

A Biblioteca Municipal “Brigadeiro Jordão”, equipamento de cultura da Secretaria de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude, recebe na próxima quinta-feira, 26, a 13ª edição do projeto “Viagem Literária”.

Promovido pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, do governo do estado, por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB), o “Viagem Literária” é realizado pela organização social SP Leituras.

“Em um ano atípico, marcado por um longo período de isolamento para o combate à Covid-19, o projeto mantém a missão de levar uma programação cultural de qualidade para as bibliotecas”, destaca o diretor do Departamento Municipal de Cultura, Rogério Vianna.

O primeiro módulo, “Poesia: Oficinas e Bate-Papos com Escritores”, está programado para percorrer 62 bibliotecas de 61 cidades, incluindo a capital paulista, tendo a poesia como objeto de debates.

Em Tatuí, serão realizadas duas atividades com a poetisa e ensaísta Eliane Marques. A primeira ocorrerá às 14h30, em formato de oficina e bate-papo e a segunda, às 19h, em encontro com a escritora. Ambos os eventos terão público limitado a dez pessoas.

Conforme Vianna, os interessados devem procurar a Biblioteca Municipal de segunda a sexta, das 9h às 14h, à rua Santa Cruz, 405, centro, ou solicitar a inscrição via e-mail biblioteca@tatui.sp.gov.br. Mais informações pelo telefone: 3259-5647.

“Todos os eventos ocorrerão respeitando as orientações de uso de máscara, distanciamento social e demais orientações de saúde”, destacou o diretor.

Eliane Marques

Eliane Marques é poetisa, ensaísta, coordenadora da Escola de Poesia e editora da revista Ovo da Ema. Ela publicou “Relicário” e “E Se Alguém o Pano”, que recebeu o Prêmio Açorianos de Literatura, em 2016.

Com outras autoras, lançou “Arado de Palavras” e “Blasfêmeas: Mulheres de Palavra” e traduziu “O Trágico em Psicanálise”. Atualmente, trabalha na tradução do livro “Pregón de Marimorena”, da poeta uruguaia Virginia B. de Salas (“Figura de Linguagem”) e finaliza o poemário “O Poço das Marianas” (Escola de Poesia).