Bandidos roubam R$ 19 mil, pegam moto dos Correios e são perseguidos

443





Polícia Militar

Rafael Alexandrino Alves é apontado como um dos autores do roubo

 

Dois homens armados e em uma moto mobilizaram o efetivo da Polícia Militar entre o final da tarde e a noite de quarta-feira, 11. Os suspeitos assaltaram um microempresário no centro da cidade, mas acabaram sendo localizados e perseguidos. Um deles recebeu voz de prisão por volta das 20h30.

Na fuga, os criminosos trocaram de veículo, tentando escapar com uma moto pertencente aos Correios. Um deles teria, ainda, atirado contra a primeira vítima, o microempresário.

Conforme o comandante da 2a Cia. da Polícia Militar, capitão Kleber Vieira Pinto, os ladrões teriam vindo de São Paulo para praticar assalto em Tatuí.

Na tarde de quarta, eles teriam seguido o microempresário, que sacara dinheiro de uma agência bancária. O homem havia ido ao banco acompanhado da mãe.

Depois de sair da agência, o homem teria entrado numa loja situada na Praça da Matriz. A informação repassada por testemunhas à PM era de que a vítima teria pagado uma conta.Os bandidos renderam-no quando ele se dirigia ao carro dele, estacionado na rua Coronel Aureliano de Camargo.

Naquele momento, os criminosos anunciaram o assalto. Segundo Kleber, a dupla ocupava uma motocicleta – de marca, ano, cor e modelo não descritos.

Durante o roubo, a vítima acabou reagindo. Um dos criminosos efetuou um disparo. O tiro não atingiu o microempresário, que, depois, acionou a PM.

Os militares conversaram com a vítima, obtiveram as descrições dos bandidos e passaram a patrulhar a cidade.

Enquanto as viaturas tentavam refazer o caminho seguido pelos criminosos, os policiais receberam informação, via rádio, de que os acusados haviam caído perto de uma das saídas da cidade.

“Eles tomaram de roubo outra moto, que é dos Correios”, disse o comandante da 2ª Cia. Conforme ele, os bandidos teriam se acidentado perto da rodovia Gladys Bernardes Minhoto (SP-129), que liga Tatuí a Boituva.

Na altura do primeiro trecho do anel viário, os suspeitos teriam abandonado o veículo, roubado de um carteiro por volta das 17h.

De acordo com o capitão, um dos pneus da moto teria furado. As motos dos Correios e dos criminosos acabaram sendo localizadas por equipes da GCM (Guarda Civil Municipal).

A PM localizou um dos bandidos no quilômetro 124 da SP-129. De acordo com o capitão, o homem andava pela rodovia em “atitudes suspeitas”. “Ele estava todo ralado, provavelmente, por causa do acidente que havia sofrido”, contou.

Depois de ser levado ao plantão policial, o suspeito acabou sendo reconhecido pela vítima. Kleber informou, ainda, que o homem confessou participação no roubo.

Conforme o capitão, o acusado havia afirmado que residia na zona sul da cidade de São Paulo e que teria vindo a Tatuí só para praticar o crime.

“O homem detido disse que tinha informação de que a vítima iria sacar o dinheiro. Contou que queria assaltar, mas que o crime não deu certo”, afirmou.

Rafael Alexandrino Alves também disse não ter disparado contra o microempresário, que não portava arma e nem teria ficado com parte dos R$ 19 mil. “Ele alega que o segundo criminoso ficou com tudo”, comentou o comandante.

Kleber disse, ainda, que Alves não quis dar detalhes sobre o segundo acusado. Este deverá ser identificado pela Polícia Civil a partir de inquérito.

“Ele falou que não sabe onde o criminoso mora. Contou que é amigo dele, mas que não sabe muitos detalhes da vida do suspeito”, relatou o oficial.

O roubo registrado nesta semana é o segundo de maior repercussão a ocorrer no centro da cidade no segundo semestre deste ano.

No dia 21 de agosto, três pessoas (duas menores de idade e uma maior) roubaram uma loja de calçados localizada na rua Prudente de Moraes. Durante a ação, um dos criminosos atirou contra uma funcionária do local, uma caixa de 32 anos.

Trabalho conjunto entre a PM, a PC e a GCM resultou na apreensão de dois adolescentes, sendo um de 16 e outro de 17 anos, e de Tiago Chagas Vaz, de 27. Os três teriam confessado a autoria do crime, mas não devolvido o dinheiro.

O capitão afirmou que a Polícia Militar está atenta ao aumento da criminalidade na região central, em especial perto de agências bancárias. Disse que a corporação está intensificando o policiamento, com efetivo a pé e motorizado.

Segundo o comandante, a PM tem direcionado a maior força de trabalho para o centro do município. A preocupação é com a movimentação de pessoas – que podem vir a se tornar alvos de criminosos – nos horários de funcionamento do comércio e dos bancos.

“Nós, inclusive, já temos algumas pessoas identificadas e providências estão sendo tomadas”, adiantou.

O capitão disse que a corporação está “aguardando deliberação da Justiça” para prender os suspeitos. Kleber considerou, por fim, que a presença das equipes no centro foi “prudencial” para a prisão de um dos assaltantes.