Após atrapalhar enterro, homem é acusado de abuso de menor em Tatuí

Da Redação

No domingo da semana passada, 23, às 16h50, uma autônoma de 43 anos acusou um desempregado de 37 anos de abuso de menor em Tatuí. Em boletim de ocorrência, guardas civis municipais apontam terem sido acionados para atender ao caso na praça Paulo Setúbal (a “Praça do Barão”).

Conforme os GCMs, eles faziam patrulhamento nas imediações do local, à procura justamente do indivíduo, quando foram acionados por populares acenando para que a viatura parasse.

Na praça, eles contam ter visto o desempregado sentado próximo a uma mulher e uma adolescente. Ela identificou-se como mãe da menina e sustentou que o homem as havia abordado, “proferindo palavras de baixo calão”.

Em seguida, ele teria se dirigido à menina, “pedindo para que fizesse sexo oral nele”. A mãe interveio e o desempregado teria começado a ameaçá-la de morte, dizendo ser do “PCC”.

Antes, porém, a GCM já havia sido acionada para prestar apoio aos funcionários do Cemitério Cristo Rei, em razão de que havia lá um homem criando problemas em um enterro.

Ao chegarem no cemitério e conversarem com os coveiros, foram informados de que o desempregado estava importunando e impedindo a finalização da cerimônia, tentando danificar o fechamento da sepultura. A própria família do falecido teve de retirar o acusado do local, registraram no BO os GCMs.

Na sequência, eles seguiram à procura do indivíduo, quando passaram pela praça e foram chamados, acabando por darem voz de prisão ao acusado.

Ele foi conduzido ao pronto-socorro da Santa Casa para exame cautelar de rotina e, na sequência, levado à prisão, ficando à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui