Após afastamento, vereador define pré-candidaturaà Assembleia de SP

Fanganiello confirmou oficialmente que vai disputar o cargo de deputado

2543
Rodolfo Hessel Fanganiello, que anunciou pré-candidatura a deputado estadual (foto: Assessoria de imprensa)
Publicidade

O vereador Rodolfo Hessel Fanganiello (PSB), que pediu afastamento do cargo durante a sessão extraordinária da Câmara Municipal, terça-feira, 17, confirmou, oficialmente, a pré-candidatura a deputado estadual.

Nesta sexta-feira, 20, ele procurou o jornal O Progresso para anunciar o início do trabalho de campanha e como pretende atuar, se eleito deputado estadual paulista.

Vereador em primeiro mandato, eleito com 1.190 votos, Fanganiello declarou queo pedido de afastamento do cargo de parlamentar seria “um gesto de que ele tem o interesse de trabalhar de forma diferente”.

“Apesar de a legislação não exigir o meu afastamento da Câmara Municipal, acho injusto não estar 100% dedicado ao município”, sustentou.

“Um parlamentar recebe salários que vêm de recursos municipais ou partidários. Não acho certo continuar recebendo e fazendo campanha, o que não é o papel de um vereador”, completou.

Publicidade

Apesar do curto tempo como vereador, Fanganiello afirma que o período foi de muito aprendizado e experiência, “fundamental para dar o passo à pré-candidatura”.

O pré-candidato, que irá completar 31 anos ainda em 2018, formou-se em publicidade, propaganda e marketing pela Faap (Fundação Armando Alves Penteado), é pós-graduado em administração de empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e MBA (Master of Business Administration, em tradução livre, mestre em administração de negócios) em economia pela Ufscar (Universidade Federal de São Carlos).

Profissionalmente, Fanganiello fundou, aos 22 anos, a empresa Soberano Educação Financeira, que ministra cursos na área de economia, investimento e mercado financeiro.

Atuou como presidente da Fundação Educacional “Manoel Guedes” e do Tatuíprev (Instituto de Previdência do Município de Tatuí), antes de fazer parte da diretoria do Apeprem (Associação Paulista de Entidades de Previdência do Estado e dos Municípios).

“Minha carreira profissional me deu a oportunidade de conhecer as outras secretarias da cidade e dialogar com o Poder Executivo e com o Poder Legislativo”, argumentou.

“Tenho me preparado para chegar bem a este momento. Defendo muito a capacitação técnica e acredito que o setor público necessita de pessoas capacitadas”, declarou.Segundo ele, caso eleito,terá projetos abordando, preferencialmente, o primeiro emprego e o estágio.

“Quando fui presidente da Fundação ‘Manoel Guedes’, auxiliei na vinda do Senai para Tatuí eestive presente no projeto da Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo), do governador Márcio Luiz França Gomes, que dá acesso à educação para os universitários”, disse Fanganiello.

Além da educação, o político afirmou ter a intenção de colaborar com a classe dos agricultores e adiantou que procurará agir para sanar algumas necessidades presentes na categoria.

“Meu pai exercia a profissão de agricultor na região de Paranapanema. Então,sei da necessidade das famílias da região, relacionadas à agricultura familiar”, apontou.

“Nossas estradas não estão bem e causam problemas maiores aos profissionais que dependem dos caminhões para transportar seus produtos. Alguns destes problemas foram potencializados durante a greve dos caminhoneiros”, ponderou.

Fanganiello também falou sobre a área de saúde:“Precisamos fazer uma integração maior entre os municípios e brigar por uma coisa única, para não acontecer, por exemplo, de pessoas de cidades mais afastadas do interior rodarem uns 200, 250 quilômetros para chegarem a hospitais e não serem atendidas, por falta de material ou cancelamento de cirurgias”.

O candidato também considerou que a vitória de alguém da cidade, para a Assembleia Legislativa, deveria ser “vista com bons olhos” pela população.

“A partir do momento que existe um deputado estadual na sua cidade, é como se colocássemos um ponto dentro do mapa de São Paulo para o governo”, argumentou.

“Temos vários fatores a serem explorados para o crescimento de uma cidade: a estrutura municipal, a saúde, a segurança, a educação e a capacitação técnica. Devemos ajudar o Executivo, pois toda a parte de incentivo fiscal depende da Prefeitura e do Legislativo”, disse o pré-candidato.

Segundo Fanganiello, o deputado estadual tem a função de auxiliar o município e trazer desenvolvimento à região. Ele disse acreditar ser muito importante discutir possíveis convênios e emendas benéficas para as cidades.

“Há dinheiro no governo do Estado, porém, é necessário que se montem bons projetos e que o deputado estadual faça a intermediação para convencer a liberação de verba”, sustentou.

De acordo com Fanganiello, a área de atuação dele seria em 53 cidades no entorno de Tatuí, situadas em um raio de até 200 quilômetros, além de divulgação na capital.

Isso se deve,segundo o pré-candidato, ao fato de a família dele ter um “laço político grande” com a cidade de São Paulo. O avô foi vereador por três mandatos e o tio atuou como deputado estadual na década de 1970.

Conforme Fanganiello, a campanha contará com o apoio do “universo digital”, possibilitando uma abrangência maior e permitindo conversar com cidades de todo o estado. Segundo ele, “as redes sociais o farão transcender os limites territoriais municipais”.

Também conforme ele, uma “nova política” seria necessária no cenário nacional.“Para mudar a política, precisa-se de políticos. Infelizmente, não conseguiremos nada se os responsáveis não quiserem a mudança”, avaliou.

Fanganiello admite que o atual cenário político local não permite uma projeção mais específica de votos. Segundo ele, há muitas pessoas querendo deixar de votar, o que acarretaria em mudança no coeficiente eleitoral.

Por conta disso, uma convenção do PSB deve ser realizada no dia4 de agosto. Em seguida, o pré-candidato afirma que saberá melhor quantos votos precisaria ter para ser eleito.“Penso que, quando se entra em um projeto, sua única meta deve ser a vitória. Por isso, a expectativa é muito alta”, declarou.

Na quinta-feira, 19, o pré-candidato esteve com o filho do governador e deputado estadual Caio França. O encontro serviu para definir cronogramas e saber como auxiliaria Márcio França. Além de pré-candidato, Fanganiello pertence à coordenação da campanha do governador de São Paulo.

Fanganiello afirma ter boa relação com França, que o convidou a ser candidato a deputado estadual.“Fiquei muito contente quando recebi o convite do governador, justamente por ele investir na juventude e por eu ser o único candidato do PSB na região”, declarou.

Publicidade