Ano Novo, Vida Nova!

4

Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um sujeito genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente!
(
Carlos Drummond de Andrade)

Mais um ano que se encerra e, consequentemente, mais um outro que se inicia. Estamos acostumados com essa dinâmica que se renova todos os anos e que, sem dúvida, instaura em nós uma atmosfera de novidade e expectativa.

Contudo, esse é um tempo que precisa ser bem aproveitado e contemplado, pois, tem a força de inaugurar em nós uma primavera de esperança e vida.

Ano novo é tempo de renovar a esperança, de deixar para trás aquilo que já ficou para trás os erros e o que não foi alcançado, e de acreditar que tudo pode ser novo e melhor.

Não se trata apenas de pensar positivo e acreditar que tudo acontecerá de forma mágica, em vez disso, tal atitude significa redirecionar as motivações e assimilar os aprendizados para a construção de novas e eficazes experiências.

O homem é um ser de motivação, que encontra nesta o seu combustível de vida. E por motivação entendemos motivo pelo qual enfrento a vida, o que me anima e impele em cada dia, o que inspira e conduz minhas atitudes.

Manhãs sempre são um sinal de recomeço. Quando as forças parecem estar no fim, sempre se faz necessário buscar na fé as certezas de um novo tempo. Assim é a vida: um contínuo processo de estações, onde o hoje é sempre uma nova oportunidade de ser feliz.

Nem sempre é fácil buscar algo que ainda não se consegue ver. A fé nasce das incertezas. Se tudo fosse certo não haveria necessidade de acreditarmos em algo que ainda não nasceu no jardim de nossas possibilidades. Quando o incerto nasce, a certeza da fé nos devolve a calma de uma manhã de esperanças sempre novas.

Nas estações da alma a esperança sempre nos convida a colhermos as flores que ainda são apenas sementes. Somente quem esperar.

Os agricultores sabem que a semente leva tempo para nascer. Quando enterramos a semente eles sabem que ela está em um processo silencioso de germinação.

E quando menos se espera, a semente surge a partir de um processo reconciliado com o tempo da natureza. É o milagre dos processos de ressurreição que superam a morte, dando lugar ao verde de eternas esperanças.

A esperança passa pelo mesmo processo da semente: ela nasce das incertezas a partir de uma certeza maior. Nem sempre é fácil acreditar quando tudo parece ser tempestade e as ondas revoltas da vida parecem afundar as pequenas esperanças que ainda nos mantêm em pé.

A esperança é uma espera que se lança para a frente, ao futuro. Isso quer dizer que não é uma coisa estática, parada, sem intenção ou busca.

É esperar e buscar ao mesmo tempo. Podemos dizer que só buscamos o que esperamos encontrar. Senão, não vamos atrás. Por isso a esperança é ligada a ter fé em conseguir algo.

Num ano temos a esperança de conquistar alguma coisa, às vezes muita coisa, fazer mudanças, progredir, transformar. E, neste início de ano, precisamos estabelecer nossas metas para 2022, realinhar e, com muita esperança, buscar alcançar o que almejamos nesse ano.

A nossa vida é cheia de sonhos e de esperanças em realizá-los. Na verdade, às vezes, temos sonhos que não são possíveis, ou que apenas ainda não foram conquistados.

Somos seres desejantes, nossos desejos buscam realizar-se e a esperança é como um farol que ilumina, para que possamos conduzir a nossa busca.

Desejo que todos vocês possam fazer seus planos de início do ano, fazer um balanço e relançar à frente os projetos que ainda não concretizaram.

Para realizar é preciso ter esperança e, ao realizarmos, realimentamos nossa autoestima e isso produz mais esperança para novas e maiores realizações.

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome