Advogado vai à PC a trabalho e acaba preso por receptação

2879
Moto apreendida havia sido roubada no ano passado (foto: Polícia Civil)

Um advogado de 32 anos foi preso pela Polícia Militar, na tarde de quinta-feira, 19, na Delegacia Central. Ele teria ido ao plantão policial a trabalho e acabou sendo detido por receptação de uma moto roubada.

De acordo com o boletim de ocorrência, o advogado foi chamado para defender três suspeitos de extorsão e, quando chegou na delegacia, teria tentado intimidar um homem que prestava depoimento, como testemunha do caso.

Os militares relataram que uma equipe foi acionada para atender a uma tentativa de roubo em uma loja de móveis na tarde de sexta-feira, 20. Quatro suspeitos foram encontrados, três deles ficaram detidos e um conseguiu fugir.

Questionados, eles alegaram que estavam na loja para cobrar uma dívida do comerciante. O mandante seria outro advogado, que teve a prisão preventiva solicitada.

Os três foram encaminhados à delegacia, onde um boletim de ocorrência por extorsão foi registrado e eles ficaram à disposição da Justiça.

Ainda segundo a PM, durante a apresentação da ocorrência de extorsão na Delegacia Central, militares foram procurados por um funcionário da loja, narrando que teria se sentido ameaçado por um motociclista que estava passando na delegacia – posteriormente identificado como o advogado.

A testemunha teria suspeitado da atitude e pesquisando a placa da moto do advogado, uma Honda, modelo CBR 500 R, acabou descobrindo que era roubada.

Logo depois, a PM também averiguou a procedência do veículo e confirmou que a moto havia sido roubada em 25 de junho de 2017, em Ferraz de Vasconcelos (SP).

Ainda segundo a PM, o veículo estava com placa e chassi inalterados. Na sequência, após ser informado sobre a pesquisa do veículo, o advogado teria tentado fugir da delegacia e precisou ser algemado. Ele ficou preso por receptação e coação no curso do processo.