“A Paixão de Cristo” em Tatuí será encenado na Concha Acústica

Espetáculo com cenas inéditas espera receber público de 3.000

Cena mostra Jesus Cristo sendo crucificado (Foto: Divulgação)
Da reportagem

Na noite da Sexta-Feira Santa, 29, às 19h, a Concha Acústica recebe o espetáculo musical “A Paixão de Cristo” em Tatuí. Organizado e produzido pela Segunda Igreja do Evangelho Quadrangular, com apoio da prefeitura, a peça, de aproximadamente uma hora e meia, mistura as principais passagens da vida, morte e ressurreição de Cristo.

De acordo com o ator que interpreta Jesus, Wilian Alexandre Nunes da Silva, a encenação tem emocionado a vida de milhares de pessoas há 18 anos. Ele conta que o projeto teve início após “uma visão” do pastor Rogério Marques durante visita a uma família da igreja. Nela, Silva relata que Marques visualizou um monte, que seria um possível local para a realização da encenação.

“Quando isso aconteceu, ele disse ter chegado na igreja e dito à liderança dela que estaria ‘grávido’ de um sonho. E que dele geraria o espetáculo”, lembra.

Em razão da pandemia de Covid-19, o ato não pôde ser realizado entre os anos de 2020 e 2022. Quando retornou, Silva explica que ele foi apresentado na Praça da Santa. E desde 2023 é encenado na Concha Acústica.

De acordo o ator, os ensaios são realizados sempre às quartas-feiras e sextas-feiras na comunidade da igreja, localizada na vila Esperança. Ao todo, 80 pessoas integram o elenco. Silva afirma que, mesmo não sendo atores profissionais, os integrantes se empenham até o final da apresentação.

“A dedicação deles é imprescindível para manutenção do projeto. E tenho de citar o importante apoio da prefeitura, por meio da Secretaria da Cultura, os quais nos auxiliam no espetáculo”, salienta.

Segundo ele, um dos momentos mais aguardados da apresentação é a cena que retrata a crucificação de Cristo. No entanto, “a que mais choca é a do açoite”.

A cena que simboliza o sofrimento antes da crucificação mostra Cristo sendo golpeado com instrumentos que o flagelam.

Esses dois atos, segundo Silva, são os únicos que nunca receberam modificações. Os demais, em todos os anos, ganham cenas inéditas. Ele conta que, neste, duas passagens que retratam os milagres de Cristo foram reestruturadas.

O ator diz esperar que a presença de cerca de 3.000 pessoas, registrada no ano passado, seja superada. “Não temos palavras para agradecer a Deus pela confiança em nos agraciar na realização desse megaevento, o qual tem alcançado multidões. E cremos que, neste ano, não será diferente. E que o público possa retornar e trazer mais uma pessoa para se emocionar conosco”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui