Tatuí, 27 de Jun de 2017
Tatui
+18...+30° C
  • Vítima não registra boletim por temor e dupla é liberada
  • Suspeitos são irmãos e teriam tentado roubar em cruzamento
    20/04/17 - Da redação





        A Polícia Civil liberou dois suspeitos de tentativa de roubo contra uma vítima que teria “optado por não comparecer à delegacia” para o registro da ocorrência. Um dos suspeitos, de 18 anos, foi autuado e o outro, de 16, liberado na presença de um irmão.

     

        O caso ocorreu no início da tarde de quarta-feira, 19, sendo averiguado por guardas civis municipais. A corporação recebeu chamado às 12h20, comunicando que duas pessoas teriam tentado um roubo no cruzamento das ruas Capitão Lisboa com 11 de Agosto.

     

        A informação dava conta de que um dos suspeitos ostentava uma tatuagem de palhaço na perna direita. Ele ocupava uma motocicleta Honda Strada (CBX 200), juntamente com o comparsa. No cruzamento, um dos suspeitos teria tentado roubar uma vítima que passava pelo local em outra moto.

     

        Como não conseguiram praticar o assalto, os dois perseguiram a vítima até a vila Dr. Laurindo. No caminho, o condutor da moto teria jogado o veículo contra o outro. No bairro, a vítima, porém, conseguiu despistar os suspeitos e escapar.

     

        Uma equipe da GCM que fazia patrulhamento escolar encontrou os ocupantes da moto perto da Escola Estadual “Lienette Avalone Ribeiro”. A guarnição seguiu os suspeitos da rua 7 de Setembro até a Senador Laurindo Dias Minhoto.

     

        Lá, os GCMs verificaram que a moto estava sendo conduzida pelo adolescente e que o garupa é irmão dele. Com o menor, os guardas encontraram R$ 360,10 e, com o irmão, uma porção de maconha, além de “objetos relacionados ao uso de drogas”.

     

        Durante a averiguação, os guardas informaram que o menor teria dado informações desencontradas quando questionado sobre a propriedade do veículo.

     

        Segundo a equipe, o adolescente teria caído “várias vezes em contradição”. Ele teria apresentado documento que relacionava o veículo a uma terceira pessoa. Entretanto, disse aos guardas que não sabia de quem se tratava.

     

        Na Delegacia Central, os guardas tentaram contato com a vítima, a qual teria optado por não comparecer “com medo de represálias”. Também verificaram que não havia qualquer tipo de restrição com relação à motocicleta.

     

        Com base nos indícios, o delegado José Luiz Silveira Teixeira deliberou pelo registro de boletim de tentativa de roubo e ato infracional para que os fatos fossem melhor apurados em inquérito policial.

     

        A autoridade também acrescentou os crimes de tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico, considerando registros anteriores em nome dos envolvidos e que eles já haviam sido internados na Fundação Casa.

     

        Teixeira considerou o fato de que a dupla portava maconha e estava próxima a uma escola. A suspeita é de que eles poderiam tentar vender o entorpecente.