Samuel Moreira reitera R$ 18 mi a Tatuí

Secretário diz que renovará votos com a cidade e quer fazer dobradinha com Gonzaga

0
586
Maria José, Samuel Moreira e o secretário municipal Gonzaga conversaram com lideranças no sábado (foto: Brunno Vogah)
Publicidade
Eletrofer
Alessandra Bonilha, dra
Della Nonna
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Nos próximos meses, Tatuí deverá receber mais R$ 18 milhões para a realização de três projetos. O recurso deverá ser aplicado em três “grandes projetos” e envolve, basicamente, financiamentos pleiteados pela Prefeitura junto a instituições governamentais.

As solicitações foram reiteradas pelo secretário-chefe da Casa Civil do governo do Estado, Samuel Moreira, na manhã de sábado, 7. O político veio a Tatuí para encontro com lideranças, no escritório político do PSDB. Na ocasião, voltou a falar dos pedidos do Executivo.

Em entrevista a O Progresso, Moreira antecipou o desejo de cumprir um segundo mandato como deputado federal (está licenciado do cargo desde o ano passado).

Também frisou que vai “renovar os votos” com o município – comprometendo-se a enviar emendas parlamentares – e que gostaria de fazer uma “dobradinha” para as eleições gerais com Luiz Gonzaga Vieira de Camargo.

Dos recursos a serem enviados a Tatuí, perto de R$ 2 milhões são provenientes de emenda de Moreira. O parlamentar reservou, para a cidade, verba para aplicação em infraestrutura.

Quase que a totalidade do valor, R$ 1,581 milhão, já está empenhada, mas não ainda liberada, conforme o secretário-chefe.

Moreira designou, como emenda, mais de R$ 7 milhões do Orçamento da União, que atenderão outros municípios. A ajuda a Tatuí será para a área da infraestrutura, com melhoria da pavimentação, recapeamento e obra de drenagem.

Publicidade
Damásio nivel medio
Bendita Filo

Além das emendas, o deputado apontou que está trabalhando para acelerar dois financiamentos, um deles no Desenvolve SP (Agência de Desenvolvimento Paulista), no valor de R$ 10 milhões.

“A prefeita vai poder utilizar o recurso em melhorias, contando com um trabalho nosso, porque, sempre quando o Gonzaga precisa, nós vamos atrás para apoiá-lo”, ressaltou.

Moreira chamou o ex-prefeito de Tatuí e ex-deputado estadual de “realizador de pontes”. Ele mencionou que Gonzaga, inclusive, cobrou a liberação de recursos de verbas para duas pontes junto ao Ministério da Integração Nacional.

“Essa foi uma conquista do Samuel através da Casa Militar”, acrescentou o ex-prefeito, que acompanhou o secretário-chefe na visita.

Um segundo financiamento já está à disposição da Prefeitura, no valor de R$ 5 milhões. O recurso virá pela Caixa Econômica Federal, resultado de pleito apresentado em Brasília e que contou com apoio de Moreira.

O secretário-chefe tratou do assunto junto ao ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy. Eles conversaram a respeito do pedido da Prefeitura na segunda-feira, 2, ocasião em que Moreira pleiteava a liberação de R$ 300 milhões em recursos (em duas vezes) para a conclusão do rodoanel Mário Covas.

“Na conversa com o ministro, aproveitei para ver assuntos relacionados a Tatuí, e aí nós pudemos acelerar o recurso também para o município”, comentou.

A vinda do parlamentar à cidade aconteceu na véspera da convenção do partido (reportagem nesta edição). Entretanto, Moreira afirmou que a passagem não buscava definição de estratégia local para as eleições do ano que vem.

“Não necessariamente, o partido aqui é muito bem conduzido. Temos lideranças fortes no PSDB. Aliás, aqui em Tatuí, um dos principais quadros nossos do Estado é do PSDB. O Gonzaga, por exemplo, foi duas vezes deputado, duas vezes prefeito”, declarou.

“Então, confiamos na tranquilidade da condução do PSDB. O que o partido decidir aqui, para nós, está muito bem decidido”, acrescentou.

Cotado entre os mais prováveis nomes tucanos para suceder Geraldo Alckmin no governo do Estado, Moreira disse que uma candidatura a esse posto está fora de cogitação.

“Não estou nessa lista de nomes. As pessoas podem, até por gentileza, carinho e confiança, me indicar. Mas, estou completamente fora, não sou candidato a governador”, frisou.

Para 2018, os planos do secretário-chefe são de voltar à Câmara dos Deputados, em Brasília. Moreira afirmou que pretende cumprir uma meta, de conseguir ser eleito duas vezes deputado federal. Ele também cumpriu dois mandatos como estadual.

O político afirmou que o partido prevê um “Brasil diferente” para 2018, em função das crises financeira, política e institucional. De acordo com ele, o país “sofreu muito” e ainda corre o risco de ter um terceiro presidente, referindo-se a um eventual afastamento de Michel Temer (PMDB) do cargo de presidente da República, por denúncia de organização criminosa e obstrução de Justiça.

Ele afirmou estar “melhor preparado” para ajudar Alckmin (que disputa internamente indicação para concorrer à presidência da República com o prefeito de São Paulo, João Doria) em Brasília.

Na opinião dele, Alckmin é o nome ideal para o país, dado o histórico político do governador. “Ele é uma pessoa muito equilibrada, muito confiável, e está muito preparado”, argumentou.

Para concorrer, no entanto, o governador precisa convencer a maioria do partido a apoiá-lo. Tarefa que Moreira considera não ser difícil para o governador, uma vez que Doria tem dito que “não trairá Alckmin, não sairá da Prefeitura e completará o mandado de quatro anos”. Apesar das declarações, Moreira reconheceu que os atos do prefeito paulista são controversos.

“De fato, a agenda do Doria é uma agenda que nos confunde um pouco. Em que pese a palavra dele, o tempo todo de dizer que não disputará a Presidência da República, nós também ficamos nessa expectativa de que ele cumpra com a palavra dele e faça o trabalho que tem que fazer na Prefeitura”, acrescentou.

Para o deputado, o perfil mais adequado para a presidência é o do governador de São Paulo. Moreira defendeu que o Brasil precisa “de menos gladiadores, menos brigas e radicalização, e de mais construção, unidade e convergência”.

Na análise dele, Alckmin não só tem experiência para fazer as articulações necessárias para a presidência como goza de conhecimento administrativo. O deputado mencionou que Alckmin já “enfrentou várias crises”, como a hídrica e a fiscal.

Despachando na Casa Civil, Moreira pretende continuar no cargo de secretário-chefe até abril do ano que vem. Esse é o prazo para a desincompatibilização e quando o político deve começar os preparativos para nova campanha.

Até lá, o deputado disse que intensificará as visitas aos municípios paulistas e que buscará aproximação maior com todas as cidades – mas, em especial, com Tatuí, onde tem relação estreita com Gonzaga e a prefeita Maria José Vieira de Camargo.

Caso reeleito, o deputado se comprometeu a “renovar os votos” de compromisso com Tatuí. Para a disputa, porém, manifestou o desejo de fazer, na região, dobradinha com Gonzaga. “Quero vê-lo deputado estadual, de novo. Se depender da minha vontade, ele será eleito para a Assembleia”, disse.

Moreira mencionou que o ex-deputado ocupou a função de presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Alesp. “Ele foi muito ativo, e a região precisa de um deputado estadual como ele, muito experiente”, complementou.

Sobre o convite, o ex-prefeito disse ter se sentido honrado e que a decisão será tomada em conjunto com o partido. “Fico honrado com a menção do Samuel Moreira, mas estamos pensando, porque é uma responsabilidade”, declarou. “Mas, uma coisa é certa, o PSDB terá o seu candidato a deputado”, emendou.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Publicidade
Coplaspel
EleService institucional
Thais Brito divulga