Posto de Bombeiros comemora 17 anos de existência no municí­pio

492
Publicidade
Siltec





Gleicy Ellen de Almeida Domingos da Silva

Corporação em Tatuí amplia sobrevida das vítimas, afirma tenente Vinícius

 

Publicidade
Siltec

O Corpo de Bombeiros de Tatuí comemora, no dia 8 de agosto, 17 anos no município. Para celebrar a data, uma solenidade seria realizada nesta sexta-feira, dia 31 de julho, no quartel da corporação, evento que também sediaria a formatura dos 39 alunos do projeto “Bombeiro Mirim”.

Formado por 25 bombeiros, para Paulo Vinicius dos Reis, primeiro-tenente da PM e comandante do Posto de Bombeiros de Tatuí, o órgão é imprescindível para a cidade.

“Nós vemos que é um apoio fundamental. Observamos, inclusive, que um quesito essencial para algumas empresas é a disponibilidade do Corpo de Bombeiros”, avalia.

“A nossa atuação aqui não é só para a segurança das pessoas, nossa existência auxilia no crescimento econômico do município. Nesses 17 anos, acredito que Tatuí só teve a ganhar com os nossos serviços”.

Ele lembra que a cidade, até 1997, recebia atendimento dos bombeiros de Sorocaba e que a instalação de um posto próprio agilizou o tempo para auxilio às vitimas.

“Estudos mostram que o atendimento feito, do momento do acidente ao momento da entrada da vitima no hospital, a chamada ‘hora de ouro’, tem como tempo ideal de resposta uma hora”, pontua.

“De Sorocaba até aqui, por vias terrestres, andando numa certa velocidade, se faz entre 30 e 40 minutos, restando apenas 20 para o bombeiro atuar e chegar com essa vitima ao hospital”.

O comandante conta que, atualmente, o tempo médio de resposta às ocorrências é de sete minutos. “Isso dá uma sobrevida, uma chance de vida para a vítima muito maior”, analisa.

No ano passado, a corporação atendeu 2.632 ocorrências. Só no primeiro semestre de 2015, foram registrados 1.265 chamados, de diversos tipos. Atendendo, em média, de 12 a 15 ocorrências diariamente, o tenente conta que 80% dos chamados são relativos a acidentes de trânsito.

“Conforme a época do ano, varia o tipo de ocorrência. Agora, nessa época de seca, é fogo em mato. No verão, há maior registro de afogamento. Mas, o nosso carro-chefe de ocorrências são os acidentes de trânsito, com foco em motos”, contou.

O Corpo de Bombeiros de Tatuí trabalha também com conscientização, por meio do projeto “Bombeiro Mirim”, destinado a crianças entre 11 e 13 anos, atendendo, em média, 30 delas. Realizado durante o período das férias escolares de julho e dezembro, o objetivo é introduzir noções de segurança aos menores.

“Observamos que existem alguns sinistros que expõem, maiormente, a criança ao risco, entre eles, o afogamento, acidentes domésticos e, hoje, com o aumento do número das frotas de veículos, em terceiro lugar, os acidentes de trânsito”.

Para estimular o comportamento preventivo no tráfego, as crianças são colocadas em três situações: como pedestre, ciclista e passageiro de veículo.

Para noções de afogamento, os adolescentes são levados a ambientes aquáticos, como clubes, onde são orientados sobre a forma de procederem diante de determinadas situações.

As atividades acontecem, em sua maioria, na própria unidade da corporação, ao longo de 15 dias, com quatro horas de duração. Ao fim do programa, os estudantes participam de formatura e recebem certificado de aproveitamento do projeto.

Com 17 anos de existência, as expectativas são muitas, dentre elas, a ampliação do número de funcionários e a implantação de uma nova viatura.

“Estamos com expectativa da criação do quadro de bombeiros municipais. O Estado, hoje, está entrando só com uma parte do efetivo, e ele tem uma dificuldade na ampliação do número de policiais militares”.

“Em 2012, nós renovamos o convênio entre a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e o município por mais 30 anos,. Então, estamos nas tratativas para a criação desse quadro de funcionários”, esclareceu.

Atualmente, apenas quatro trabalhadores são da Prefeitura, mas, de acordo com Vinicius, a intenção é integrar mais 18 servidores à corporação.

Conforme ele, as negociações do acordo, que tiveram de ser interrompidas devido à recessão econômica nacional, não têm prazo para serem definidas.

“Estávamos encaminhando para esse ano (o aumento), mas não estava previsto esse enxugamento que vemos em diversas esferas, seja no âmbito municipal, estadual e federal. Então, ainda não temos uma resposta. Mas, quanto antes vier para nós, melhor”.

No posto de Tatuí, duas viaturas, uma de incêndio e uma de resgate, são operadas pela unidade, porém, a meta é possuir mais um veículo para salvamentos diversos, tanto para resgate de vítimas quanto para socorro em acidentes.

Em agosto do ano passado, integrantes do Corpo de Bombeiros e do Samu tiveram treinamento em resgate em desmoronamento. No mês de março de 2015, a equipe participou de aprimoramento de resgate com técnicas em mergulho.

Em julho deste ano, a corporação realizou simulado para atendimento de acidente de trânsito envolvendo produtos perigosos, na altura do quilômetro 143 da avenida Castello Branco.

Outros treinamentos estão sendo agendados ainda para este ano. O comandante adianta que uma preparação em salvamento veicular, em parceira com a Ford, já está sendo programada. Para a capacitação, está prevista série de manobras e corte de veículos para a retirada de vítimas.

“Ainda estamos em tratativa (com a Ford), pois depende de uma logística e disponibilidade de carros. Então, não temos uma data prevista, mas acredito que, até setembro, consigamos realizar o treinamento”, complementou.

O comandante acrescentou que haverá treino com técnicas de combate a incêndio com produtos perigosos, entre outros voltados a essa área.

 

Benefícios com a RMS

Com o adensamento urbano dos 26 municípios que integram a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), o Posto de Bombeiros de Tatuí também será favorecido.

O comandante Vinícius explica que, com as mudanças, haverá aquisição de um automóvel e a adaptação de uma viatura aérea para o apoio médico no momento de socorro às vitimas.

A criação do Grau (Grupo de Resgate e Atendimento de Urgências) em Sorocaba, onde haverá um médico à disposição do Corpo de Bombeiros, também está prevista com a conurbação.

“Hoje, nós temos um médico, dispomos de um atendimento médico avançado, mas esse serviço é realizado em apoio com o Samu”, esclareceu.

Outra vantagem com a criação da RMS é a possibilidade de um médico pilotar a viatura da corporação. Já a adequação da aeronave visa à assistência e transporte às vítimas.

“A viatura aérea de Sorocaba, o helicóptero Águia, ele é só para atendimento de ocorrências policiais. Com essa região metropolitana, a viatura também poderá ser embarcada por médico e enfermeiros. Em caso de ocorrências graves, que precisem de um transporte aeromedico, a viatura de Sorocaba também vai dispor desse beneficio”, relatou.

Atualmente, os atendimentos com condução aérea são feitos por Campinas ou São Paulo. “Embora já seja rápido o deslocamento da viatura de Campinas para cá, em torno de 20, 25 minutos, esse tempo vai ser reduzido quase que pela metade”, adiantou.


Publicidade
Siltec