Município recebe produções francesas

Mostra de 8 filmes será exibida no Sesi que traz fotos e bate-papo com escritora

0
82
Filme 'O Desprezo' (Le Mépris), baseado no livro de ALberto Moravia, será exibido no próximo dia 22
Publicidade
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Produções francesas são atrações a partir deste mês na unidade do Sesi (Serviço Social da Indústria) de Tatuí. Ao todo, oito filmes entram em cartaz a partir deste mês. As exibições acontecem em sessões gratuitas no CAT (Centro de Atividades) “Wilson Sampaio” e terminam no dia 5 de setembro.

A temporada cultural envolve, ainda, duas exposições – uma já em cartaz e a outra a ser iniciada – e um bate-papo com uma escritora. Todas as atividades são gratuitas e acontecem na avenida São Carlos, 900, na vila Dr. Laurindo.

Os filmes que abrem o período de ações culturais integram a mostra “Cine Sesi no Mundo”. Esta edição tem como tema “A Franca e O Novo” e é realizada em parceira com a Embaixada da França no Brasil, com apoio Institut Français.

As produções trazem grandes momentos do cinema francês, com títulos do meio do século 20, época em que surgem a Cahiers du Cinema e o movimento conhecido como a Nouvelle Vague. Também há películas contemporâneas, que retomam questões temáticas e formais dos grandes clássicos, mostrando a evolução da linguagem cinematográfica e da visão de mundo dos realizadores.

Em Tatuí, o primeiro trabalho exibido é “Duas Garotas Românticas” (Les Demoiselles de Rochefort), um filme que conta a história das gêmeas Delfine, uma delas é professora de dança e a outra, compositora e professora de piano.

O longa seria apresentado às 19h de ontem, após o fechamento desta edição, com entrada gratuita. Rodada em 1967, a produção é uma comédia musical, com 120 minutos de duração e direção de Jacques Demy. O elenco é formado por Catherine Deneuve, Françoise Dorléac, Gene Kelly, Jacques Perrin e Danielle Darrieux.

Mais dois filmes serão exibidos ainda neste mês, nos dias 22 e 29, ambos às 19h. Na primeira data, o público verá “O Desprezo” (Le Mépris), baseado no livro de Alberto Moravia e que conta o lento e gradual fim de um casamento.

Publicidade

Paul Javal, roteirista, e sua jovem esposa Camille parecem formar um casal apaixonado. Um incidente aparentemente inofensivo com um produtor leva a jovem a desprezar profundamente o marido. O drama é dirigido por Jean-Luc Godard, com elenco formado por Brigitte Bardot, Fritz Lang, Jack Palance e Michel Piccoli.

No dia 29, o Sesi apresentará “O Batedor de Carteiras” (Pickpocket), filme rodado em 1959. Dirigido por Robert Bresson e estrelado por Martin LaSalle, Marika Green e Jean Pélégri, o filme apresenta a história de Michel, um jovem forçado a abandonar os estudos. Ele aproveita para dar vazão à sua paixão secreta.

Sua primeira tentativa, o furto de uma bolsa, acaba mal. Mas o acaso lhe permite aprender técnicas dos profissionais na arte de bater carteiras. Tomado por sua vocação, Michel logo se torna um prestidigitador inigualável.

O longa-metragem “Vândalo” (Vandal) é a atração do dia 5 de setembro. Ele narra a história de Chérif, 15, é um adolescente rebelde e solitário. Arrasada, a mãe dele decidiu coloca-lo aos cuidados dos tios em Estrasburgo, onde deve iniciar um curso técnico em alvenaria. A sessão tem início às 19h.

Com 84 minutos de duração, a película tem direção de Hélier Cisterne. O elenco é estrelado por Zinedine Benchenine, Emile Berling, Kevin Azaïs e Corinne Masiero.

Também em setembro, mas no dia 12, será a vez do filme “Ascensor para o Cadafalso” (Ascenseur pour l’echafaud), com direção de

Louis Malle e elenco formado por Jeanne Moreau, Maurice Ronet e Georges Pujouly.

Rodado em 1958, o suspense gira em torno de Julien Tavernier e Florence Carala, dois amantes que elaboram um plano para assassinar Simon, patrão do primeiro e marido da segunda. Tudo fará com que pareça um suicídio. Mas uma série de contratempos inesperados envolverá novos personagens nessa trama.

“O Pequeno Tenente” (Le Petit Lieutenant) é a atração do dia 19 e tem enredo que mostra a vida de Antoine, após deixar a Academia de Polícia e a pacata província em direção a Paris, para integrar o estressante esquadrão de homicídios da capital francesa.

Caroline Vaudieu, de volta ao serviço depois de superar o alcoolismo, escolhe o jovem tenente para seu grupo. Cheio de entusiasmo, Antoine aprende com os colegas. Vaudieu rapidamente se interessa pelo jovem, que tem a mesma idade que seu filho desaparecido. O drama policial é vivido pelos atores Jalil Lespert, Nathalye Baye e Roschdy Zem e dirigido por Xavier Beauvois.

Em “Carrossel da Esperança” (Jour de Fête), o enredo gira em torno do carteiro François. Ele vive em uma aldeia de centro da França, onde chegam caminhões trazendo uma feira itinerante.

A festa se instala: carrossel, loteria, fanfarra e um cinema itinerante na qual o carteiro assiste um filme sobre o moderno serviço postal nos Estados Unidos. Tentando aplicar as mesmas técnicas com seus escassos recursos e habilidades, ele não percebe a real avaliação dos aldeões sobre a qualidade do serviço.

O filme será exibido no dia 26 de setembro, às 14h. Já em outubro, no dia 3, a mostra será encerrada com “A Lei da Selva” (La Loi de La Jungle), que apresenta a história de Marc Châtaigne, estagiário do Ministério das Normas. Ele é enviado para a Guiana para equipar o local com uma pista de esqui, em plena Amazônia. A sessão com entrada gratuita tem início programado para as 19h.

A programação cultural segue com as exposições “Encantos do Sol Cearense”, aberta no dia 1º e que se encerra no dia 22 de setembro, e com a mostra “Tudo é Sempre Construção, e Também Ruínas”, que começa na próxima segunda, 21.

A primeira é assinada pelo fotógrafo Mateus Avila e apresenta imagens captadas no vilarejo da Praia de Jericoacoara, no município de Jijoca, no Estado do Ceará. As visitas acontecem de segunda a sexta, no horário das 8h às 17h.

“Tudo é Sempre Construção, e Também Ruínas” traz obra de Andrey Zignnatto, baseada na frase “Aqui tudo parece que era ainda construção e já é ruína”, de Claude Lévi-Strauss que, em sua visita ao Brasil, tenta reproduzir o paradoxo da cultura brasileira na qual um consumismo enraizado nos compele à constante construção e reconstrução de nossos entornos, o que pode ser considerado como reflexo de uma construção social vulnerável.

A instalação poderá ser vista em Tatuí pelo período de quase um ano. Ela será encerrada no dia 1º de julho do ano que vem, com visitas das 9h às 19h, de segunda a sexta.

A última atividade será com a escritora Lô Galasso (Leonilde Mendes Ribeiro Galasso), no dia 14 de setembro, às 14h, Ela participará de bate-papo com o público, com o tema “A Literatura e Humor: o prazer de ler e o riso que faz bem à vida”. Ela também vai abordar como funciona o processo criativo.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Publicidade