Lar inicia contagem regressiva para festa

Crise não deve atrapalhar a arrecadação deste ano, segundo o presidente do LSVP

1
496
A 'Festa da Caridade' é apontada como um das principais fontes de renda do Lar São Vicente de Paulo
Publicidade
Della Nonna
Alessandra Bonilha, dra
Eletrofer
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Grupos de voluntários e a direção do Lar São Vicente de Paulo iniciaram a contagem regressiva para a 88ª Festa da Caridade, marcada para o feriado de Corpus Christi, dia 15 de junho.

De acordo com o presidente do Lar, Ivan Rezende Ferreira, os preparativos foram iniciados há dois meses, com a formação de grupos responsáveis por tarefas como planejamento e execução da arrecadação de donativos para os leilões, show de prêmios e de alimentos a serem vendidos nas barracas.

“A Festa da Caridade é uma das principais fontes de renda da nossa instituição. Os nossos grupos estão mobilizados e organizando tudo. Nas reuniões realizadas com a diretoria, cada equipe apresenta os avanços conquistados por área”, relatou.

Neste ano, o Lar terá a colaboração de 35 a 40 grupos formados por membros da sociedade civil. Algumas dessas equipes ficarão responsáveis por barracas de gêneros alimentícios e pela arrecadação de produtos para a festa.

A quantidade de alimentos utilizada é classificada como “gigantesca” pelo presidente da instituição. Ao todo, estima-se que serão gastos aproximadamente 350 quilos de farinha de trigo, 240 quilos de farinha de milho, 240 litros de óleo de soja e 400 litros de leite integral.

A lista de ingredientes estende-se, ainda, para gêneros como açúcar refinado e cristal, presunto, muçarela, mortadela e carne moída.

“Como a festa é muito ampla, esses grupos ajudam na coleta dos gêneros alimentícios mais procurados. Para os produtos menos utilizados, como fermento e sal, nós pedimos doação de dinheiro para comprar a quantidade certa”, explicou.

Publicidade
Damásio nivel medio
Bendita Filo
Shop-jantar

Os voluntários também saem a campo para recolher donativos, como produtos de higiene pessoal, creme hidratante e fraldas geriátricas, alimentos como leite de soja, pó de café e adoçante, para uso dos assistidos.

O presidente do Lar não soube dizer a quantidade exata de doadores que colaboram com a Festa da Caridade, segundo ele, pelo fato de inúmeros colaboradores levarem donativos recolhidos por “redes de contatos”.

Neste ano, o asilo vicentino recebeu visitas de alunos de dez escolas, que doaram tempo e levaram alimentos para o evento.

“A estrutura está montada em termos de logística. Agora, iniciamos as arrecadações. Essas quatro semanas que antecedem o evento são quando os donativos chegam com maior intensidade. Estamos em contagem regressiva, pois a festa é uma das principais fontes de renda”, afirmou.

A renda da Festa da Caridade é integralmente revertida ao atendimento dos assistidos e à manutenção do espaço físico da entidade. No ano passado, o asilo passou por diversas reformas, como as realizadas nos centros de convivência, refeitórios e cozinha.

“Nos 111 anos de atuação do Lar São Vicente, as festas são momentos de muita alegria para a nossa comunidade. São dias de rever amigos, a família e de colaborar com a entidade”, descreveu.

Acompanhando a tendência de outras edições, a organização deve disponibilizar, em mais de uma barraca, os alimentos que têm intensa procura dos visitantes, como os derivados do milho.

A ideia, de acordo com Rezende, é descentralizar o atendimento, gerando menos filas. A festa deve receber entre 30 mil e 35 mil pessoas.

“Como é um número grande de pessoas, queremos colocar de três a quatro pontos diferentes com o mesmo tipo de produtos. Por exemplo, temos a barraca central de milho, que produzirá uma quantidade grande e vai distribuir para outros pontos de venda”, descreveu.

Entre os alimentos, a organização promete novidades. Uma delas é o lanche de mortadela, que se junta aos de pernil, frango e calabresa. O evento terá acarajés, bolinhos de frango e bacalhau, diversos sabores de pastéis e pizzas, churrascos, churros, cones de batata frita, coxinhas, minilanches de linguiça, porções de frango à passarinho, polenta e sopa de mandioca.

Dos derivados de milho, a organização deve oferecer bolos, curau, milho-verde cozido, pamonha, suco e mingau com frango. Entre as guloseimas, estão os doces caseiros, fondue de chocolate com frutas, bolos confeitados, algodão-doce e pipoca.

O presidente afirmou que a festa terá, ainda, dois tipos de cerveja, vinho quente, quentão, choconhaque, chope, água, refrigerantes e suco de laranja. A última opção será disponibilizada em mais de uma barraca, devido à grande procura.

O preço dos quitutes ainda não foi discutido pela direção da entidade. Entretanto, o presidente garantiu que a maior parte dos alimentos e bebidas terá o valor mantido, salvo alguns cujos ingredientes tiveram inflação alta no ano.

Apesar da recessão que atinge a economia brasileira, o presidente acredita que a crise não deve afetar as doações, tampouco as vendas de quitutes. O evento recebe milhares de visitantes de Tatuí e municípios da região, como Capela do Alto, Guareí, Pereiras, Porangaba, Quadra e Torre de Pedra.

“Acho que não teremos grandes problemas. No ano passado, já estávamos sofrendo com a crise, porém, as pessoas vieram e dedicaram o tempo delas para o bem do asilo”, relatou.

As festividades realizadas no dia de Corpus Christi ajudam o Lar a fechar as contas mensais e a pagar os 49 funcionários da instituição, que possui 80 assistidos.

Nos últimos meses, a direção demitiu quatro trabalhadores. Os desligamentos não alteraram a rotina, tampouco a qualidade do atendimento, garantiu o presidente.

“Estamos fazendo ajustes para que, daqui a algum tempo, o Lar não tenha mais déficit mensal. Essas dispensas ajudaram nesse equilíbrio”, constou.

Donativos para o leilão

O presidente da entidade vicentina disse contar com a colaboração de produtores rurais para a doação de bezerros ao leilão que acontece durante a Festa da Caridade.

Com algumas “baixas” na comissão responsável pelo leilão, devido à morte de alguns dos membros, algumas propriedades na zona rural da cidade podem deixar de receber a visita de integrantes da equipe.

Os agricultores e pecuaristas da cidade podem colaborar com a festa procurando diretamente a diretoria ou membros da comissão, pelo telefone 3251-4286. Pelo mesmo número, é possível negociar a locação de barracas para ambulantes que desejam vender produtos na área externa do asilo.

“Podem doar o próprio bezerro ou, então, fazer a doação em espécie, como muitos dos produtores rurais fizeram no ano passado. Essa colaboração é muito importante para a gente”, ressaltou.

Além do leilão, a organização deve promover um show de prêmios. A ACE (Associação Comercial e Empresarial de Tatuí) será a responsável por doar “prendas” para o sorteio.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Publicidade
Coplaspel
EleService institucional
Thais Brito divulga

1 COMENTÁRIO

  1. Quantas coisas boas, eu simplesmente adoro bolos e com suas receitas acredito que vou confeitar algumas maravilhas como estas suas. Parabéns

Comments are closed.