Ex-alunos se encontram em concerto para celebrar os 65 anos de CDMCC

Cerca de 50 formados pela instituição entre 1970 e 1980 voltam ao ‘Procópio’ 

249
Apresentação deste sábado segue comemorações de aniversário da escola de música (foto: AI Conservatório)
Publicidade

O Conservatório de Tatuí recebe neste fim de semana cerca de 50 ex-alunos, músicos formados pela escola entre as décadas de 1970 e 1980. Eles voltam ao palco do teatro “Procópio Ferreira” neste sábado, 24.

Eles se unem à Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí, sob as batutas dos maestros Edson Beltrami e José Antonio Pereira, para um concerto especial em comemoração ao aniversário de 65 anos de fundação da escola. O encontro é tão esperado que os ingressos esgotaram no meio da semana.

“Reunir os ex-alunos era uma solicitação usual de alguns colegas”, conta Beltrami, que fez parte dessa geração de ex-alunos. “Embora tenhamos grande amizade e estejamos sempre em contato, nós não nos vemos com muita frequência”, comentou.

“Sempre que surgia uma conversa, a ideia de reunir todo mundo vinha à tona. Quando o Conservatório começou a preparar a programação de aniversário dos seus 65 anos, surgiu a oportunidade”, segue o maestro.

“Este encontro é mais do que justo e merecido, pois as décadas de 70 e 80 foram muito importantes para o Conservatório. Essa geração de ex-alunos fez parte da construção de um modelo de escola que se tornaria referência logo depois. Muito do que se faz hoje era novo naquela época e esse grupo, do qual faço parte, viveu todo aquele processo de construção e desenvolvimento da escola”, acrescenta.

Publicidade

Beltrami lembra que, no início dos anos 1970, o Conservatório já tinha uma orquestra sinfônica, mas formada por professores e por alguns alunos que já estavam “muito adiantados” nos estudos.

“Surgiu, então, o Projeto 75, um programa de formação coletiva, uma orquestra para alunos. A faixa etária era bem variada, mas a grande maioria dos integrantes tinha entre 12 e 13 anos de idade”.

“Este projeto foi superimportante porque não existia nenhum grupo desse tipo em que as crianças pudessem tocar. Então, foi a primeira experiência”, acentua o maestro.

“Ele se estendeu até os anos, 80 e foi o embrião dos grupos pedagógicos do Conservatório de Tatuí, que hoje somam cerca de 20 grupos e que são fundamentais para a formação dos alunos”, acrescenta.

Programação

O “Encontro com Ex-Alunos do Conservatório de Tatuí” começou na sexta-feira, às 19h, no Salão “Villa-Lobos”, com master class de contrabaixo ministrado por Ana Valéria Poles.

Formada no Conservatório de Tatuí e em Viena, com Ludwig Streicher, ela é primeiro contrabaixo da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), onde atua desde 1988.

Também leciona na Academia de Música da Osesp e na Faculdade Cantareira. Criou o projeto “Falando Baixo”, para divulgar sua experiência com livros, cursos, master classes e CDs

É autora do livro “Sistema de Arcadas e Golpes de Arco em Escalas e Arpejos para Contrabaixo” (Tipografia Musical – 2016) e realiza intensa atividade como camerista.

Neste sábado, 24, às 9h, Anor Luciano ministra master class de trompete na sala 10 de MPB/jazz. Formado pelo Conservatório de Tatuí, ele é doutor em educação musical, com tese sobre ensino de música instrumental com bandas, graduado em performance pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Atualmente, é professor de trompete e maestro da Banda Sinfônica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Concerto

Ainda no sábado, às 20h, os cerca de 50 ex-alunos que participam do encontro vão se juntar à Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí para um grande concerto em homenagem à instituição.

A apresentação terá regência do maestro Edson Beltrami e participação especial do maestro José Antonio Pereira, que foi um dos primeiros maestros do Projeto 75.

O concerto tem entrada gratuita, mas os ingressos estão esgotados desde quarta-feira.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome