Atentado transmitido ao vivo não é 1º registrado na cidade

Pastor diz ter certeza de que a ‘mão de Deus voltou a agir’

0
370
Publicidade
Alessandra Bonilha, dra
Della Nonna
Eletrofer
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O atentado transmitido ao vivo pelo Facebook contra o pastor Gétero Augusto de Campos não é o primeiro ocorrido na Igreja O Brasil para Cristo. De acordo com o líder religioso, um episódio similar ocorreu na vila Angélica, há 30 anos.

“Já tivemos um caso na história da nossa igreja, no qual um pastor foi a um culto com uma faca para praticar um ato semelhante e acabou se convertendo”, contou.

Para Campos, a história protagonizada por Almiro Curitiba é mais um “testemunho real da intervenção de Deus”, como ocorrera com ele, no domingo, 5. Na ocasião, um jovem de 27 anos chegou a ser preso (reportagem nesta edição).

Na vila Angélica, Curitiba não consumou o ato com uma “peixeira” quando atacou o pastor, mas chegou perto. Ele contou à reportagem que tinha como propósito matar o pregador responsável pelo templo, atualmente, localizado na rua Isaltino Campos Vieira, 230.

“A minha mulher ia para a igreja quase todo o dia e eu não ia. Sentia muito ciúmes e, quando ela me convidou, eu aceite. Peguei um punhal para acabar com a vida do pastor”, relatou.

Quando chegou à igreja, o homem disse que se surpreendera. “Deus já tinha avisado ao pastor que eu iria lá para matá-lo”, contou. Mesmo estando bravo, Curitiba disse que não conseguiu reagir, depois que o pregador começou a orar.

“Eu estava com raiva, com ciúmes. Na época, era mais novo, tinha uns 23 anos. Quando cheguei, o pastor chamou-me para frente. Ele era um homem de Deus, e eu perdi a convicção de matá-lo. Fiquei tremendo e acabei aceitando Jesus”, revelou.

Publicidade
Damásio nivel medio
Bendita Filo
Shop-jantar

Passado o episódio, Curitiba começou a estar mais presente no templo. Com o tempo, tornou-se pastor da igreja onde pensara em cometer o atentado. Ele prega na igreja desde o ano de 1999 e enfatizou que tem convicção de que o episódio registrado na sede foi, “sem dúvida”, prova de manifestação divina.

“Se Deus não tivesse na vida do pastor Gétero Augusto de Campos, ele não tinha saído livre. Não é porque os auxiliares ajudaram-no, porque eu vi o vídeo. Aquilo lá foi a mão de Deus. A mesma que agiu na época do meu caso”, avaliou.

Para o pastor, tanto o fato de ele não ter avançado como o de Campos ter saído ileso “são provas irrefutáveis de que Deus existe e de que interfere na vida das pessoas”.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Publicidade
Coplaspel
EleService institucional
Thais Brito divulga

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome