“Asfalto Novo” inicia recapeamento das vias incluídas em planejamento

    Serviço faz parte de um dos quatro pacotes de obra de mobilidade urbana

    544
    Prefeitura está investindo R$ 10 milhões em mobilidade urbana (foto: AI Prefeitura)
    Publicidade
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra
    CVC
    Liderança Ferramentas

    Com a liberação de um recurso de R$ 10 milhões, a prefeitura deu início ao recapeamento de ruas a partir do programa de mobilidade urbana “Asfalto Novo”, que engloba quatro lotes de obras.

    O dinheiro é proveniente de linha de crédito do programa Pró-Transporte, uma ação do Ministério das Cidades, executada por meio da Caixa Econômica Federal com a agência Desenvolve SP, do governo do estado.

    De acordo com o vice-prefeito Luiz Paulo Ribeiro da Silva, Tatuí começou o ano “acelerando”. Em entrevista na manhã de quarta-feira, 9, ele ressaltou que mais de 30 ruas serão revitalizadas com obras de pavimentação, recapeamento, drenagem e lajota. “Temos muita coisa a ser feita agora no começo do ano de 2019”, assegurou.

    Os serviços, realizados pela construtora Júlio & Júlio, começaram pelas ruas Juvenal de Campos e Santa Cruz. Na sequência, o contrato prevê recapeamento nas vias 15 de Novembro, São José, Antônio Ferreira de Albuquerque, Donato Flores, Chiquinha Rodrigues, Benedito Nunes, Dr. Francisco de Camargo Penteado, Boaventura Jacob Hessel e Dr. Antônio Jarbas Veiga de Barros.

    E continuam na travessa Francisca Vieira de Camargo Farah, Victória dos Santos Gomes, Prudente de Moraes, Mamede José Coelho, Porfírio de Campos Pedroso, Ângelo Poles, Jaqueline Poles e Santo Antônio.

    Publicidade
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra
    CVC
    Liderança Ferramentas

    Este pacote de obras, que contempla ruas do centro e bairros, tem investimento de R$ 2.673.419,48. “É uma grande obra, que irá ser feita em praticamente 90 dias e contemplará toda a cidade”, afirmou Luiz Paulo.

    Além disso, outros serviços do programa “Asfalto Novo” contemplam pavimentação com lajotas nas ruas Joaquim Lourenço, José Marques, José Picchi, João Ângelo Orsi, Adolfo Assunção e nas quatro ruas projetadas do distrito de Americana.

    “No entorno do distrito, a pavimentação já tinha sido feita na gestão do ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo e, agora, nós vamos terminar o bairro todo com lajotas”, informou.

    Duas ruas do Jardim Novo Horizonte ainda fazem parte do grupo de obras: Oscar Hoffman e Benedita Maria Silva. O lote com serviços de implantação de lajotas será executado pela JPMIG Construtora Eirele – ME, somando R$ 1.705.837,02.

    “O Novo Horizonte, que é um bairro antigo da cidade, nunca teve pavimento e, agora, vai ter um lajotamento ecológico, que vai melhorar, e muito, a situação do bairro”, ressaltou o vice-prefeito.

    Já o terceiro lote, com investimento de R$ 977.674,86, soma obras de drenagem no Jardim Wanderlei, no Jardim Bela Vista e no CIE (Centro de Iniciação ao Esporte), em construção no Jardim Lucila, nas proximidades da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais).

    A empresa responsável, vencedora da licitação pública, é a Vanguarda Construtora e Serviços de Construção Viária. “O Jardim Bela Vista receberá serviços de drenagem em todo o bairro, o que vai preparar as vias para o segundo passo, que é o asfaltamento”, declarou Ribeiro.

    O último lote de obras, que soma R$ 2.774.991,88, prevê duplicação de um novo trecho da marginal do Manduca, com pavimento novo, pista de caminhada, guias e sarjetas. A empresa responsável é a Construtora Madri.

    Conforme o vice-prefeito, duas das quatro empreiteiras que receberam ordem de serviço estão trabalhando. A responsável pela implantação das lajotas – uma empresa mineira – está em processo de medição e deve começar os trabalhos dentro de 10 a 15 dias, e a de drenagem, deve iniciar as obras na próxima semana.

    Luiz Paulo salientou que a finalização de todos os serviços é esperada ainda para o primeiro semestre. “A duplicação da marginal do Manduca e as obras de lajota devem levar em torno de cinco a seis meses e as de drenagem, de 40 a 50 dias”, completou.

    Mesmo com os quatro pacotes de obra, Luiz Paulo admite que a Prefeitura ainda tem muitas obras a serem feitas. “Apesar de R$ 10 milhões parecerem um número alto, em questão de recapeamento e tapa-buracos, ainda precisamos de muito mais”, ressaltou.

    Além das obras incluídas no programa, a Prefeitura está realizando serviços de tapa-buracos. “Este é um serviço que a prefeitura começou novamente. Fizemos o Jardim 11 de Agosto e estamos fazendo a região do São Cristóvão e do Jardim Tóquio”, informou.

    O vice-prefeito finalizou afirmando que a Prefeitura pretende dar andamento nas obras de infraestrutura e mobilidade urbana, com recapeamentos e tapa-buracos, em todas as ruas da cidade.

    “Acho que as ruas arteriais, as que têm mais fluxo de veículos e estavam mais prejudicadas no centro e nos bairros, vão estar 100% recapeadas com os R$ 10 milhões. Depois de finalizar estes serviços, o próximo trabalho será fazer as ruas internas dos bairros. Vamos deixar Tatuí de cara nova”, concluiu.

    Publicidade
    EleService institucional
    Alessandra Bonilha, dra
    CVC
    Liderança Ferramentas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    entre com sua mensagem
    entre com seu nome