Acusado de gerenciar “biqueira” na região do Rosa Garcia acaba detido

Ação recolhe drogas, balança de precisão e dinheiro em moradia no bairro

932
Materiais apreendidos durante a operação da Polícia Militar (foto: divulgação PM)
Publicidade

Um jovem de 19 anos foi detido, na tarde de segunda-feira, 16, acusado de tráfico de drogas no Jardim Rosa Garcia 2. Durante a ação, equipes da 2ª Companhia da Polícia Militar recolheram porções de cocaína e crack, além de balança de precisão, anotações e R$ 1.109 em notas.

De acordo a PM, uma viatura da Força Tática fazia patrulhamento pela rua João Batista Plate, por volta das 12h, quando encontrou o acusado. Ele teria começado a caminhar “rapidamente” pela rua na tentativa de fugir e não teria obedecido a uma ordem de parada.

O jovem ainda teria tentado entrar em uma casa, momento em que acabou sendo alcançado e abordado pelos militares. Durante busca pessoal, nada de ilícito foi localizado, sendo que o acusado carregava apenas um aparelho celular da marca Samsung.

Ainda segundo a equipe da PM, diversas denúncias anônimas haviam sido recebidas em data anterior, apontando o jovem como responsável pela gerência e distribuição das drogas vendidas em uma “biqueira” da linha férrea, entre os bairros Rosa Garcia 1 e 2.

Questionado, o rapaz teria confessado que havia drogas na casa dele e autorizado a entrada da P. No imóvel, os agentes teriam encontrado, sobre a geladeira, dentro de uma caixa azul, um kit contendo 15 cápsulas de cocaína e uma balança de precisão.

Publicidade

Em buscas pela casa, os militares também teriam apreendido cinco porções de crack, mais um “pino” de cocaína armazenado em uma mochila infantil, R$ 1.109 em dinheiro e anotações que seriam referentes ao tráfico de drogas e embalagens plásticas.

Conforme depoimento dos militares, o acusado entrou em contradição sobre os materiais apreendidos. O jovem disse que as drogas encontradas eram para consumo, porém, depois alegou que metade do dinheiro pertencia à esposa e o restante era da venda de drogas, conforme registrou a PM, em nota à imprensa.

Com relação às anotações, o jovem ainda teria alegado que seriam folhas antigas, “de quando ele tinha envolvimento com o crime”.

A esposa do jovem, de 24 anos, acompanhou as buscas e teria dito aos policiais que não sabia da existência das drogas. Ela ainda teria informado que R$ 350 do valor apreendido eram provenientes de um auxílio maternidade que estaria recebendo.

O acusado, Patrick Carriel de Oliveira, foi encaminhado ao Pronto-Socorro “Erasmo Peixoto” para passar por exame de corpo delito e, posteriormente, à Central de Flagrantes da Delegacia Central, onde acabou autuado por tráfico de drogas e permaneceu à disposição da Justiça.

Conforme a PM, a esposa do acusado também foi encaminhada à DC para prestar esclarecimentos, mas acabou liberada após ser ouvida.

Publicidade