Audiência pública discute propostas do Plano Diretor de Tatuí na Câmara

    Segunda reunião acontece no dia 26; discussão eletrônica segue até quinta

    356
    Audiência aconteceu na última quarta-feira (foto: Eduardo Domingues)
    Publicidade
    Sta Tereza institucional
    EleService institucional
    CVC
    Coplaspel
    Liderança Ferramentas
    Alessandra Bonilha, dra

    Na noite de quarta-feira, 12, a Câmara Municipal recebeu a primeira audiência pública para a discussão de propostas e novas sugestões do futuro projeto de lei do Plano Diretor de Tatuí.

    Ao lado de membros que compõem a equipe técnica do projeto, a secretária municipal do Planejamento e Gestão Pública, Juliana Rossetto Leomil Mantovani, apresentou as principais diretrizes que nortearam a elaboração das propostas de revisão e atualização do Plano Diretor.

    A audiência faz parte da terceira etapa da metodologia realizada para a apresentação do projeto final, que deverá ser aprovado pelo Legislativo.

    O PD foi instituído pela Constituição Federal de 1988, como sendo “instrumento básico da política de desenvolvimento e de expansão urbana”.

    Tatuí é sede da sub-região um da região metropolitana de Sorocaba e “privilegiada” pelo sistema viário do estado de São Paulo.

    Publicidade
    EleService institucional
    Coplaspel
    Alessandra Bonilha, dra
    Sta Tereza institucional
    CVC
    Liderança Ferramentas

    Entre as proposituras apresentadas por Juliana, há mudanças no macrozoneamento urbano do município, que cairia de 15 para 5, classificadas como: Zona Industrial, Zona Urbana Central e Zonas Urbanas 1, 2 e 3.

    Outra mudança presente no projeto alteraria em alguns metros o perímetro urbano do município, que vai até o canteiro central da rodovia Presidente Castello Branco. Segundo ela, a cidade deve ter seu alcance aumentado para englobar um pouco além das quatro faixas da estrada.

    De acordo com Juliana, essa alteração pode atrair novas empresas que tenham o interesse de se instalarem em Tatuí. O atual perímetro urbano possibilita que as indústrias se estabeleçam em apenas um dos dois lados da rodovia.

    A secretaria informou que, geograficamente, o mapa do município mostra delimitação territorial traçada por uma régua. De acordo com ela, a nova proposta leva em conta propriedades, rios e relevos, possibilitando um mapa mais “realista”.

    Juliana esteve presente em projetos de Planos Diretores de Sorocaba e Itapetininga.

    Segundo ela, essa experiência permite evitar plausíveis erros e aprimorar alguns pontos, “para fazer o melhor PD possível”. “O Plano Diretor será muito importante não apenas para Tatuí, mas para toda a região metropolitana”, assegurou.

    “Temos de aproveitar o final da crise para apresentar um diferencial, como esta legislação pronta e atualizada”, completou Juliana.

    Populares que estiveram na reunião tiveram a oportunidade de conhecer as propostas do PD. Eles discutiram, sanaram dúvidas e sugeriram possíveis novas ideias para a equipe técnica do projeto.

    A segunda audiência pública está prevista para o dia 26, no mesmo horário e local. Para quem não puder comparecer aos encontros na Câmara, o site da Prefeitura possibilita uma audiência eletrônica, até o próximo dia 20. Os interessados podem opinar sobre o assunto em uma plataforma digital.

    O mapa com a proposta de novo macrozoneamento e todas as proposituras oferecidas pelo projeto estão disponíveis, desde a quarta-feira, 12, no site da Prefeitura (www.tatui.sp.gov.br).

    Publicidade
    EleService institucional
    Coplaspel
    Alessandra Bonilha, dra
    Sta Tereza institucional
    CVC
    Liderança Ferramentas

    DEIXE UM COMENTÁRIO

    entre com sua mensagem
    entre com seu nome