Marketing hipocondríaco

0
413
Publicidade

O sujeito sente aquela moleza no corpo. É gripe. Antes de ir ao médico, passa na farmácia e compra tudo o que tem direito e, se deixarem, leva até um antibiótico para garantir. Depois de alguns dias, ele até melhora. Mas qual remédio deu certo? O que ele tinha era resfriado, alergia ou alguma infecção? Se ele transformar este tratamento em uma rotina, será que os mesmos medicamentos continuarão a fazer efeito ou ele terá que comprar aqueles mais caros?

O assunto é doença, mas poderia ser marketing e a relação cliente/agência. A tendência de ver uma novidade para divulgar a sua empresa e querer usar de qualquer forma, sem antes entender o que realmente sua empresa precisa, acontece muito. É o marketing hipocondríaco. Utiliza-se todas as plataformas e ferramentas possíveis, gasta-se muito dinheiro e tempo, sem saber qual realmente é a dor que se está combatendo.

É importante em um primeiro momento olhar para dentro. Qual é a verdadeira doença da empresa? Qual o problema quero resolver ou qual o resultado quero atingir? Estas perguntas devem ser respondidas por você, juntamente com um especialista: a sua agência. Nem sempre você precisa de um antibiótico. Às vezes o erro está na forma de comunicar e não nas ferramentas que estão sendo usadas. Ou quem sabe falte definir melhor o seu objetivo. Detalhes que podem mudar os seus números e ainda te fazer economizar.

Claro que é muito importante saber quem é o seu especialista. Assim como na medicina, existem muitos que querem te medicar com tudo para trazer resultados em curto prazo, que podem até encher os olhos, mas não serão sustentáveis se a sua campanha de marketing não for integrada e feita de forma a construir uma marca forte. Mais do que picos de engajamento, a sua empresa precisa ficar na lembrança e isso é homeopatia, tratada a cada dia para que se mantenha saudável.

Mesmo as agências precisam se conscientizar que cuidar do cliente é muito mais do que dizer sim a todas as suas vontades. Muitas vezes, é preciso explicar o porquê daquele serviço não ser necessário. O trabalho de consultoria, atrelado aos resultados conquistados, é a base da confiança entre os dois lados. Não é porque o paciente quer tomar uma bezetacil, que o médico precisa dar se ela não é necessária.

Publicidade

O tratamento caro no marketing pode ser muito interessante financeiramente, mas o cliente uma hora encontra um especialista melhor e a sua agência ficará a ver navios. Encontrar caminhos interessantes para o seu cliente pode transformar a relação duradoura. É muito melhor ser um ‘médico da família’, perto para ajudar em todas as dores.

Remediar é importante e essencial em alguns casos, mas buscar a cura para o seu cliente não ter mais problemas deve ser o caminho. O marketing hipocondríaco somente atrapalha quem realmente conhece da área e quer trazer resultados construtivos.

* Fundador e diretor geral da agência de marketing, comunicação e tecnologia CZ Brains®.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

entre com sua mensagem
entre com seu nome